Menu
SADER_FULL
sábado, 23 de fevereiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
CONTAINER
Brasil

PF não abrirá inquérito sobre Enem, apesar de vazamento

10 Nov 2010 - 12h42Por Agência Brasil
Polícia Federal informou que, por enquanto, não vai abrir inquérito policial para apurar o suposto vazamento do tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em Juazeiro (BA). De acordo com o órgão, não existem, até o momento, informações suficientes para fundamentar a investigação.

Ontem (9), o delegado responsável pelo caso em Juazeiro, Alexandre Lucena, disse à Agência Brasil que a Polícia Federal no município investigava o vazamento e que o inquérito oficial seria aberto hoje (10). Lucena chegou a afirmar que os relatos colhidos apontavam que um grupo de pelo menos 30 estudantes teve acesso ao tema antes da prova e que temia que o alcance do vazamento pudesse ser maior. A reportagem da Agência Brasil não conseguiu entrar em contato com o delegado na manhã de hoje.

A história foi denunciada por um professor de um curso preparatório de Petrolina (PE), cidade vizinha a Juazeiro, a uma emissora de TV da região. Segundo ele, um grupo de estudantes o procurou horas antes do início das provas contando que sabiam qual era o tema da redação.

O Ministério da Educação (MEC) esclareceu que as provas da região do Sertão de São Francisco ficaram sob a guarda do 72º Batalhão de Infantaria Motorizada do Exército e só foram distribuídas na manhã do último sábado (7) e domingo (8), datas da realização do Enem.

“Não haveria possibilidade de estudantes terem acesso ao tema da redação na noite de sábado ou na manhã de domingo, porque o pacote de provas estava lacrado e foi aberto na presença dos estudantes”, afirmou o MEC, por meio de nota.

Twitter - Ministério da Educação desclassifiocu ontem três candidatos que enviaram mensagens em redes sociais durante a realização da prova do Enem no último domingo. Eles foram eliminados e podem responder por terem infringido as regras do exame.

O edital proibia os estudantes de entrarem nas salas de prova com telefones celulares ou “qualquer receptor ou transmissor de dados e mensagens”. Os recados de candidatos em redes sociais durante o exame são citados pela juíza federal Karla Maia na decisão liminar que suspendeu o Enem.

De acordo com a assessoria de imprensa do ministro da Educação, Fernando Haddad, foram eliminados um candidato de Minas Gerais, outro de Pernambuco e uma candidata de Tocantins.

Todos enviaram mensagens durante a realização das provas de domingo e teriam sido retirados das classes ainda durante o exame, diz o MEC – o caso mais grave teria ocorrido em Minas Gerais, onde o candidato só foi interrompido já na parte final da prova.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PEDOFILIA
Babá de 15 anos recebia dinheiro para ter relações com patrão
PREOCUPANTE
Mineradora declara situação de emergência em barragem de Araxá
INTOLERANCIA RELIGIOSA
Delegado solicita ida à casa do 'BBB 19' para interrogar Paula, investigada por intolerância
RESUMO DAS NOVELAS
Mercedes convoca Murilo para uma conversa
CORTE CEGO
Megaoperação da PM em 18 bairros tem três mortos e cinco feridos
PERSISTÊNCIA
Ex-faxineiro se forma em Jornalismo e já está empregado
O QUE IMPORTA PARA VOCÊ?
Equipe médica leva paciente de UTI à formatura do filho
INDIGNAÇÃO
Pedreiro desafia Rodrigo Maia: 'Trabalhe 30 dias numa obra, que trabalho até os 80'
AMOR INCONDICIONAL
Cadela espera toda noite pela chegada de Boechat, diz mulher do jornalista
VIOLENCIA DOMESTICA
Reconstrução de rosto de mulher espancada na Barra vai durar seis meses, diz médico