Menu
LIMIT ACADEMIA
quarta, 23 de janeiro de 2019
SADER_FULL
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Parcerias visam fomentar ovinocultura em Maracaju e Dourados

28 Ago 2007 - 17h00
Ovinocultores de Dourados e Maracaju poderão impulsionar sua produção, através da implantação do Projeto Aprisco nos municípios. Na quinta-feira, 30 de agosto, às 16 horas, Sebrae/MS, Prefeitura Municipal e Sindicato Rural de Maracaju assinam convênio de cooperação técnica para desenvolver a atividade na região. Em Dourados a assinatura aconteceu nesta terça-feira, 28.
 
Em Maracaju, o Aprisco começará com 32 produtores rurais e um rebanho estimado de 7.780 animais, sendo três mil matrizes, segundo dados do Instituo brasileiro de Geografia e estatística - IBGE. Já em Dourados, são 10 produtores rurais da Associação de Criadores de Ovino de Corte de Dourados, que tem rebanho estimado de 6.860 animais, sendo 840 matrizes.
 
A expectativa, de acordo com a médica veterinária Verônica Guglielme, é que daqui a um ano cada propriedade tenha pelo menos 300 fêmeas (matrizes), garantindo, em média, receita líquida mensal de R$1.500 reais. “O projeto tem vistas a melhorar a qualidade da carne do cordeiro e aumentar a produção. Assim, o produtor tem condições de fornecimento constante aos frigoríficos e lucratividade estável”.
 
O Projeto Aprisco atua com grupos de produtores de ovinos por meio de um sistema de produção voltado ao mercado de cordeiro para corte. O objetivo é melhorar o rendimento, evoluir a atividade na região e aumentar a rentabilidade do produtor, com a estruturação do padrão de criação.
 
Segundo o gestor do Projeto, Marcos Rodrigo de Faria, “o acompanhamento contínuo de pequenos produtores de ovinos reflete na produção de um cordeiro com mais qualidade, melhor aproveitamento da carcaça e conseqüente aumento da renda do produtor”.
 
O acompanhamento é feito por um agente de desenvolvimento rural – ADR, a partir de visitas mensais à propriedade. O trabalho consiste em levar informações quanto ao controle sanitário, zootécnico e gerencial. Além da carne, o intuito é aproveitar as vísceras e lã do animal.
 
Potencial da atividade – de acordo com dados do IBGE, o rebanho de ovinos no país está estimado em 16,5 milhões de cabeças, a atividade apresentou um aumento de 6,5% em 2006 em relação ao ano anterior. Na Região Centro-Oeste de 1996 a 2005, a produção cresceu cerca de 46,7%, sendo que Mato Grosso do Sul apresenta o maior rebanho da região, com cerca de 700 mil cabeças (54,6%).
 
O Projeto Aprisco foi criado pelo Sebrae Nacional com o objetivo de desenvolver a criação de cabras, bodes e ovelhas no nordeste brasileiro, região que concentra 69% do rebanho nacional. O Sebrae/MS aderiu ao projeto em agosto de 2004 e utilizou a concepção do Projeto Aprisco desenvolvido no nordeste, mas com adaptações locais.
 
 
Fátima News
 

Deixe seu Comentário

Leia Também

BBB 19
Vanderson é eliminado e vai prestar depoimentos sobre casos de agressão
INVESTIGAÇÃO
Mourão volta a dizer que é preciso investigar Flávio Bolsonaro e punir se for o caso
HEROI
Porteiro ganha homenagem: salvou criança de 3 anos que caiu na piscina (VIDEO)
FAMOSIDADES
Aos 67 anos, Amado Batista assume namoro com jovem de 19 anos de idade
LUTO - TV
Ator Caio Junqueira morre no Rio uma semana após acidente
ANJO DA GUARDA
Amigo dá lar a mulher que viveu 40 anos internada no HC
MAMATA
General corta contratinho de R$ 30 milhões para manter jornalistas no exterior
PERSISTÊNCIA
Filho de faxineira e porteiro passa em medicina no Paraná
RENOVAÇÃO LICENÇA
Extinção de mais 130 rádios comunitárias no Brasil deve alcançar emissora de Ponta Porã
CENAS FORTES
Vídeo flagra mulher sendo agredida por ex-marido com socos e chutes