Menu
SADER_FULL
terça, 25 de setembro de 2018
LIMIT ACADEMIA
Busca
ITALÍNEA
Brasil

PMDB defende candidatura própria para 2006

5 Nov 2004 - 17h17
Cinco governadores do PMDB, que se reuniram em São Paulo com o presidente nacional da legenda, deputado Michel Temer (SP), e outras lideranças do partido, decidiram formalizar a proposta de saída do governo Lula, abrindo espaço para uma candidatura própria à Presidência da República em 2006. Na próxima quarta-feira, dia 10, em Brasília, lideranças peemedebistas, prefeitos eleitos no pleito deste ano e os ministros Amir Lando, da Previdência, e Eunício Oliveira, das Comunicações, discutirão o assunto.

A proposta é agendar para o início de 2005 uma Convenção Nacional, na qual o PMDB pretende sair do governo Lula, entregando todos os cargos, e elaborar um plano alternativo de governo, lançando as bases para uma candidatura própria à Presidência da República em 2006. "Não queremos mais espaço no governo e nem estamos querendo nos valorizar. Buscamos uma identidade própria do PMDB e de independência", disse Temer, em entrevista coletiva, logo após encontro dos governadores do partido.

Candidatura própria

Atendendo a pedido do secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho, Michel Temer e os governadores proporão que o partido faça eleições prévias nos Estados para chegar a "um consenso nacional" sobre o nome do candidato do partido para 2006.

"Todas as lideranças interessadas em disputar a Presidência poderiam se inscrever e o candidato que receber o maior número de votos e sensibilizasse nossas bases seria o candidato do partido a presidente", explicou Temer.

Indagados sobre a possibilidade de coligações, o ex-governador e presidente paulista do PMDB, Orestes Quércia, e o governador do Paraná, Roberto Requião, foram irônicos. "O PT pode indicar o vice", disse Quércia. "A sugestão era de que fosse a Heloísa Helena, mas ela saiu do PT", emendou Requião. Em um tom mais conciliador, Temer preferiu afirmar que as pretensões políticas do PMDB são de reconstrução do partido e que exatamente por isso seria importante para a legenda ter candidatura própria em 2006.

Mudanças

Outra proposta que deverá ser discutida na reunião da quarta-feira é que o partido volte a se chamar somente MDB (Movimento Democrático Brasileiro) para marcar a nova fase. "O P de partido foi uma imposição da ditadura que nós queremos tirar", disse Quércia. "Queremos a volta do velho e combativo MDB para marcar os nossos novos rumos", complementou Temer.

 

Estadão

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOVELA GLOBAL
Em 'Segundo sol', Maura fala sobre transar com homem: 'Detestei'
CORRIDA SUCESSÓRIA
Ibope mostra Bolsonaro estagnado com 28% e Haddad cresce 3 pontos e vai a 22%
FUTEBOL
Pela sexta vez Marta é eleita a melhor jogadora do mundo
FUGA FRACASSADA
Tentativa de fuga termina com agente de cadeia e detentos feridos
ASSASSINATO
Por quebrar "pacto de sangue" homem é assassinado juntamente com amigo
NOVELA GLOBAL
'Segundo sol': Mistérios sobre passado de Karola começam a ser revelados
CORRIDA PRESIDENCIAL
Haddad continua disparada em pesquisa do BTG e se consolida no 2º turno
CASAL BRUMAR
Bruna Marquezine e Maraina Ruy Barbosa se afastam e climão na Itália alerta internautas
MARIA DA PENHA
Após deixar hospital, mulher esfaqueada pelo ex diz: 'Não deixe passar em vão'
CAPITULO FINAL
Saiba tudo que vai acontecer no fim de 'Orgulho e paixão'