Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 23 de janeiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Para Londres e Youssif, Jerson deve evitar “efeito cascata”

10 Mai 2007 - 13h30
O deputado estadual Londres Machado (PR) e o líder do governo na Assembléia Legislativa, deputado Youssif Domingos (PMDB), defendem que o presidente da Casa, Jerson Domingos (PMDB), não aplique o “efeito cascata” para reajustar o salário dos servidores.

Eles sugerem a “renúncia” do aumento nos vencimentos dos 24 deputados estaduais equivalente a 75% do aumento de 29,81% aprovado ontem no Congresso Nacional.

Aproveitando o “ensejo” da visita do papa Bento 16, os deputados federais reajustaram os próprios salários em R$ 3.792,09 – os vencimentos passaram dos R$ 12.720,00 atuais para R$ 16.512,09.

No fim do ano passado os deputados de Mato Grosso do Sul aprovaram a vinculação de acordo com o teto permitido – 75% dos salários dos federais -, mas cabe à Mesa Diretora repassar o reajuste, aplicando o chamado “efeito cascata”.

Para Londres Machado, que comandou a Assembléia por seis mandatos, o reajuste pode comprometer as contas da Casa. A Assembléia recebe hoje R$ 11 milhões mensais do Governo do Estado, referentes ao repasse constitucional do duodécimo. Desse total, pelo menos R$ 5.273.496,00 são destinados à folha de pagamento, o que representa 47,9% da receita mensal da Casa.

Repartindo o bolo

De acordo com a partilha, R$ 4.515.000,00 são destinados aos vencimentos dos 1.110 servidores ativos e inativos (já incluídos o aumento de 5% aprovado esta semana), R$ 230.496,00 ao atual salário dos deputados – R$ 9.604,00 cada – e R$ 528.000,00 para a verba de gabinete – R$ 22 mil por parlamentar. Isso sem contar as gratificações, que variam a cada mês.

O “fermento” do reajuste poderá inflar as despesas com pessoal em R$ 66.721,88 – incremento de R$ 2.780,07 para cada deputado –, o que elevaria a folha dos deputados em R$ 5.340.217,88 – 48,55% da receita da Casa.

“A decisão cabe ao presidente, mas eu acho que não deve dar [o aumento]. Pode comprometer as contas da Casa”, afirmou Machado nesta quinta-feira.

Já o líder do governo, pondera que para aplicar o “efeito cascata” Jerson Domingos deverá observar a dotação orçamentária e se o aumento não fere a LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal), que fixa gasto máximo com pessoal em 54% da receita. “Acho que o presidente não aplicará o reajuste na Assembléia”, diz Youssif.

Logo após a sessão ordinária desta quinta-feira, o presidente Jerson Domingos (PMDB) se reuniu com alguns parlamentares na presidência. Ele não quis comentar hoje se vai ou não aplicar o efeito cascata nos salários.

 

 

 

Mídia Max

Deixe seu Comentário

Leia Também

BBB 19
Vanderson é eliminado e vai prestar depoimentos sobre casos de agressão
INVESTIGAÇÃO
Mourão volta a dizer que é preciso investigar Flávio Bolsonaro e punir se for o caso
HEROI
Porteiro ganha homenagem: salvou criança de 3 anos que caiu na piscina (VIDEO)
FAMOSIDADES
Aos 67 anos, Amado Batista assume namoro com jovem de 19 anos de idade
LUTO - TV
Ator Caio Junqueira morre no Rio uma semana após acidente
ANJO DA GUARDA
Amigo dá lar a mulher que viveu 40 anos internada no HC
MAMATA
General corta contratinho de R$ 30 milhões para manter jornalistas no exterior
PERSISTÊNCIA
Filho de faxineira e porteiro passa em medicina no Paraná
RENOVAÇÃO LICENÇA
Extinção de mais 130 rádios comunitárias no Brasil deve alcançar emissora de Ponta Porã
CENAS FORTES
Vídeo flagra mulher sendo agredida por ex-marido com socos e chutes