Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 21 de setembro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
CANTINA PORTUGUESA
Brasil

MS vai propor fiscalização unificada com o Paraguai

29 Jun 2004 - 15h17
Além da unificação das políticas de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, o secretário estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Márcio Portocarrero, disse que o próximo passo será articular para que o Paraguai aplique medidas de fiscalização e segurança iguais às adotadas no Estado.

A articulação vai ser iniciada no segundo semestre pelo Itamaraty. Entre as propostas, os policiais paraguaios receberiam treinamento específico sobre legislação ambiental e técnicas de fiscalização no rio Paraguai para evitar durante o período de pesca o uso de tarrafas e retirada de pescado acima do permitido.

O problema, segundo declarações anteriores do secretário Márcio Portocarrero, é que não há polícia no Paraguai restrita para esse trabalho. Portocarrero explicou que as negociações começaram de imediato, mas que vai depender do agendamento e propostas entre os governos brasileiro e paraguaio, negociado pelo Itamaraty.

 

Estadão

Deixe seu Comentário

Leia Também

ACIDENTE GRAVE
Acidente com van escolar deixa dez crianças feridasí; duas estão em estado grave
NOVELA GLOBAL
Em 'A dona do pedaço', Rock é dopado, perde luta e Paixão é anunciado campeão
TRAGÉDIA NA CIDADE
Assassinato de 3 pessoas e um suicídio assusta moradores de cidade
MORTE TRAGICA
Mulher morre após ter 98% do corpo queimado ao acender churrasqueira
CRIME DESVENDADO
Autor do Crime da Mala é identificado 11 anos depois por exame de DNA
FAMOSIDADES
Neymar paga salário de quase R$ 50 mil por mês para cada parça
ATENTADO NA ESCOLA
Aluno esfaqueia professor em escola e se fere em seguida; aulas são suspensas
CAMPO BELO RESORT
Atenção Escolas, o Campo Belo Resort é o lugar perfeito para receber grupo escolar, VEJA COMO
FÁTIMA DO SUL - CACAU SHOW
Surpreenda quem você ama com lindas cestas na Cacau Show de Fátima do Sul
FALAM EM MILAGRE
Túmulo que verte água em cidade do Paraná intriga moradores. Não há explicação