Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 17 de junho de 2019
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

PDT decide iniciar processo de expulsão do prefeito Ari Artuzi

3 Set 2010 - 15h00Por Dourados Informa

O comando regional do PDT inicia hoje o processo de expulsão do prefeito de Dourados, Ari Artuzi, dos quadros do partido. Ele foi preso pela Polícia Federal depois de ser flagrado em um esquema fraudulento de licitações e pagamentos de propina, envolvendo empresários, secretários e vereadores.

Como os membros do diretório municipal de Dourados são ligados politicamente ao prefeito, deve ser nomeada, entre hoje e amanhã, uma comissão interventora, que conduzirá o processo de expulsão.

Segundo o presidente de honra do PDT, João Leite Schimidt, a comissão será composta por cinco membros, que ainda não foram escolhidos pelo partido.

O relatório desta comissão será submetido ao Conselho de Ética da legenda. Artuzi terá amplo direito de defesa.

“Ele será expulso por tudo, por falta de disciplina partidária, já representada por filiados do partido, e improbidade administrativa. Quem se filia a um partido tem que ser probo, correto, cumprir as regras constitucionais”, declarou Schmidt.

Depois que o processo for concluído, uma comissão provisória deve ser nomeada para comandar a sigla em Dourados.

Os três vereadores do PDT envolvidos no mesmo esquema – Aurélio Bonatto, Edvaldo Moreira e Humberto Teixeira Júnior – não devem sofrer processo de expulsão.

Mesmo com vídeos que mostram estes vereadores recebendo propina da prefeitura, pelas mãos do delator do esquema, Eleandro Passaia, Schmidt diz que não há provas suficientes contra eles, e que a presunção jurídica é de inocência.

“Existe só esse fato anunciado na TV”, disse, ressaltando que o partido já está aberto para que eles manifestem suas razões.

O esquema – Do dia 30 de maio ao dia 28 de julho, foram registradas mais de cem conversas, em vídeos gravados por Passaia, com apoio dos federais.

Em todas elas, o diálogo tratava do desvio de recursos públicos para o bolso dos envolvidos, por meio de licitações fraudulentas, superfaturamento do valor de serviços e produtos, acordos para compra de votos dos vereadores e apoio ao prefeito Ari Artuzi.

Ao todo, foram expedidos 29 mandados de prisão, dos quais 28 foram cumpridos. Além de Artuzi, estão presos 8 dos 12 vereadores da cidade, 4 secretários, empresários e advogados.


Deixe seu Comentário

Leia Também

ASSASSINATO CRUEL
O massacre do menino Rhuan e o silêncio da grande mídia
FAMOSIDADES
Homem discute com mulher e mata bebê de quatro meses
SOLIDARIEDADE
Bebê nasce sem os olhos e mobiliza cidade do Paraná
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Pai mata filho de quatro anos e se mata por não aceitar fim do relacionamento
ASSASSINATO
Marido da deputada é morto a tiros
MULHER DO PRESIDENTE
Esposa de Jair Bolsonaro cai na internet, fotos íntimas são exibidas e todos ficam sem acreditar
DOURADOS - MANIFESTAÇÕES
Dono da Havan manda 'recado' a manifestantes após protesto em frente a loja de Dourados
VENENOSA
Agricultor é picado por cobra jararaca
FORÇA DE VONTADE
Advogado que pedia emprego na rua é contratado e ganha pós-graduação
CASO DE POLÍCIA
Filho mata a mãe e rouba seu cartão para comprar cocaína