Menu
SADER_FULL
domingo, 24 de junho de 2018
PASSARELA
Busca
DR. SHAPE
Brasil

PMDB defende candidatura própria para 2006

5 Nov 2004 - 17h17
Cinco governadores do PMDB, que se reuniram em São Paulo com o presidente nacional da legenda, deputado Michel Temer (SP), e outras lideranças do partido, decidiram formalizar a proposta de saída do governo Lula, abrindo espaço para uma candidatura própria à Presidência da República em 2006. Na próxima quarta-feira, dia 10, em Brasília, lideranças peemedebistas, prefeitos eleitos no pleito deste ano e os ministros Amir Lando, da Previdência, e Eunício Oliveira, das Comunicações, discutirão o assunto.

A proposta é agendar para o início de 2005 uma Convenção Nacional, na qual o PMDB pretende sair do governo Lula, entregando todos os cargos, e elaborar um plano alternativo de governo, lançando as bases para uma candidatura própria à Presidência da República em 2006. "Não queremos mais espaço no governo e nem estamos querendo nos valorizar. Buscamos uma identidade própria do PMDB e de independência", disse Temer, em entrevista coletiva, logo após encontro dos governadores do partido.

Candidatura própria

Atendendo a pedido do secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho, Michel Temer e os governadores proporão que o partido faça eleições prévias nos Estados para chegar a "um consenso nacional" sobre o nome do candidato do partido para 2006.

"Todas as lideranças interessadas em disputar a Presidência poderiam se inscrever e o candidato que receber o maior número de votos e sensibilizasse nossas bases seria o candidato do partido a presidente", explicou Temer.

Indagados sobre a possibilidade de coligações, o ex-governador e presidente paulista do PMDB, Orestes Quércia, e o governador do Paraná, Roberto Requião, foram irônicos. "O PT pode indicar o vice", disse Quércia. "A sugestão era de que fosse a Heloísa Helena, mas ela saiu do PT", emendou Requião. Em um tom mais conciliador, Temer preferiu afirmar que as pretensões políticas do PMDB são de reconstrução do partido e que exatamente por isso seria importante para a legenda ter candidatura própria em 2006.

Mudanças

Outra proposta que deverá ser discutida na reunião da quarta-feira é que o partido volte a se chamar somente MDB (Movimento Democrático Brasileiro) para marcar a nova fase. "O P de partido foi uma imposição da ditadura que nós queremos tirar", disse Quércia. "Queremos a volta do velho e combativo MDB para marcar os nossos novos rumos", complementou Temer.

 

Estadão

Deixe seu Comentário

Leia Também

ENTRETENIMENTO - SAÚDE
Padre Fábio de Melo sofre da síndrome do pânico e fala como administra a doença
NOVELA GLOBAL
'Segundo Sol': Laureta revela para a família de Rosa que ela é prostituta
GOVENO NÃO CUMPRE
Caminhoneiros anunciam nova paralisação, mas trabalhadores de MS não devem participar
RAIVA HUMANA
Morte de turista por raiva humana é confirmada em Ubatuba
NOVELA GLOBAL
Valentim sofre grave acidente de carro
INACEITAVEL
Mãe de jovem morto no Rio: “É um Estado doente que mata criança com roupa de escola”
HAJA CORAÇÃO
Neymar é o autor do gol mais tardio, em tempo normal, de uma Copa na história
COPA DO MUNDO
No sufoco, Brasil supera a Costa Rica e consegue primeira vitória na Copa do Mundo
NOVELA GLOBAL
Segundo Sol: Rosa coloca fim em relação com Ícaro e ele toma atitude
SAUDE
Mulher dá a luz em calçada no Cajuru