Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 22 de fevereiro de 2019
SADER_FULL
Busca
CONTAINER
Brasil

Policiais federais de MS param por 24 horas nesta quarta

18 Abr 2007 - 07h49
Os policiais federais de Mato Grosso do Sul cruzam os braços nesta quarta-feira por 24 horas para exigir a segunda parcela do pagamento de 30% da recomposição salarial e protestar contra um anteprojeto de lei orgânica que reorganiza a carreira na Polícia Federal. Eles devem se concentrar nesta manhã a partir das 8 horas em frente à Superintendência da PF e seguir, por volta das 9 horas, para a Assembléia Legislativa.

Os agentes administrativos da Polícia Federal não devem aderir a paralisação hoje. Eles pararam na última quarta-feira, dia 11, reivindicando que o governo federal encaminhe o PECPF (Plano Especial de Cargos da Polícia Federal), que ainda não foi levada para o Congresso Nacional.

Os policiais federais pararam por 24 horas no dia 28 do mês passado e, em assembléia realizada ontem, decidiram parar novamente. Segundo a presidente do Sinpef/MS (Sindicato dos Policiais Federais de Mato Grosso do Sul), Cristiane do Valle, eles devem entregar documentos aos deputados estaduais pedindo apoio para que eles intercedam junto ao governo federal para atender as reivindicações da categoria.

A marcha para Brasília (DF) prevista para hoje foi cancelada. Hoje a categoria decide de vai ficar de braços cruzados também nos dias 19 e 20 de abril. Ela ressaltou que os policiais em Brasília farão a marcha de protesto na Esplanada dos Ministérios, devendo realizar uma reunião com o comando nacional da PF no dia 25.

Em Mato Grosso do Sul são aproximadamente 500 policiais e, com a paralisação ficam prejudicadas as emissões de certidão de antecedentes criminais, passaporte, registro de estrangeiro, além de atrapalhar o funcionamento dos aeroportos nos setores de imigração e liberação de produtos restritos.

Ontem, servidores públicos federais do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) e do setor administrativo da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) também pararam por 24 horas no Estado reivindicando recomposição salarial e equiparação dos salários dos servidores ativos e aposentados.
 
 
RMT Online

Deixe seu Comentário

Leia Também

CORTE CEGO
Megaoperação da PM em 18 bairros tem três mortos e cinco feridos
PERSISTÊNCIA
Ex-faxineiro se forma em Jornalismo e já está empregado
O QUE IMPORTA PARA VOCÊ?
Equipe médica leva paciente de UTI à formatura do filho
INDIGNAÇÃO
Pedreiro desafia Rodrigo Maia: 'Trabalhe 30 dias numa obra, que trabalho até os 80'
AMOR INCONDICIONAL
Cadela espera toda noite pela chegada de Boechat, diz mulher do jornalista
VIOLENCIA DOMESTICA
Reconstrução de rosto de mulher espancada na Barra vai durar seis meses, diz médico
REFORMA DA PREVIDÊNCIA
Aposentadoria é para viver, não para receber só à beira da morte
CHANTAGEM
Ladrões invadem estabelecimentos, obrigam funcionárias a tirarem a roupa, filmam e extorquem vítimas
FORAGIDO
Atirador invade escritório de advocacia e mata duas pessoas
BBB 19
Rízia chora por estar acorrentada: 'Vontade de desistir'