Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 15 de setembro de 2019
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Palmeiras defende liderança do Nacional contra o Paysandu

20 Jul 2004 - 09h40
O técnico Estevam Soares não quer deixar escapar nenhum detalhe que possa atrapalhar o Palmeiras a permanecer na liderança do Brasileiro. Por isso, no jogo desta terça-feira, contra o Paysandu, às 20h30, em Belém, ele decidiu escalar o time somente no vestiário do estádio Mangueirão.

Nem mesmo a campanha que o time realiza no Nacional --melhor ataque com 30 gols, defesa mais eficiente com 12 gols tomados e maior série invicta no torneio: 10 jogos-- fez com que o treinador mudasse os planos.

"Vamos fazer só um treino. Também quero dar uma olhada no Paysandu para saber como eles vão jogar. Na preleção eu defino o time", afirmou Estevam.

Para o jogo contra os paraenses, o desfalque será o lateral-direito Baiano, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. O técnico ainda não definiu se vai optar por Daniel Martins, ou por Corrêa, jogando como ala.

Outra indefinição é quanto ao esquema tático. Contra o Grêmio, o time só conseguiu a vitória após a entrada de Tiago Gentil, com o Palmeiras saindo do 4-5-1 para o tradicional 4-4-2.

Com 30 pontos ganhos, a equipe paulista tem como concorrentes diretos dois rivais caseiros na classificação: Santos e São Paulo, com dois pontos a menos.

"Isso mostra a força de São Paulo, mas é muito cedo para pensar só nesses clubes. Tem muito jogo pela frente e equipes de outros Estados estão crescendo na competição", disse o treinador.

A preocupação de entrar como favorito diante do Paysandu foi evidenciada pelo treinador palmeirense, que já tinha detectado esse tipo de problema contra o Grêmio. "O time ficou ansioso e não tocou a bola", disse.

Estevam prevê um jogo difícil em Belém pelo clima quente da cidade. "Os jogadores vão sentir diferença. O tempo da viagem, o clima. Os times de lá sempre deixam a grama molhada antes dos jogos e exploram o fato de jogar num campo de grandes dimensões."

Já para o volante Marcinho, o problema maior vai ser o fato de encarar, pela terceira rodada seguida, um time que está na zona de rebaixamento.

"Já passei por isso quando estava no Figueirense. Eu prefiro enfrentar um time que esteja entre os primeiros. Nos jogos em Belém, a torcida sempre vai em peso", disse o volante.

O desempenho do técnico Estevam Soares no Brasileiro como visitante é satisfatório. Pela Ponte Preta, o treinador teve um aproveitamento foi de 58%. No Palmeiras, Estevam segue invicto, mas o seu rendimento fora de casa atinge os 50% de eficácia.

No Paysandu, uma vitória é fundamental animar o time, que tem 14 pontos e ocupa o 22º lugar. "Empatamos com o Coritiba fora e uma vitória contra o Palmeiras é o que esperamos", disse o técnico Givanildo de Oliveira.

PAYSANDU
Paulo Musse; Carabina, Júlio Santos, Alex Pinho e Alonso; Sandro, Bebeto Campos, Hernani e Jóbson; Cláudio e Leonardo.
Técnico: Givanildo Oliveira

PALMEIRAS
Sérgio; Daniel Martins (Corrêa), Nen, Leonardo e Lúcio; Marcinho, Corrêa (Alceu), Magrão e Pedrinho; Tiago Gentil (Élson) e Kahê.
Técnico: Estevam Soares

Local: estádio do Mangueirão, em Belém
Horário: 20h30
Juiz: Washington J. Alves de Souza (AM)
 
Folha Online

Deixe seu Comentário

Leia Também

ASSASSINATO
PM é torturado e morto após circular boato de que seria 'estuprador'
JULGAMENTO
PMs acusados de chacina taparam câmera de segurança antes do crime
CASO DE POLÍCIA
Catador de reciclável recebe mochila com bebê congelado dentro
LUTO NA MÚSICA
Cantor sertanejo morre após carro bater em árvore em rodovia de MS
FAMOSOS
David Brazil causa ao expor bumbum de Anitta sem ela saber
ACIDENTE FATAL
Câmera de segurança registrou acidente fatal de enfermeira. VEJA O VÍDEO
MONSTRUOSIDADE
Homem que matou mãe e filha em Cascavel escreveu carta. Bebê tomou mamadeira “batizada”
ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Mulher e marido são presos suspeitos de estuprar menina de 11 anos que dormia na casa deles
SUPERSTIÇÃO
Primeira sexta-feira 13 do ano com noite de lua cheia pode ser perigosa, alerta taróloga
ESPORTE
Poderá o poker se tornar olímpico?