Menu
SADER_FULL
sábado, 23 de fevereiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
CANTINA BAH
Brasil

PMDB estadual segue com Serra e cobra fidelidade dos filiados

14 Out 2010 - 15h42Por Mídia Max

 

A cúpula do PMDB de Mato Grosso do Sul manteve o apoio a José Serra (PSDB) no segundo turno da corrida presidencial, tal como havia sido feito no primeiro turno. A decisão foi tomada por 33 votos a quatro, em reunião no diretório estadual do partido em Campo Grande nesta quinta-feira (14).

Participaram do encontro os membros da executiva estadual e lideranças do PMDB, como o governador André Puccinelli, prefeitos e parlamentares. Entre os que vão continuar a apoiar Dilma Rousseff (PT) está o prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho. No primeiro turno, ele já havia se desvinculado da orientação estadual ao pedir votos para a candidata petista.

A presença do PMDB na coligação petista, por meio do deputado federal Michel Temer - que ocupa a vaga de vice-presidente na chapa de Dilma Rousseff -, não impede que o partido apóie outro candidato ao Palácio do Planalto. Para o presidente do diretório estadual do PMDB, Esacheu Nascimento, o que houve foi um "acordo de cavalheiros".

"O PMDB estadual comunicou formalmente nossa postura ao Michel Temer, e ele entendeu. Em Mato Grosso do Sul não tínhamos condições de ser o segundo palanque da candidata Dilma", disse Nascimento. Faltando duas semanas para as eleições, os membros dos diretórios municipais serão mobilizados para pedir votos na base do corpo-a-corpo.

Fidelidade partidária

Os caciques peemedebistas aproveitaram o encontro para cobrar fidelidade partidária de seus membros. Nascimento citou casos em que lideranças regionais pediam votos para a coligação adversária, e até mesmo trabalhavam contra a chapa encabeçada por André Puccinelli.

"Não é mais possível conviver com essa situação de promiscuidade partidária. Alguns agiam em detrimento dos interesses do partido. Deve haver respeito entre as lideranças maiores e os representantes regionais", afirmou.

O diretório estadual deve realizar uma convenção no início do próximo ano para avaliar os casos mais graves de indisciplina, podendo chegar à expulsão dos "infiéis".

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

PEDOFILIA
Babá de 15 anos recebia dinheiro para ter relações com patrão
PREOCUPANTE
Mineradora declara situação de emergência em barragem de Araxá
INTOLERANCIA RELIGIOSA
Delegado solicita ida à casa do 'BBB 19' para interrogar Paula, investigada por intolerância
RESUMO DAS NOVELAS
Mercedes convoca Murilo para uma conversa
CORTE CEGO
Megaoperação da PM em 18 bairros tem três mortos e cinco feridos
PERSISTÊNCIA
Ex-faxineiro se forma em Jornalismo e já está empregado
O QUE IMPORTA PARA VOCÊ?
Equipe médica leva paciente de UTI à formatura do filho
INDIGNAÇÃO
Pedreiro desafia Rodrigo Maia: 'Trabalhe 30 dias numa obra, que trabalho até os 80'
AMOR INCONDICIONAL
Cadela espera toda noite pela chegada de Boechat, diz mulher do jornalista
VIOLENCIA DOMESTICA
Reconstrução de rosto de mulher espancada na Barra vai durar seis meses, diz médico