SUCURI_MEGA
FatimaNews - Notícias de Fátima do Sul e região
Fátima do Sul, 15 de Dezembro de 2017
RIO_DOURADOS
DELPHOS_FULL
13 de Março de 2007 15h02

Polícia Militar libera as rodovias MS-158 e BR-163

A Polícia Militar liberou há pouco as rodovias MS-134, entre o distrito de Casa Verde e Nova Andradina, e a BR-163, em Eldorado, onde os assentados ligados à FAF (Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar) e os sem-terra do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra) e da Fetagri (Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar) bloqueavam desde a manhã desta terça-feira. Eles reivindicavam um volume maior de recursos liberados do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) para a construção, reforma e ampliação de moradias, num total de sete mil novos contratos no Estado.

Segundo a PM, a liberação ocorreu de forma pacífica após negociação entre os policiais militares e os sem-terra e assentados que estavam nas duas rodovias. Em Campo Grande, aproximadamente 1,2 mil assentados de 13 municípios de Mato Grosso do Sul chegaram em 25 ônibus e protestaram em frente à Superintendência da Caixa Econômica Federal, localizada na Rua Antônio Maria Coelho.

Em reunião com representantes de assentamentos e o superintendente estadual da Caixa Econômica Federal, Maurício Antônio Quarezemin, ficou acertado que a partir de 1º de maio serão apresentados novos projetos, sendo que serão construídas 31 mil novas habitações oriunda do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) e mais 24 mil casas do PSH (Programa Social de Habitação).

De acordo com Paulo César Farias, representante dos assentados, a posição da Caixa foi bem recebida pelos outros líderes, sendo que agora à tarde a proposta será restransmitida aos assentados que aguardam em frente à sede da instituição financeira na Capital. Após essa reunião, eles vão retornar para os respectivos assentamentos distribuídos em 13 municípios do Estado.

Caixa

Quarezemin afirmou, em entrevista ao Midiamax, que foram garantidos aos assentados da FAF a viabilização da reforma e construção das unidades habitacionais no Estado. Ele explicou que recursos devem ser viabilizados até maio para mais 14 mil unidades, mas que, por enquanto, já foram garantidos R$ 27,7 milhões.

Até o dia 30 de abril, a Caixa garante assinar 3.848 contratos no valor de R$ 23 milhões em Mato Grosso do Sul, sendo que já foram assinados ainda 787 contratos no valor de R$ 4,7 milhões para moradias nos assentamentos Itamaraty, em Ponta Porã, e Nery Volpato, em Bela Vista. O superintendente afirmou que a reunião, que contou com 30 representantes dos assentados, foi pacífica e explicou que está sempre disposto a receber os movimentos.

A Caixa vai assinar até o fim de abril contratos para 32 mil unidades habitacionais em todo o País. Os assentados reivindicam a construção e reforma de 14 mil unidades habitacionais no Estado, sendo que os manifestantes ligados à FAF pediam as obras em sete mil. A Caixa também garantiu a liberação de R$ 6 mil para a reforma das casas, como era no ano passado. Conforme o superintendente, uma portaria no início deste mês havia determinado que o valor liberado deveria ser de R$ 1 mil. O dinheiro é subsidiado através de recursos do FGTS.

Além disso, em reunião ontem em Brasília (DF), entre o ministro das Cidades, Márcio Fontes, e representantes da Caixa e do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), ficou acordado que serão viabilizadas mais 55 mil unidades habitacionais em todo o País. “Acredito que teremos recursos até maio para atender o pleito de 14 mil unidades em Mato Grosso do Sul”, afirmou Quarezemin.

 

 

Mídia Max

Comentários
Veja Também
Nossa_Lojas
FARMÁCIA_CENTROFARMA_300
LISTINHA_ONLINE
Últimas Notícias
  
LOJA_02
Eventos
dothCom © Copyright FatimaNews - Todos os Direitos Reservados.