Menu
SADER_FULL
sábado, 15 de dezembro de 2018
LIMIT ACADEMIA
Busca
CANTINA BAH
Brasil

OAB/MS move ação no STF contra redução de expediente do TJ

21 Ago 2010 - 05h52Por Fátima News

A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Mato Grosso do Sul, por meio do Conselho Federal, entrou nesta sexta-feira (20),  no Supremo Tribunal Federal (STF), com  uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin), com pedido de medida cautelar,  contra a Resolução nº 568/2010, expedida pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS) que modificou o horário do expediente no Poder Judiciário em MS. A representação (ADI nº 4450) foi distribuída após parecer favorável da Comissão Nacional de Estudos Constitucionais do Conselho Federal.

 De acordo com o presidente da OAB/MS, Leonardo Avelino Duarte,  a solicitação da entidade foi amplamente discutida pela Comissão Nacional de Estudos Constitucionais do Conselho Federal. Segundo ele, a proposta da Seccional de MS foi analisada pelo professor José Afonso da Silva e contou, também, com a participação dos professores Luis Roberto Barroso e Cláudio Pereira de Souza Neto.

A Adin  contra a Resolução que  altera o expediente do Judiciário Estadual foi elaborada pelo advogado sul-mato-grossense Daniel Castro Gomes da Costa, com o auxílio do Assessor Jurídico do Conselho Federal da OAB,  Oswaldo Pinheiro Ribeiro Júnior. O documento, é assinado, ainda, pelo presidente do Conselho Federal da OAB, Ophir Cavalcante e pelo presidente da OAB/MS, Leonardo Avelino Duarte.

Segundo Duarte, ao entrar com a Adin no STF, a OAB está sendo porta-voz, não só da comunidade jurídica, mas também de toda a sociedade, que se sente   prejudicada com a medida adotada pelo TJMS. Ele lembrou que a entidade conta com o apoio do setor produtivo, representado por importantes entidades, como a Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul (Fiems), Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul), Federação das Associações Empresariais de MS (Faems), Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de MS (Fecomércio) e Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL).

Durante reunião realizada na sede da OAB/MS, no dia 02 de agosto, foi lançada  a campanha “Novo horário da Justiça Estadual, Um atraso para Mato Grosso do Sul”. A proposta das entidades é mobilizar a sociedade e chamar a atenção do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS) para a necessidade de revogação da resolução.

Pedido de revogação – Na quarta-feira (18) o presidente da OABMS/MS, pediu a revogação da Resolução que alterou o funcionamento do Poder Judiciário, durante discurso proferido na posse do desembargador Manoel Mendes Carli, no Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS). “Espera-se que este Tribunal de Justiça revogue a medida e procure outros meios de contenção de gastos, e, seguindo o exemplo do TRF da 3º Região, amplie o seu expediente, mantendo, assim, sua tradição de contribuição ao desenvolvimento do Estado de Mato Grosso do Sul e dando cumprimento ao mandamento encartado na Constituição Estadual (Art. 112)”, afirmou Duarte.

No entendimento da OAB/MS, a advocacia sul-mato-grossense espera que o TJMS repense a medida que alterou o horário do expediente do Judiciário Estadual e que, com certeza irá interferir negativamente na sociedade. “Com efeito, não é reduzindo o horário de atendimento ao cidadão que o gasto com pessoal será limitado, nem tampouco se prestará uma melhor jurisdição se, durante boa parte do horário comercial normal, os fóruns estiverem fechados”, ponderou.

Segundo o presidente da OAB/MS, “pode, inclusive, se argüir que um eventual expediente interno ajudaria a organizar os cartórios, mas o argumento não seduz”. Para ele, o fim de tudo é o cidadão, o jurisdicionado. “Não há melhora possível no funcionamento da justiça se a pessoa comum, que é o propósito da existência de todos os poderes, está alijada do contato pessoal com os serventuários da justiça, durante boa parte do dia de trabalho”, ressalta.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

ACIDENTE
Criança de dois anos se enforca com a alça da bolsa enquanto brincava em escola
CASO JOÃO DE DEUS
Marina Ruy Barbosa intervém no caso João de Deus e impede uma grande tragédia
PRISÃO DECRETADA
Justiça de Goiás decreta prisão de João de Deus
STARTUPS NO BRASIL JÁ É SUCESSO
O sucesso das startups no Brasil e algumas novas apostas no mercado
REVOLTANTE
Filha de João de Deus diz que foi abusada dos 10 aos 14 anos: 'Meu pai é um monstro'
NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Robério beija Marcos Paulo e a agride ao descobrir que ela é trans
DESTAQUE MUNDIAL
Dois brasileiros estão no Top 50: melhores professores do mundo
JUSTIÇA - WHATSAPP
Administradora de grupo no WhatsApp, foi “condenada” á pagar 3 mil por discussão de membros
DICAS DE SERVIÇO DE HOSPEDAGEM NA WEB
Vai criar um blog ou um site?, saiba aqui tudo sobre o serviço de hospedagem
ALERTA NA NET
Golpe no WhatsApp engana usuários ao prometer brindes falsos de Natal