Menu
LIMIT ACADEMIA
segunda, 19 de novembro de 2018
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
SICREDI_FATIMA
Brasil

Mulheres rurais investem no setor agroindustrial em Fátima do Sul

29 Jun 2007 - 07h45

A modernização do setor agroindustrial nos últimos 50 anos na produção de produtos alimentícios para atender a demanda do consumidor, avançou bastante em função do crescimento populacional e principalmente para facilitar no preparo de refeições, através de produtos enlatados e congelados; porem ultimamente está ocorrendo  efeito inverso.

 

O consumidor preocupado com os aditivos químicos usados em muitos produtos industrializados que muitas vezes podem causar danos à saúde, tem aumentado bastante a procura de alimentos naturais, sem conservantes, produzidos pelos próprios produtores rurais e também por produtos orgânicos sem utilização de agrotóxicos. 

 

Os produtores rurais estão investindo bastante na agroindústria, hoje é comum nas beiras das rodovias, principalmente na região sul do País os famosos cafés coloniais onde a famílias rurais oferecem aos viajantes e turistas aquele cafezinho puro, leite crioulo, pães caseiros assados em forno de lenha, queijos frescos, salames, sucos naturais, doces caseiros, vinhos, etc.

 

Fátima do Sul está avançando bastante no setor de pequenas agroindústrias, já existem várias pequenas agroindústrias em pleno funcionamento  com serviço de Inspeção Municipal  funcionando de forma individual. Agora com o Apoio do SINDICATO RURAL PATRONAL, AGRAER e SENAR, mulheres rurais estão se organizando para a formação de uma Associação para a fabricação de produtos diversos.

 

Várias mulheres agricultoras foram treinadas através de vários cursos sobre fabricação produtos realizados pelo Sindicato Rural, SENAR  e AGRAER e estão aptas a produzirem com qualidade e inserirem de forma organizada no mercado.        A AGRAER, vem incentivando a produção de produtos coloniais com o objetivo de resgatar a produção de produtos da colônia, ou seja, produtos produzidos e transformados pelos próprios produtores rurais.

    

Os estados do sul do país estão em franco desenvolvimento as Agroindústrias formadas em pequenas associações de produtores. Os mesmos juntam forças para construir agroindústrias até de médio porte. Hoje comercializam seus produtos também em grandes redes de  supermercados.

 

A vantagem de trabalhar em associações é a facilidade de créditos para investimentos junto aos agentes financeiros,  para a construção dos prédios, aquisição dos equipamentos,apoio dos poderes públicos em âmbitos municipal, estadual e federal, aquisição de matérias prima, embalagens, veículos para transporte, licença ambiental e sanitária, etc.

 

O potencial do nosso município é grande, além dos produtos já produzidos pelos agricultores, vários outros produtos poderão ser produzidos de forma organizadas através de associações. A importância disso tudo é a melhoria da qualidade de vida de uma população, a saúde é melhorada, o desenvolvimento local passa a ser sustentável, os produtores agregam valores em seus produtos e garantem lucratividade, aprendem a trabalhar em grupos, geram rendas e empregos e a economia da região é incrementada.

 

 

 

Fátima News

Deixe seu Comentário

Leia Também

FORAGIDO
Mulher é morta a facadas pelo ex-marido, que não aceitava fim de relacionamento
NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Valentina conta a Egídio que Gabriel é filho dele
CRUELDADE
Idosa de 106 anos é assassinada a pauladas no Maranhão
NOVO GOVERNO
Desistência de general para ministério leva crise ao QG de Bolsonaro
ASSASSINATO
Câmeras flagram dupla efetuando mais de 30 tiros contra homem; veja o vídeo
TRISTEZA
Menino de 10 anos comete suicídio após a prisão do pai
MALDADE
Câmera de segurança flagra homem colocando fogo em casinha comunitária para cachorros
FATIMASSULENSES EM UBATUBA (SP)
Fatimassulenses, alunos do Vicente Pallotti fazem curso de biodiversidade marinha em Ubatuba (SP)
NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Gabriel se declara para Luz e os dois se beijam
MULHERES TEM QUE DENUNCIAR
Jovem posta foto com rosto inchado para denunciar agressão do namorado