Menu
LIMIT ACADEMIA
segunda, 21 de janeiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
CANTINA BAH
Brasil

MS reage e fecha leilão do PEP de milho com resultado positivo

9 Jun 2010 - 10h09Por Fátima News com Assessoria

O segundo leilão do Prêmio de Escoamento de Produto (PEP) de milho, que ocorreu hoje (08) apresentou resultado positivo para Mato Grosso do Sul. O Estado ofertou no último leilão 80 mil toneladas e conseguiu negociar somente 13 mil, dessa vez ofertou a mesma quantidade e negociou 55 mil toneladas. Em virtude do primeiro resultado, a Federação de Agricultura e Pecuária de MS (Famasul) e a Associação dos Produtores de Soja (Aprosoja) solicitaram ao governo do Estado a flexibilização tributária sobre o milho, de modo a tornar atrativo às empresas compradoras os leilões do produto realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O pedido foi feito durante reunião entre as entidades e governo no dia 1 de junho.

O superintendente da Conab no Estado, Sérgio Rios, acredita que a evolução se deve a discussão entre Famasul, Aprosoja e governo do Estado em garantir que os preços sejam mais atrativos e o produto seja ofertado com mais facilidade. Porém o dirigente ressalta a importância das discussões prosseguirem. “Apesar do resultado ter sido melhor em relação ao primeiro é preciso melhorar muito mais. A relação entre o preço de mercado e preço mínimo está muito distante, precisamos atingir um teto, assim como os demais estados tem conseguido”, aponta. Ele ainda ressalta: “Apesar da aliquota ter baixado o preço ainda não dá margem”, conclui. Nesse último leilão foram ofertados 11 lotes originários dos estados de Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Minas Gerais e Paraná, que somam 1 milhão de toneladas, sendo que 63,1 mil ton foi negociado e em apenas quatro lotes negociou-se o que foi ofertado.

Para o presidente da Famasul, Eduardo Corrêa Riedel, o resultado mostra que houve um avanço, porém é ainda é preciso melhorar. “Foi dado o primeiro passo, mas nosso produto deve se tornar ainda mais atrativo e competitivo. A formação do preço depende de ações tributárias do Estado e do custo do prêmio por parte do governo federal”, avalia. 

Acordo

Foi proposto pelo governador André Puccinellui à Famasul e Aprosoja que será praticado equivalência de 40% de produto tributado para a comercialização nos leilões da Conab, via PEP. A equivalência significa o percentual sobre o qual será cobrado o imposto sobre o milho leiloado. Contrariando a Lei Kandir, que garante a isenção de tributos para produtos primários destinados à exportação, a legislação estadual em vigor prevê que para cada tonelada exportada, a mesma quantidade seja vendida no mercado interno.

Outra proposta apresentada é de que o Estado seja dividido em três regiões com valores distintos de prêmio - ou seja, o valor que o Governo Federal repassa aos compradores nos leilões via PEP. Atualmente, o valor do prêmio pago no Estado é um só, desconsiderando a logística necessária para escoamento do produto. Essa seria outra medida que visa tornar os arremates de MS atrativos às empresas compradoras. As entidades já solicitaram ao Mapa que a divisão seja feita e que o prêmio seja adequado a realidade de mercado atual do milho.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CENAS FORTES
Vídeo flagra mulher sendo agredida por ex-marido com socos e chutes
GUERRA NO RJ II
Parentes de mortos durante chacina em São Gonçalo e Itaboraí dizem que vítimas eram inocentes
GUERRA NO RJ
Chacina deixa pelo menos 7 mortos na Região Metropolitana do Rio
BBB 19
Famosos protestam contra Maycon por agredir animais e mãe o defende: 'Não é um monstro'
MORTE A ESCLARECER
Exército investiga morte de sargento após teste de aptidão física
CASO DE POLÍCIA
Rapaz morre em pátio de motel
MINISTRA DO MS NO GOVERNO BOLSONARO
Ministra Tereza Cristina garante fortalecer cadeia do leite e agricultura familiar
PROBLEMAS MENTAIS
Casal é brutalmente agredido a enxadadas pelo filho
BARRADO
Filho do cantor Marciano diz ter sido impedido de ir no velório do pai
A COBRA VAI FUMAR - SEGURANÇA NO MS
MS fecha o cerco contra a violência na fronteira em mega operação