Menu
prefeitura VICENTINA Março 2019
terça, 19 de março de 2019
SADER_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Plantio de algodão pode ter queda no Mato Grosso

24 Set 2004 - 08h13
O Mato Grosso pode ter a área plantada de algodão reduzida na safra 2004/05, isso em função da expectativa de superoferta da fibra no mercado internacional proveniente da safra americana e chinesa (os maiores produtores).

Na safra 2003/2004 o Estado cultivou 400 mil hectares de algodão, que resultou em 580 mil toneladas de pluma, 46% do total produzido no Brasil. "O cenário mundial ainda é de incertezas, apenas que os Estados Unidos e a China vão abastecer o mercado internacional com suas produções recordes", observou o presidente da Ampa (Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão), João Luís Ribas Pessa.

A situação externa tem impacto direto na produção de Mato Grosso porque o Estado responde por 70% de toda produção brasileira que vai para fora.

A perspectiva era de abastecer outros mercados com 350 mil toneladas de pluma, equivalente a 61% da produção mato-grossense.

"Estamos revendo esses cálculos. Na próxima safra, a melhor das hipóteses é o produtor manter a mesma área cultivada, mas se a quantidade ofertada no mercado internacional continuar alta, a tendência é a redução", assinalou Pessa.

As exportações estaduais de algodão desde 2002 vêm registrando crescimento gradativo. Em 2002 foram exportadas 80 mil toneladas, em 2003, 140 mil toneladas.

Além disso, outro inibidor do apetite de ampliar a produção mato-grossense é o alto custo de produção. Segundo Pessa, os defensivos agrícolas elevaram os preços em até 40%.

Os produtos químicos representam 65% dos custos do cultivo, porque a cultura de algodão requer pelo menos 15 aplicações por lavoura.

"Não apenas isso, o frete encareceu, que pesa muito para os produtores de Mato Grosso devido à distância dos mercados consumidores", complementou o presidente da Ampa.

Cotações

De acordo com o analista de mercado Daniel Garcia de Carvalho, com o excesso da fibra no mercado internacional a tendência é os preços caírem, como está ocorrendo.

As cotações na Bolsa de Nova York - que regula os contratos - vêm registrado em média US$ 0,49 por libra peso (lp), ou R$ 1,48/lp. "Esse valor não é interessante para o produtor, que tem um custo altíssimo com a lavoura", observou.

Para Carvalho, antes de definir o plantio da nova safra o cotonicultor de Mato Grosso precisa analisar as conjunturas dos mercados internacionais para não ter prejuízos. O Estado ainda mantém o preço da arroba do algodão em pluma maior que a média brasileira.

A arroba comercializada em Rondonópolis está a R$ 57,5, a média do Brasil é R$ 42,86.
 
 
Agrolink

Deixe seu Comentário

Leia Também

ASSÉDIO SEXUAL
Homem é morto a tiros após assediar mulher casada
FATALIDADE
Mulher morre ao cair de pé de abacate e bater cabeça na linha do trem
MANIACO SEXUAL
Pai flagra estupro da filha dentro de casa usando o celular, suspeito foi preso
FAMOSIDADES
Quem era Bettina antes do R$ 1 Milhão: Ela foi professora de balé, modelo e panfleteira
MENTOR DO MASSACRE
Polícia de Suzano apreende menor suspeito de planejar ataque
INTERNADO
Criança de 4 anos cai em poço de cinco metros de profundidade
RESGATADO
Cão abandonado em ilha estava sendo comido vivo por urubus
SEXTUPLOS
Americana dá à luz seis bebês em nove minutos
TRAGÉDIA EVITADA
Garoto de 11 anos leva faca na mochila para matar colega no ônibus escolar
ALERTA AOS PAIS
Menino de quatro anos corta os pulsos em Goioerê e pode ser influência da Momo