Menu
LIMIT ACADEMIA
quarta, 20 de março de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Pesquisa vai mostrar situação da educação em assentamentos

22 Out 2004 - 07h35
Começa na próxima segunda-feira, 25, a Pesquisa Nacional da Educação na Reforma Agrária, que vai mostrar a situação atual da oferta educacional e a demanda existente em cerca de 6,3 mil assentamentos criados a partir de 1985. A pesquisa vai fornecer informações para a elaboração de políticas públicas voltadas para o ensino no campo. A iniciativa inédita será conduzida por meio de uma parceria entre o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep/MEC) e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

Serão levantados dados como o número de escolas, alunos matriculados, professores, infra-estrutura e as condições de acesso aos estabelecimentos de ensino. O trabalho será realizado por 600 pesquisadores que visitarão aproximadamente 1.900 municípios brasileiros. Segundo registros do Incra, nesses assentamentos estão instaladas cerca de 500 mil famílias, o que corresponde a um contingente de 3,5 milhões de pessoas.

Segundo Eliezer Pacheco, presidente do Inep, o levantamento possibilitará a identificação das escolas de educação básica localizadas nos assentamentos da Reforma Agrária que ainda não integram o censo escolar. “A partir desse conhecimento teremos como planejar o atendimento dessa população, inclusive com os programas do Ministério da Educação, nos casos em que isso não ocorrer”, afirma.

“A missão do governo federal é contribuir para mudar o papel do campo no modelo de desenvolvimento. É fazer com que o campo possa, de fato, ser um espaço de inclusão social, de geração de emprego, renda e cidadania”, disse a coordenadora do Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera) do Incra, Mônica Molina.“Para tanto, é fundamental promovermos uma mudança no acesso à educação, à escolarização, a todos aqueles que vivem nas áreas rurais”.

Informações - A Pesquisa Nacional da Educação na Reforma Agrária vai atingir três públicos-alvo: professores ou dirigentes de escolas localizadas nos assentamentos, associações de produtores rurais existentes e famílias assentadas. O questionário voltado para os dirigentes dos estabelecimentos de ensino vai coletar informações como quantidade de alunos em cada nível e modalidade de ensino, recursos humanos, programas de assistência à escola, práticas pedagógicas e instalações.

Nas entrevistas com os líderes ou presidentes de associação de produtores rurais dos assentamentos pretende-se obter dados que caracterizem a comunidade, as condições gerais da oferta educacional e as prioridades do assentamento. No caso das famílias assentadas, a metodologia de pesquisa será amostral, com o objetivo de identificar dados educacionais, características socioeconômicas e culturais.

Pelo calendário previsto, o levantamento de informações nos assentamentos estará concluído até o final de novembro e, em janeiro de 2005, deverão ser divulgados os dados preliminares da Pesquisa.
 
Terra Redação

Deixe seu Comentário

Leia Também

FAMOSIDADES
Aos 58 anos, atriz Tássia Camargo sofre infarto e está na UTI de Hospital em Portugal
ASSÉDIO SEXUAL
Homem é morto a tiros após assediar mulher casada
FATALIDADE
Mulher morre ao cair de pé de abacate e bater cabeça na linha do trem
MANIACO SEXUAL
Pai flagra estupro da filha dentro de casa usando o celular, suspeito foi preso
FAMOSIDADES
Quem era Bettina antes do R$ 1 Milhão: Ela foi professora de balé, modelo e panfleteira
MENTOR DO MASSACRE
Polícia de Suzano apreende menor suspeito de planejar ataque
INTERNADO
Criança de 4 anos cai em poço de cinco metros de profundidade
RESGATADO
Cão abandonado em ilha estava sendo comido vivo por urubus
SEXTUPLOS
Americana dá à luz seis bebês em nove minutos
TRAGÉDIA EVITADA
Garoto de 11 anos leva faca na mochila para matar colega no ônibus escolar