Menu
SADER_FULL
sábado, 16 de fevereiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
CANTINA BAH
Brasil

PET Saúde da Família fortalece vínculo mãe-bebê em Amambai

16 Out 2010 - 05h33Por Nova News
Os alunos dos cursos de Psicologia e Nutrição da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) realizaram duas oficinas, para três turmas simultâneas, sobre “Reeducação Alimentar”, junto ao grupo de diabéticos e hipertensos, e “Desenvolvimento do vínculo entre mãe bebê”, com a aplicação da técnica da Shantala, no último sábado (09).
 

Essas atividades fizeram parte do desenvolvimento do projeto PET Saúde da Família (Programa de Educação Tutorial), no município de Amambai (MS), coordenado pelas professoras Karine de Cássia Freitas e Veronica Aparecida Pereira. De acordo com a profa. Veronica Pereira, esse foi um momento muito importante de formação para os alunos e agentes de saúde.
 
O PET-Saúde da Família dá continuidade ao PET-Saúde 2009 que tem a finalidade de integrar serviço e ensino na Atenção Básica em Saúde. Propõe o  desenvolvimento de atividades acadêmicas em padrão de qualidade de excelência através de grupos de aprendizagem tutorial de natureza coletiva e interdisciplinar. Busca também preparar os profissionais da saúde capazes de promover a qualificação da atenção básica e de enfrentar as diferentes realidades de vida e de saúde da população brasileira.
 
Com objetivo de fortalecer o vínculo “mãe-bebê” e melhorar a saúde física da criança, os participantes do PET Saúde da Família demonstraram a técnica da Shantala com a utilização de bonecas e, em uma das oficinas, a participação de um bebê voluntário.
 
A Shantala é uma técnica de massagem milenar, muito comum na Índia há séculos, e foi trazida para o ocidente pelo médico francês Fredèrick Leboyer na década de 70. Ele observou e registrou o ritual que uma mãe indiana paraplégica, chamada Shantala, realizava em seu bebê, e como ele ficava calmo e satisfeito com essa massagem. Admirado com esta bela cena, Leboyer batizou esta técnica com o nome desta mãe.
 
A Shantala pode – e deve – ser feita diariamente no bebê, a partir de um mês de vida. A técnica consiste em movimentos leves, porém firmes, e repetidos, em todo o corpo do bebê. Cada movimento traz inúmeros benefícios ao bebê, como melhora na circulação sanguínea, na respiração, maior ganho de peso e estatura, alívio de gases e cólicas, melhor qualidade de sono, relaxamento, auxílio no desenvolvimento psícomotor, e principalmente, auxílio na formação do vínculo mãe/bebê (ou cuidador/bebê).
 
SOBRE O PET SAÚDE DA FAMÍLIA
 
Entre os objetivos do programa, destaca-se a necessidade de ampliar as possibilidades de atendimento a comunidades carentes, a partir de serviços oferecidos pelas áreas de Medicina, Nutrição e Psicologia. As atividades são desenvolvidas junto aos Núcleos de Apoio à Saúde da Família – NASF – das cidades envolvidas, possibilitando formação aos agentes de saúde que passam a atuar como multiplicadores.
 
A Faculdade de Ciências da Saúde da UFGD teve três projetos aprovados nas secretarias municipais de saúde de Dourados, Amambai e Anaurilândia.
 
Integram a equipe bolsistas e voluntários dos cursos de Medicina, Nutrição e Psicologia, supervisionados pelos respectivos docentes: coordenadora Márcia Midori Shinzato e colaboradora Morgana de Fátima Agostini Martins (PET – Dourados); coordenadora Karine de Cássia Freitas e colaboradora  Veronica Aparecida Pereira (PET – Amambai); e coordenador Fábio Juliano Negrão e colaboradores Antonio Augusto Pinto Junior e Luciana Leonetti Correia (PET – Anaurilândia).
 
São objetivos do programa PET-Saúde:
 
1)  Promover a integração ensino-serviço na reconstrução de novas práticas para as Equipes de Saúde da Família, que visem o cuidado integral e humanizado no âmbito da Atenção Básica da Saúde.
 
2) Contribuir para a implementação das Diretrizes Curriculares Nacionais para os Cursos da área da saúde
 
3) Preparar os profissionais da saúde para o enfrentamento das diferentes realidades de vida e de saúde no Brasil
 
4) Induzir o provimento e a fixação de profissionais capazes de promover a qualificação da atenção à saúde em todo território nacional
 
5) Desenvolver atividades acadêmicas com excelência na Atenção Básica mediante grupos interdisciplinares através de aprendizagem tutorial.

Deixe seu Comentário

Leia Também

OUTROS 10 ESTADOS
Horário de verão termina à meia-noite; relógios devem ser atrasados em 1h
BARBÁRIE
Rosane Santiago Silveira, torturada e morta em sua própria casa
CARRO DE APLICATIVO
Mulher é estuprada após aceitar água e bala em carro de app
VIOLENCIA DOMESTICA
Enquanto Lírio Parisotto era condenado, Luiza Brunet discutia campanha contra violência doméstica
CANALHA
Criança de 4 anos é estuprada no próprio aniversário
HORARIO DE VERÃO
Atrase seu relógio! Horário de verão termina neste sábado(16)
CARCERE PRIVADO
Mulher é chicoteada com fio elétrico pelo marido
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Lutador de MMA mata ex de 16 anos, tenta suicídio e morre horas depois em hospital
VIOLENCIA NO RIO
Menina de 11 anos é baleada e morta em Triagem; moradores protestam
DOENÇA GRAVE
Leiliane ganha acompanhamento médico após desastre com Boechat