Menu
LIMIT ACADEMIA
quarta, 15 de agosto de 2018
SADER_FULL
Busca
DR. SHAPE
Brasil

Para Lula, país não necessita de novo acordo com o FMI

23 Dez 2004 - 13h43

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta quinta-feira que o Brasil não necessita de um novo acordo com o FMI agora, mas não descartou um pacto no futuro.

Ele confirmou comentários que já vinham sendo feitos por integrantes da equipe econômica.

"O Brasil está num momento tão tranquilo que não precisa de acordo. Não usamos nenhum recurso do FMI até agora e não estamos precisando, mas não vamos usar de bravata e dizer que não vamos precisar (no futuro)", disse o presidente durante café da manhã oferecido aos jornalistas.

Lula afirmou que "não há pressão nem contra nem a favor" de novo acordo com o Fundo.

O presidente disse ainda que, ao contrário de agora, houve um tempo em que o Brasil precisava "implorar" por um empréstimo do FMI, que demorava "meses e meses".

O atual acordo do Brasil com o FMI tem valor total de US$ 14,8 bilhões e a última revisão das metas estabelecidas no programa está prevista para fevereiro de 2005.

Desde a assinatura do acordo, o Brasil cumpriu com margem todas os compromissos fiscais estabelecidos, mas não sacou os recursos liberados. Segundo o governo, o programa tem caráter preventivo.

Um membro do equipe econômica, que pediu para não ser identificado, acredita que o Brasil deveria renovar o acordo com o FMI, mas deixou claro que a decisão é do presidente Lula.

"Hoje em dia o custo político de renovar o acordo é mínimo", disse.

Lula afirmou ainda que o crescimento econômico no país é "irreversível". "O ano de 2005 estará muito acima da média que vocês estão habituados a ver nesse país", disse.

O presidente ressaltou que o próximo ano terá mais investimentos e que o país está numa "fase muito boa". "O brasileiro vai ter um ano melhor do ponto de vista do crescimento de empregos, distribuição de renda do que já tivemos em 2004, que já foi muito bom".

Para Lula, o ano foi positivo porque o governo atuou com "seriedade" na política fiscal e controle dos gastos. Segundo o presidente, as conquistas de seu governo neste ano deram mais credibilidade aos negócios do país.

Lula elogiou a atuação do Congresso Nacional na aprovação de projetos importantes como a Lei de Falências e o Projeto de Parcerias Público-Privadas (PPPs). "Esse projeto é um benefício não apenas para o governo, mas para toda a sociedade".

 

Invertia

Deixe seu Comentário

Leia Também

ELEIÇÕES 2018 - REGISTRO FEITO
AGORA: PT registra candidatura de Lula e tem até 17 de setembro para trocar candidato
BRIGA DE FAMILIA
Briga de irmãos termina com faca cravada na cabeça de jovem adolescente
NOVELA GLOBAL
Em 'Segundo sol', Zefa rompe com Severo: 'Você não merece nada de bom de mim!'
NOVELA GLOBAL
'Segundo sol': Roberval é traficante de diamante
NOVELA DA RECORD
Herodíade diz que foi agarrada por Batista e Joana a chama de mentirosa.
ESTUPRO VULNERÁVEL
Criança desabafa com amiga de classe que era estuprada por padrasto; ele está foragido
CABRA MACHO
Exigência de masculinidade: edital de concurso da PMPR causa polêmica
FAMOSIDADES
Silvio Santos reclama da filha: 'Patrícia não faz nada e ganha um belo salário'
BELEZA
Piauiense que venceu Miss Brasil Mundo 2018 diz que já passou fome e teve preparação forte
NOVELA GLOBAL
'Segundo sol': Beto pede separação a Karola e vilã finge aceitar