Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 22 de janeiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Papa e Lula silenciam sobre aborto em encontro

10 Mai 2007 - 11h53

Durante o encontro de cerca de 30 minutos entre o presidente Lula e o Papa Bento XVI nesta quinta-feira (10) no Palácio dos Bandeirantes o tema aborto não foi mencionado, segundo assessores da presidência.

Os dois falaram sobre a importância da família e do relacionamento da Igreja com o estado para a construção da paz. O presidente Lula manifestou seus valores cristãos e o objetivo de alcançar essa meta.

Os biocombustíveis também foram discutidos, como forma de resgatar os países da África da pobreza. Outros temas debatidos foram a juventude, a educação e a solidariedade internacional. Segundo assessores da presidência, o Papa teria ficado "fascinado" com a conversa.

Assim como o neto do governador José Serra, Antônio, de 4 anos, o neto de Lula, Axtar Alexandre, de 6 anos, também foi abençoado. Axtar é filho de Sandro Luiz, o "Lulinha".

Após o encontro, o governador José Serra se declarou contrário ao aborto. “Ninguém pode ser a favor do aborto, mas essa é uma questão que ainda vai ser debatida no Brasil”, afirmou o governador.

Depois da reunião, Lula carimbou o selo de comemoração à visita do Papa e entregou exemplares ao próprio pontífice, ao governador e ao ministro das Comunicações Hélio Costa.

Bento XVI deixou o Palácio dos Bandeirantes, sede do Executivo paulista, em direção ao Mosteiro de São Bento, no Centro de São Paulo. Ao 11h30 (de MS), o líder da Igreja Católica iria se reunir com representantes de outras religiões e, em seguida, almoçar com representantes da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil).

No palácio, o sumo pontífice se encontrou com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e com o governador de São Paulo, José Serra (PSDB). O pontífice chegou às 10h55 para o encontro. Ao descer do carro, ele foi cumprimentado pelo governador, que apertou suas mãos, e pela primeira-dama Monica Serra, que as beijou.

Na comitiva do Papa estavam Dom Claudio Hummes, prefeito da Congregação do Clero, Dom Odilo Scherer, arcebispo de São Paulo, e Dom Lorenzo Baldisseri, núncio apostólico no Brasil.

No caminho para a sala onde iria encontrar Lula, o Papa encontrou a filha do governador José Serra, Verônica, que estava com o neto do governador, Antônio, de 4 anos, no colo. O pontífice conversou rapidamente com a criança e a abençoou, fazendo o sinal da cruz em sua testa.

Serra e a primeira-dama do estado acompanharam o Papa até o Salão de Despachos, no segundo andar, onde ele encontrou o presidente e sua esposa. No salão, o Papa sentou-se à esquerda e o presidente Lula à direita, acompanhado da primeira dama, Marisa Letícia.

Dois tradutores se posicionaram atrás do Papa e do presidente para intermediar a conversa. Durante a reunião privada, o presidente Lula deverá conversar com o pontífice sobre políticas sociais e internacionais.

 

 

Conjuntura

Deixe seu Comentário

Leia Também

PERSISTÊNCIA
Filho de faxineira e porteiro passa em medicina no Paraná
RENOVAÇÃO LICENÇA
Extinção de mais 130 rádios comunitárias no Brasil deve alcançar emissora de Ponta Porã
CENAS FORTES
Vídeo flagra mulher sendo agredida por ex-marido com socos e chutes
GUERRA NO RJ II
Parentes de mortos durante chacina em São Gonçalo e Itaboraí dizem que vítimas eram inocentes
GUERRA NO RJ
Chacina deixa pelo menos 7 mortos na Região Metropolitana do Rio
BBB 19
Famosos protestam contra Maycon por agredir animais e mãe o defende: 'Não é um monstro'
MORTE A ESCLARECER
Exército investiga morte de sargento após teste de aptidão física
CASO DE POLÍCIA
Rapaz morre em pátio de motel
MINISTRA DO MS NO GOVERNO BOLSONARO
Ministra Tereza Cristina garante fortalecer cadeia do leite e agricultura familiar
PROBLEMAS MENTAIS
Casal é brutalmente agredido a enxadadas pelo filho