Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 20 de julho de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Parreira quer tirar "responsabilidade" da seleção brasileira

1 Jul 2004 - 13h06
O técnico Carlos Alberto Parreira reconhece o favoritismo da seleção brasileira na Copa América, que começa na próxima semana, no Peru. Porém o treinador quer tirar o peso do grupo e ver os jogadores preocupados apenas em jogar futebol para que isso não atrapalhe o desempenho do time.

"O favoritismo é bom até certo ponto. Nós temos que confirmá-lo dentro de campo. Em cada jogo nós temos que mostrar dedicação e lutar pela vitória. Basta ver o exemplo da França que mais uma vez era favorita e acabou perdendo", afirmou o técnico sobre a fracassada campanha dos franceses na Eurocopa.

A competição para ele servirá para acompanhar o desempenho de alguns jogadores para utilizá-los no futuro, nas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo.

Parreira também apontou a Argentina como favorita ao título. No treinamento da manhã desta quinta-feira, Parreira confirmou a equipe da estréia contra o Chile, na quinta-feira que vem. Será o mesmo que disputou o coletivo com a entrada do goleiro Júlio César, do Flamengo, que se apresentará nesta quinta-feira à noite, no lugar de Fábio, do Vasco.

Assim o time será: Júlio César, Mancini, Luisão, Juan e Gustavo Nery; Kléberson, Renato, Edu e Alex; Luís Fabiano e Adriano. O técnico acredita que o Chile será um adversário complicado por ser uma estréia.

"Eles virão com uma equipe diferente, mas é claro que vão querer estrear ganhando do Brasil. E o nosso time ainda não está pronto. Falta mais entrosamento. Temos uma equipe forte em todos os setores, mas estamos procurando dar mais equilíbrio a eles.", disse Parreira.

O treinador escalará um meio-campo bastante ofensivo na Copa América. Kléberson, Renato e Edu não são volantes de ofício em seus clubes. Parreira acha que a seleção poderá tirar proveito dessa situação.

"Teremos um ganho, pois todos os atletas sabem jogar o que nos dará mais qualidade na saída de bola. E se todos souberem ocupar os espaços não seremos tão prejudicados na marcação", analisou.

Embora esteja preparando o time para a Copa América, Parreira tem acompanhado de perto o desempenho da seleção portuguesa na Eurocopa e tem gostado da equipe de Luiz Felipe Scolari.

"Estive na Europa na véspera do jogo com a Grécia e acompanhei de perto a tristeza da população depois da derrota. Mas o time mudou depois desse primeiro jogo e acho que o apoio da torcida será fundamental nessa final. Quem sabe a gente não se encontra numa Copa do Mundo", disse.

O técnico também fez questão de enaltecer o título conquistado pelo Santo André na Copa do Brasil contra o Flamengo. "Sempre que dão recurso de pagar os profissionais em dia, em um clube organizado e com planejamento, o time tem sucesso. Hoje não vale apenas o nome. Precisa existir o trabalho, uma entrega".
 
UOL

Deixe seu Comentário

Leia Também

VICENTINA SENDO REPRESENTADA NO RJ
Vicentina será representada no Internacional de Masters South América de Jiu-jitsu no Rio de Janeiro
POLITICA
'Falar que passa-se fome no Brasil é uma grande mentira', afirma Bolsonaro
NOVELA GLOBAL
Maria da Paz se recusa a enxergar caráter de Josiane em 'A dona do pedaço'
REGIME SEMIABERTO
Goleiro Bruno deve sair da cadeia no fim da tarde desta sexta-feira
CASO RARO
Bezerro de seis patas chama atenção moradores de Santa Helena – Veja Vídeo
MONSTRUOSIDADE
Vizinho é preso suspeito de estuprar e estrangular menina de 8 anos
CASA PRÓPRIA
Recurso de R$ 1 bilhão é destinado ao Minha Casa, Minha Vida
VIDA SAUDÁVEL
Homem mais velho do Brasil falece no Rio de Janeiro
BASTA DE IMPRUDÊNCIA
Enlutada pelas mortes, população deixa faixa contra imprudência na PR-082
VIOLENCIA
Motorista atropela manifestantes do MST e mata um idoso