Menu
SADER_FULL
sábado, 16 de fevereiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
CANTINA BAH
A MÁFIA DE PALETÓ

Passaia responsabiliza gráfica pela "censura" do seu livro

11 Set 2010 - 09h26Por Campo Grande News

O jornalista Eleandro Passaia, autor do livro “A Máfia de Paletó”, lançou a obra nesta noite no saguão do Teatro Municipal de Dourados. Ele responsabilizou a gráfica que fez a impressão dos exemplares pela censura branca do capítulo referente a deputados e senadores.

Segundo Passaia, os donos da gráfica não suportaram a pressão dos políticos citados no capítulo. Mas o jornalista prefere não questionar os motivos que os levaram a tomar a decisão, até porque a gráfica não cobrou pelos serviços de impressão.

No entanto, para os leitores que estão com a curiosidade aguçada no sentido de saber o que está escrito no capítulo, Passaia garante que irá disponibilizar na internet cópia do capítulo censurado, em PDF (que impede alteração).

O saguão do Teatro Municipal ficou lotado, com duas filas formadas por leitores querendo suas obras autografadas pelo autor.

Passaia permaneceu o tempo todo vigiado por seguranças. Ele usou colete à prova de balas sob o blazer.

A Guarda Municipal e a PM (Polícia Militar) montaram forte esquema de segurança no lado de fora do teatro.

Deixe seu Comentário

Leia Também

OUTROS 10 ESTADOS
Horário de verão termina à meia-noite; relógios devem ser atrasados em 1h
BARBÁRIE
Rosane Santiago Silveira, torturada e morta em sua própria casa
CARRO DE APLICATIVO
Mulher é estuprada após aceitar água e bala em carro de app
VIOLENCIA DOMESTICA
Enquanto Lírio Parisotto era condenado, Luiza Brunet discutia campanha contra violência doméstica
CANALHA
Criança de 4 anos é estuprada no próprio aniversário
HORARIO DE VERÃO
Atrase seu relógio! Horário de verão termina neste sábado(16)
CARCERE PRIVADO
Mulher é chicoteada com fio elétrico pelo marido
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Lutador de MMA mata ex de 16 anos, tenta suicídio e morre horas depois em hospital
VIOLENCIA NO RIO
Menina de 11 anos é baleada e morta em Triagem; moradores protestam
DOENÇA GRAVE
Leiliane ganha acompanhamento médico após desastre com Boechat