Menu
LIMIT ACADEMIA
sábado, 23 de fevereiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Mulher contrata pistoleiro para matar ex marido

3 Abr 2007 - 08h05
A juíza Dileta Terezinha Souza Thomaz decretou no final da tarde de hoje a prisão preventiva de três pessoas envolvidas em uma tentativa de homicídio ocorrida no mês de fevereiro em Dourados.

A dona-de-casa Lourdes Coletti de 49 anos é acusada de ter contratado Heverton Cleyton Moura dos Santos de 27 anos para matar o ex-marido dela Osmar Ferreira Lopes de 55 anos, ferido por dois tiros na noite do dia 18 de fevereiro. Osmar foi atingido no ombro esquerdo e na cabeça e ficou por vários dias internado na UTI do Hospital Evangélico mas acabou sobrevivendo.

A trama do crime foi armada por Lourdes e pelo primeiro marido dela José Alves da Silva de 52 anos que depois apresentou Heverton para a ex-esposa.

Com a morte de Osmar ela ficaria com uma casa dele e voltaria a morar com José Alves. Já Heverton receberia pelo “serviço” uma TV 29 polegadas e um revolver calibre 38. Lourdes negou a participação no crime, mas os outros dois confirmaram e ainda apontaram a participação de mais uma pessoa que está sendo procurada pela polícia.

 

 

Dourados News

Deixe seu Comentário

Leia Também

PEDOFILIA
Babá de 15 anos recebia dinheiro para ter relações com patrão
PREOCUPANTE
Mineradora declara situação de emergência em barragem de Araxá
INTOLERANCIA RELIGIOSA
Delegado solicita ida à casa do 'BBB 19' para interrogar Paula, investigada por intolerância
RESUMO DAS NOVELAS
Mercedes convoca Murilo para uma conversa
CORTE CEGO
Megaoperação da PM em 18 bairros tem três mortos e cinco feridos
PERSISTÊNCIA
Ex-faxineiro se forma em Jornalismo e já está empregado
O QUE IMPORTA PARA VOCÊ?
Equipe médica leva paciente de UTI à formatura do filho
INDIGNAÇÃO
Pedreiro desafia Rodrigo Maia: 'Trabalhe 30 dias numa obra, que trabalho até os 80'
AMOR INCONDICIONAL
Cadela espera toda noite pela chegada de Boechat, diz mulher do jornalista
VIOLENCIA DOMESTICA
Reconstrução de rosto de mulher espancada na Barra vai durar seis meses, diz médico