Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 19 de junho de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO
Brasil

Papa e Lula silenciam sobre aborto em encontro

10 Mai 2007 - 11h53

Durante o encontro de cerca de 30 minutos entre o presidente Lula e o Papa Bento XVI nesta quinta-feira (10) no Palácio dos Bandeirantes o tema aborto não foi mencionado, segundo assessores da presidência.

Os dois falaram sobre a importância da família e do relacionamento da Igreja com o estado para a construção da paz. O presidente Lula manifestou seus valores cristãos e o objetivo de alcançar essa meta.

Os biocombustíveis também foram discutidos, como forma de resgatar os países da África da pobreza. Outros temas debatidos foram a juventude, a educação e a solidariedade internacional. Segundo assessores da presidência, o Papa teria ficado "fascinado" com a conversa.

Assim como o neto do governador José Serra, Antônio, de 4 anos, o neto de Lula, Axtar Alexandre, de 6 anos, também foi abençoado. Axtar é filho de Sandro Luiz, o "Lulinha".

Após o encontro, o governador José Serra se declarou contrário ao aborto. “Ninguém pode ser a favor do aborto, mas essa é uma questão que ainda vai ser debatida no Brasil”, afirmou o governador.

Depois da reunião, Lula carimbou o selo de comemoração à visita do Papa e entregou exemplares ao próprio pontífice, ao governador e ao ministro das Comunicações Hélio Costa.

Bento XVI deixou o Palácio dos Bandeirantes, sede do Executivo paulista, em direção ao Mosteiro de São Bento, no Centro de São Paulo. Ao 11h30 (de MS), o líder da Igreja Católica iria se reunir com representantes de outras religiões e, em seguida, almoçar com representantes da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil).

No palácio, o sumo pontífice se encontrou com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e com o governador de São Paulo, José Serra (PSDB). O pontífice chegou às 10h55 para o encontro. Ao descer do carro, ele foi cumprimentado pelo governador, que apertou suas mãos, e pela primeira-dama Monica Serra, que as beijou.

Na comitiva do Papa estavam Dom Claudio Hummes, prefeito da Congregação do Clero, Dom Odilo Scherer, arcebispo de São Paulo, e Dom Lorenzo Baldisseri, núncio apostólico no Brasil.

No caminho para a sala onde iria encontrar Lula, o Papa encontrou a filha do governador José Serra, Verônica, que estava com o neto do governador, Antônio, de 4 anos, no colo. O pontífice conversou rapidamente com a criança e a abençoou, fazendo o sinal da cruz em sua testa.

Serra e a primeira-dama do estado acompanharam o Papa até o Salão de Despachos, no segundo andar, onde ele encontrou o presidente e sua esposa. No salão, o Papa sentou-se à esquerda e o presidente Lula à direita, acompanhado da primeira dama, Marisa Letícia.

Dois tradutores se posicionaram atrás do Papa e do presidente para intermediar a conversa. Durante a reunião privada, o presidente Lula deverá conversar com o pontífice sobre políticas sociais e internacionais.

 

 

Conjuntura

Deixe seu Comentário

Leia Também

ATAQUE CANINO
Criança de dois anos é morta no quintal de casa por cachorro rottweiler
INFANTICIDIO
Padrasto teria sentado em cima da cabeça de bebê que morreu,foi espancado na cadeia
SOB INVESTIGAÇÃO
Jornalista do site Lei Seca Maricá foi assassinado com 3 tiros
VIDA SEDENTARIA
OMS alerta: Criança menor de 3 anos não deve ficar nem um minuto em tablet ou celular
HOMICIDIO X SUICIDIO
Pai que matou o filho de 4 anos e se matou não se conformava com namoro da ex-mulher
DOENÇA DO SÉCULO
Jovem de 19 anos, com depressão comete suicídio e comove amigos
ASSASSINATO CRUEL
O massacre do menino Rhuan e o silêncio da grande mídia
FAMOSIDADES
Homem discute com mulher e mata bebê de quatro meses
SOLIDARIEDADE
Bebê nasce sem os olhos e mobiliza cidade do Paraná
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Pai mata filho de quatro anos e se mata por não aceitar fim do relacionamento