Menu
LIMIT ACADEMIA
terça, 16 de outubro de 2018
SADER_FULL
Busca
SICREDI_FATIMA
Brasil

Parreira quer tirar "responsabilidade" da seleção brasileira

1 Jul 2004 - 13h06
O técnico Carlos Alberto Parreira reconhece o favoritismo da seleção brasileira na Copa América, que começa na próxima semana, no Peru. Porém o treinador quer tirar o peso do grupo e ver os jogadores preocupados apenas em jogar futebol para que isso não atrapalhe o desempenho do time.

"O favoritismo é bom até certo ponto. Nós temos que confirmá-lo dentro de campo. Em cada jogo nós temos que mostrar dedicação e lutar pela vitória. Basta ver o exemplo da França que mais uma vez era favorita e acabou perdendo", afirmou o técnico sobre a fracassada campanha dos franceses na Eurocopa.

A competição para ele servirá para acompanhar o desempenho de alguns jogadores para utilizá-los no futuro, nas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo.

Parreira também apontou a Argentina como favorita ao título. No treinamento da manhã desta quinta-feira, Parreira confirmou a equipe da estréia contra o Chile, na quinta-feira que vem. Será o mesmo que disputou o coletivo com a entrada do goleiro Júlio César, do Flamengo, que se apresentará nesta quinta-feira à noite, no lugar de Fábio, do Vasco.

Assim o time será: Júlio César, Mancini, Luisão, Juan e Gustavo Nery; Kléberson, Renato, Edu e Alex; Luís Fabiano e Adriano. O técnico acredita que o Chile será um adversário complicado por ser uma estréia.

"Eles virão com uma equipe diferente, mas é claro que vão querer estrear ganhando do Brasil. E o nosso time ainda não está pronto. Falta mais entrosamento. Temos uma equipe forte em todos os setores, mas estamos procurando dar mais equilíbrio a eles.", disse Parreira.

O treinador escalará um meio-campo bastante ofensivo na Copa América. Kléberson, Renato e Edu não são volantes de ofício em seus clubes. Parreira acha que a seleção poderá tirar proveito dessa situação.

"Teremos um ganho, pois todos os atletas sabem jogar o que nos dará mais qualidade na saída de bola. E se todos souberem ocupar os espaços não seremos tão prejudicados na marcação", analisou.

Embora esteja preparando o time para a Copa América, Parreira tem acompanhado de perto o desempenho da seleção portuguesa na Eurocopa e tem gostado da equipe de Luiz Felipe Scolari.

"Estive na Europa na véspera do jogo com a Grécia e acompanhei de perto a tristeza da população depois da derrota. Mas o time mudou depois desse primeiro jogo e acho que o apoio da torcida será fundamental nessa final. Quem sabe a gente não se encontra numa Copa do Mundo", disse.

O técnico também fez questão de enaltecer o título conquistado pelo Santo André na Copa do Brasil contra o Flamengo. "Sempre que dão recurso de pagar os profissionais em dia, em um clube organizado e com planejamento, o time tem sucesso. Hoje não vale apenas o nome. Precisa existir o trabalho, uma entrega".
 
UOL

Deixe seu Comentário

Leia Também

LUTO NO JORNALISMO
Morre Gil Gomes, jornalista policial, aos 78 anos, em São Paulo
SELEÇÃO BRASILEIRA
Brasil vence a Argentina com gol de Miranda nos acréscimos e conquista o Superclássico
HORARIO DE VERÃO
Início do horário de verão não será adiado, informa o Planalto
IBOPE PARA PRESIDENTE
Ibope para presidente, votos válidos: Bolsonaro, 59%; Haddad, 41%
ASSASSINATO
Rapaz agride avós de adolescente que não quis namorar com ele; avó morreu
TRAGEDIA NA RODOVIA
Carro ocupado por sete pessoas se envolve em acidente; cinco morreram
REVOLTANTE
Menina de 11 anos é estuprada por detento ao visitar irmão em presídio
ACIDENTE FATAL
Douradense morre em acidente no RS
REALITY SHOW
A Fazenda 10: Ana Paula é eliminada e se manifesta contra Bolsonaro
FACÇÃO CRIMINOSA
Decapitada por Satã do PCC, jovem morreu por exigir respeito após roubo de chinelo