A mercadoria seria levada para São Paulo, onde cada maço..."/>
Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 12 de dezembro de 2018
LIMIT ACADEMIA
Busca
ITALÍNEA
Brasil

PF apreende quatro caminhões com cigarro contrabandeado

21 Jul 2010 - 16h55
PF
<b>PF apreende quatro caminhões com cigarro contrabandeado</b>
A mercadoria seria levada para São Paulo, onde cada maço vale R$ 2,00 no varejo

A Polícia Federal de Naviraí apreenderam na madrugada de hoje quatro caminhões frigoríficos carregados com cigarro contrabandeado do Paraguai. A apreensão ocorreu na região de Itaquiraí sendo que, dos quatro frigoríficos, três possuem placas de Caxias do Sul no Rio Grande do Sul.

A carga de cigarros será contabilizada ao longo do dia, mas estimativas iniciais apontam para um total de 4.000 caixas, que correspondem a 2 milhões de maços. A mercadoria seria levada para São Paulo, onde cada maço vale R$ 2,00 no varejo. Desse modo, o total da apreensão equivale a R$ 4 milhões.

Os condutores foram presos e os caminhões encontram-se à disposição da Justiça Federal na Delegacia de Polícia Federal de Naviraí.

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Aranha descobre marca de pata de gato de Gabriel, tira foto e conta aos guardiã
SUSTO
Celular pega fogo no bolso da calça e deixa homem com queimaduras na perna e mãos
PROCURADO
Com prisão decretada desde setembro, Dado Dolabella é considerado foragido da Justiça
DICAS DE MARKETING
5 dicas de marketing para um negócio de dropshipping
CRIME HEDIONDO
Câmera flagra ataque de suspeito de estuprar garota de 14 anos em SP; vídeo
TERROR
Ataque dentro da Catedral deixa ao menos cinco mortos em Campinas
REVIDE
Passageiro atropelado por motorista de aplicativo após vomitar em carro está em coma
A SERVIÇO DE DEUS
Angela Bismarchi festeja diploma para ser pastora: ‘Eu era pecadora e não sabia’
NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Luz dá caixa com terra de cova de Gabriel para Valentina
INTOCÁVEL
PF pediu prisão domiciliar de Aécio, Cristiane Brasil e Paulinho da Força, mas PGR e STF não concede