Menu
SADER_FULL
quarta, 19 de dezembro de 2018
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Naviraí e Paranhos decretaram estado de emergência

9 Ago 2004 - 17h37
 

O prefeito de Navirarí, Euclides Fabris, decretou “situação de emergência” no município. O motivo é a prolongada estiagem, que provocou queda na produção agropecuária, principal fonte da economia local, e o administrador municipal justifica que "foram danos irreparáveis”. A medida é válida a partir de hoje, pelo prazo de 90 dias, e Naviraí é o segundo município a adotá-la em menos de uma semana.

Naviraí é um dos 13 municípios incluídos em portaria interministerial que dá a chance de produtores rurais das áreas atingidas terem uma extensão de 30% nos financiamentos de custeio, além de poderem prorrogar o prazo de pagamento das dívidas. Com a medida, o crédito de custeio pode passar do limite anterior de R$ 200 mil para até R$ 260 mil, já a negociação de adiamento do prazo para quitação da dívida já contraída é possível para todo parceleiro, com revisão caso a caso.

O prefeito de Paranhos, Heliomar Klabunde, seguindo o mesmo caminho, decretou situação de emergência na área rural do município, também em razão do longo período de estiagem que vem causando prejuízos aos produtores, no dia 06 de agosto, última sexta-feira. As áreas incluídas foram os assentamentos São José do Jatobá, São Cristóvão, Vicente de Paula e Barro Preto; e as fazendas Itapoá, Jatobá, Espadim, Rancho Branco, São João, Pantanal, Paraná, Água Colorado, São Luiz e Mariluz. A medida vale pelo mesmo período, 90 dias a contar da data da publicação.

Os municípios incluídos na portaria interministerial são Amambai, Batayporã, Caarapó, Dois irmãos do Buriti, Douradina, Dourados, Fátima do Sul, Juti, Laguna Caarapã, Naviraí, Paranhos, Ponta porã e Terenos. O prefeito de algum destes municípios que ainda não tiver decretado situação de emergência deve adotar a medida até o final do mês, para garantir a possibilidade de ampliação do crédito de custeio aos seus produtores, conforme explica o secretário estadual de Produção e Turismo, José Felício.

“Afeta principalmente os pequenos produtores da agricultura familiar”, diz Felício. O secretário frisa que a liberação dos recursos de custeio começa no próximo mês. Antes, os municípios incluídos eram apenas Amambai, Caarapó, Dourados, Maracaju, Ponta Porã e Rio brilhante. Maracaju e Rio Brilhante caíram na última listagem realizada pelo grupo técnico coordenado pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) e que nomina os 13 municípios.

Deixe seu Comentário

Leia Também

A QUE PONTO CHEGAMOS
Mãe mata o próprio filho após ser flagrada com amante pelo menino
MINÍSTRA DO MS NO GOVERNO BOLSONARO
Tereza Cristina anuncia seis secretários para Ministério
FAMOSIDADES
Silvio Santos se pronuncia sobre polêmica com Claudia Leitte e reage a campanha feminista
NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Sóstenes cometeu crime por amor a Luz
ABUSO SEXUAL
João de Deus se entrega para a polícia
ACIDENTE
Criança de dois anos se enforca com a alça da bolsa enquanto brincava em escola
CASO JOÃO DE DEUS
Marina Ruy Barbosa intervém no caso João de Deus e impede uma grande tragédia
PRISÃO DECRETADA
Justiça de Goiás decreta prisão de João de Deus
STARTUPS NO BRASIL JÁ É SUCESSO
O sucesso das startups no Brasil e algumas novas apostas no mercado
REVOLTANTE
Filha de João de Deus diz que foi abusada dos 10 aos 14 anos: 'Meu pai é um monstro'