Menu
SADER_FULL
domingo, 16 de junho de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
ÁGUAS DE BONITO
DOURADOS

PF prende prefeito Ari Artuzi, a 1ª dama, 9 vereadores e 5 secretários

1 Set 2010 - 10h00Por Diário MS

Uragano (furacão em italiano). Este é o nome da operação deflagrada no início da manhã de hoje pela PF (Polícia Federal) em Dourados. Ela consta de 29 mandados de prisão temporária e 38 conduções coercitivas (em que a pessoa é levada à sede da PF apenas para ser ouvida, sendo liberada em seguida).

De acordo com a denúncia, os crimes de fraudes à licitação, corrupção ativa e formação de quadrilha eram ‘chefiados’ pelo prefeito Ari Artuzi (PDT), que está preso. A primeira-dama Maria Freitas Artuzi foi presa em Brasília, onde participava de evento sobre políticas públicas para a mulher.

Mais de 200 policiais federais participaram da operação. Os mandados foram expedidos pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul e pela 1ª Vara Criminal de Dourados.

Foram presos 9 vereadores de Dourados: o presidente da Câmara e candidato a deputado estadual, Sidlei Alves (DEM), Humberto Teixeira Júnior (PDT), Aurélio Bonatto (PDT), Zezinho da Farmácia (PSDB), José Carlos Cimatti (PSB), Edvaldo Moreira (PDT), Paulo Henrique Bambu (DEM), Júlio Artuzi (PRB) e Marcelo Barros (DEM), .

O vereador Gino José Ferreira (DEM), segundo suplente de senador de Waldemir Moka (PMDB), está na lista das conduções coercitivas.

Ainda foram confirmadas as prisões dos secretários municipais Ignes Boschetti (Finanças), Dirson Sá (Obras), Marcelo Hall (Serviços Urbanos), Alziro Moreno (advogado-geral do município) e Tatiane Moreno (Administração). Também está detido um servidor responsável pelas licitações.

Também estão detidos dois diretores do Hospital Evangélico de Dourados: Marco Aurélio e Eliezer.

Em nota oficial, a Polícia Federal informa que as fraudes consistem no direcionamento de licitações por meio de corrupção de servidores públicos e agentes políticos. Os acordos fechados com as empresas escolhidas ilicitamente rendiam 10% do valor do contrato.
Os valores arrecadados serviam para o pagamento de diversos vereadores de Dourados, para caixa de campanha e compra de bens pessoais do prefeito.

Ainda de acordo com a mesma nota, as investigações começaram em maio deste ano e apontaram a participação de secretários municipais, empreiteiros, prestadores de serviços, vereadores e servidores públicos.

A assessoria da prefeitura de Dourados ainda não se manifestou sobre a operação.


Deixe seu Comentário

Leia Também

ASSASSINATO
Marido da deputada é morto a tiros
MULHER DO PRESIDENTE
Esposa de Jair Bolsonaro cai na internet, fotos íntimas são exibidas e todos ficam sem acreditar
DOURADOS - MANIFESTAÇÕES
Dono da Havan manda 'recado' a manifestantes após protesto em frente a loja de Dourados
VENENOSA
Agricultor é picado por cobra jararaca
FORÇA DE VONTADE
Advogado que pedia emprego na rua é contratado e ganha pós-graduação
CASO DE POLÍCIA
Filho mata a mãe e rouba seu cartão para comprar cocaína
EQUIPARADO AO RACISMO
Agora Homofobia é crime, STF criminaliza
DOENÇA DO SÉCULO
Jovem de 19 anos com depressão comete suicídio e choca cidade
REVOLTANTE
Filho é preso por ficar com aposentadoria e manter pais idosos morando em situação de miséria
BARBÁRIE
Nus e amarrados, corpos de três jovens são encontrados mortos em matagal