Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 16 de junho de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Parcerias visam fomentar ovinocultura em Maracaju e Dourados

28 Ago 2007 - 17h00
Ovinocultores de Dourados e Maracaju poderão impulsionar sua produção, através da implantação do Projeto Aprisco nos municípios. Na quinta-feira, 30 de agosto, às 16 horas, Sebrae/MS, Prefeitura Municipal e Sindicato Rural de Maracaju assinam convênio de cooperação técnica para desenvolver a atividade na região. Em Dourados a assinatura aconteceu nesta terça-feira, 28.
 
Em Maracaju, o Aprisco começará com 32 produtores rurais e um rebanho estimado de 7.780 animais, sendo três mil matrizes, segundo dados do Instituo brasileiro de Geografia e estatística - IBGE. Já em Dourados, são 10 produtores rurais da Associação de Criadores de Ovino de Corte de Dourados, que tem rebanho estimado de 6.860 animais, sendo 840 matrizes.
 
A expectativa, de acordo com a médica veterinária Verônica Guglielme, é que daqui a um ano cada propriedade tenha pelo menos 300 fêmeas (matrizes), garantindo, em média, receita líquida mensal de R$1.500 reais. “O projeto tem vistas a melhorar a qualidade da carne do cordeiro e aumentar a produção. Assim, o produtor tem condições de fornecimento constante aos frigoríficos e lucratividade estável”.
 
O Projeto Aprisco atua com grupos de produtores de ovinos por meio de um sistema de produção voltado ao mercado de cordeiro para corte. O objetivo é melhorar o rendimento, evoluir a atividade na região e aumentar a rentabilidade do produtor, com a estruturação do padrão de criação.
 
Segundo o gestor do Projeto, Marcos Rodrigo de Faria, “o acompanhamento contínuo de pequenos produtores de ovinos reflete na produção de um cordeiro com mais qualidade, melhor aproveitamento da carcaça e conseqüente aumento da renda do produtor”.
 
O acompanhamento é feito por um agente de desenvolvimento rural – ADR, a partir de visitas mensais à propriedade. O trabalho consiste em levar informações quanto ao controle sanitário, zootécnico e gerencial. Além da carne, o intuito é aproveitar as vísceras e lã do animal.
 
Potencial da atividade – de acordo com dados do IBGE, o rebanho de ovinos no país está estimado em 16,5 milhões de cabeças, a atividade apresentou um aumento de 6,5% em 2006 em relação ao ano anterior. Na Região Centro-Oeste de 1996 a 2005, a produção cresceu cerca de 46,7%, sendo que Mato Grosso do Sul apresenta o maior rebanho da região, com cerca de 700 mil cabeças (54,6%).
 
O Projeto Aprisco foi criado pelo Sebrae Nacional com o objetivo de desenvolver a criação de cabras, bodes e ovelhas no nordeste brasileiro, região que concentra 69% do rebanho nacional. O Sebrae/MS aderiu ao projeto em agosto de 2004 e utilizou a concepção do Projeto Aprisco desenvolvido no nordeste, mas com adaptações locais.
 
 
Fátima News
 

Deixe seu Comentário

Leia Também

ASSASSINATO
Marido da deputada é morto a tiros
MULHER DO PRESIDENTE
Esposa de Jair Bolsonaro cai na internet, fotos íntimas são exibidas e todos ficam sem acreditar
DOURADOS - MANIFESTAÇÕES
Dono da Havan manda 'recado' a manifestantes após protesto em frente a loja de Dourados
VENENOSA
Agricultor é picado por cobra jararaca
FORÇA DE VONTADE
Advogado que pedia emprego na rua é contratado e ganha pós-graduação
CASO DE POLÍCIA
Filho mata a mãe e rouba seu cartão para comprar cocaína
EQUIPARADO AO RACISMO
Agora Homofobia é crime, STF criminaliza
DOENÇA DO SÉCULO
Jovem de 19 anos com depressão comete suicídio e choca cidade
REVOLTANTE
Filho é preso por ficar com aposentadoria e manter pais idosos morando em situação de miséria
BARBÁRIE
Nus e amarrados, corpos de três jovens são encontrados mortos em matagal