Menu
LIMIT ACADEMIA
sábado, 23 de fevereiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
CONTAINER
Brasil

MS ocupa 8° lugar no ranking nacional do número de queimadas

20 Jun 2007 - 05h45

Mato Grosso do Sul ocupa o 8° lugar no ranking brasileiro do número de queimadas, conforme dados colhidos no CPTEC (Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos) do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais). De acordo com os dados do CPTEC, captados via satélite, Mato Grosso do Sul registrou 475 focos de queimada no período de 1º de janeiro a 18 de junho. O mês com menor incidência de queimadas foi em janeiro, que registrou apenas 3 focos de calor. Os meses que seguiram foram aumentando conseqüentemente, elevando o número de queimadas, com a aproximação da época de seca.

O maior número de queimadas foi registrado neste mês de junho, que em dados parciais até o dia 18, já registrou 169 focos de calor. Os números do CPTEC revelam ainda que desde o início do ano o Brasil já registrou um total de 11.568 focos de queimadas, fazendo com que Mato Grosso do Sul represente cerca de 4% deste total. No índice nacional até este a metade deste mês de junho, Mato Grosso do Sul é superado apenas por Estados como Roraima, que lidera a lista com 2.569 focos de queimadas, Mato Grosso que registra 2.041 focos, São Paulo, com 1.609, Bahia (845), Minas Gerais (650), Tocantins (604) e Pará (491).

Monitoramento via satélite

Em Mato Grosso do Sul são mais de 2 milhões de hectares, distribuídos em unidades de conservação e proteção ambiental, dentro e fora do Pantanal, que uma equipe formada por técnicos da Semac (Secretaria de Estado de Meio Ambiente ) e o Corpo de Bombeiros monitora, todos os dias, via satélite, para identificar e combater focos de incêndio no Estado. O monitoramento também se estende às áreas particulares em todo o Estado.

O Corpo de Bombeiros possui um CPA (Centro de Proteção Ambiental), onde existe uma sala com um computador , conectado ao satélite do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), que realiza diariamente o rastreamento de queimadas no Estado. Somente neste ano, o Instituto já registrou mais de 400 focos de queimadas em Mato Grosso do Sul, sendo Corumbá e região responsável por mais de 60 focos Segundo técnicos da Semac, o combate é uma ação de “mão-dupla”.

Os moradores dos parques de preservação ambiental e vizinhos acionam a equipe quando há queimadas. O satélite aponta os locais exatos e a abrangência do fogo. A força tarefa é acionada para, imediatamente, combater os incêndios. A equipe de força tarefa, formada por bombeiros e técnicos, possuí equipamentos , fornecidos pelo Governo Federal e Estadual, para combater incêndios, inclusive um avião para monitoramento aéreo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PEDOFILIA
Babá de 15 anos recebia dinheiro para ter relações com patrão
PREOCUPANTE
Mineradora declara situação de emergência em barragem de Araxá
INTOLERANCIA RELIGIOSA
Delegado solicita ida à casa do 'BBB 19' para interrogar Paula, investigada por intolerância
RESUMO DAS NOVELAS
Mercedes convoca Murilo para uma conversa
CORTE CEGO
Megaoperação da PM em 18 bairros tem três mortos e cinco feridos
PERSISTÊNCIA
Ex-faxineiro se forma em Jornalismo e já está empregado
O QUE IMPORTA PARA VOCÊ?
Equipe médica leva paciente de UTI à formatura do filho
INDIGNAÇÃO
Pedreiro desafia Rodrigo Maia: 'Trabalhe 30 dias numa obra, que trabalho até os 80'
AMOR INCONDICIONAL
Cadela espera toda noite pela chegada de Boechat, diz mulher do jornalista
VIOLENCIA DOMESTICA
Reconstrução de rosto de mulher espancada na Barra vai durar seis meses, diz médico