Menu
SADER_FULL
sábado, 23 de fevereiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
CONTAINER
Brasil

MS é destaque na avaliação da economia do Centro-Oeste

4 Ago 2010 - 14h10Por Notícias MS

Mato Grosso do Sul é destaque na avaliação dos indicadores econômicos da região Centro-Oeste divulgados pelo Banco Central. De acordo com o levantamento referente ao último trimestre, o Estado teve o maior crescimento no segmento do comércio varejista e na expansão das exportações. Outro fator importante apresentado pelo governo Federal é o elevado número de empregos formais gerados neste período, ficando apenas atrás do Distrito Federal, o Estado acumulou 11,8 mil contratações.

O estudo do Banco Central aponta que a economia da região Centro-Oeste continuou apresentando resultados positivos no segundo trimestre deste ano, embora em intensidade menor que os observados nos trimestres anteriores. Conforme o levantamento, durante os meses de março a maio, houve maior dinamismo da indústria e da pecuária bovina. Também foi verificada a ampliação na geração de empregos, o que deve contribuir para manter o crescimento expressivo das vendas do comércio – nestes dois últimos setores Mato Grosso do Sul tem grande importância no crescimento regional.

No comércio varejista, as vendas da região cresceram 2,1% no trimestre encerrado em maio, em relação ao finalizado em fevereiro, quando haviam se elevado 5,5%, na mesma base de comparação. De acordo com os dados do BC, o aumento mais intenso na indústria do comércio varejista ocorreu no Mato Grosso do Sul, com um crescimento de 4,6%. Nos outros estados o índice verificado foi: Mato Grosso 3,4%; Distrito Federal, 1,4%, e Goiás, 1,3%.

O Banco Central verificou ainda a expansão das exportações na região Centro-Oeste, decorrente de elevações de 5,9% nos preços e de 1,9% no quantum. O estudo dá ênfase nos crescimentos dos embarques de Mato Grosso do Sul e de Goiás. As vendas de produtos básicos para outros países são responsáveis por 87% da pauta da região - este comércio cresceu 4,4% no primeiro semestre de 2010. Os embarques de produtos semimanufaturados cresceram 41,9%. Neste setor o destaque é para exportações de celulose: 611%, iniciadas em maio de 2009. Contribuindo neste segmento, o Estado abriga em Três Lagoas a empresa Fibria, que é a maior fábrica de celulose com uma única linha de produção do mundo. A cidade também vai receber outra fábrica com o status de maior do mundo: a Eldorado Celulose.

No setor dos produtos manufaturados, as exportações aumentaram 25,5% no primeiro semestre. Vale salientar que as exportações provenientes do agronegócio, correspondendo a 91% das vendas da região, ampliaram-se 5,3%, inferior ao ritmo de crescimento das exportações totais da região. Os principais mercados para exportação de produtos do Centro-Oeste são China, Holanda, Rússia, Espanha, Irã e Tailândia que absorveram, conjuntamente, 59% dos embarques da região, no semestre.

Emprego

Mato Grosso do Sul tem o segundo melhor desempenho da região na geração de empregos formais, de acordo com o Banco Central. Enquanto o Distrito Federal, que encabeça a lista, criou 12 mil postos de trabalho, o Estado obteve índice pouco menor: foram 11,8 mil empregos gerados, índice bastante superior ao terceiro colocado na região. O Estado de Mato Grosso verificou 3,4 mil novos postos de trabalho no período.

O nível de emprego formal na região assinalou crescimento de 1,3% no trimestre encerrado em maio, em relação ao finalizado em fevereiro - quando o índice positivo foi de 1,4%, no mesmo tipo de comparação, considerados dados dessazonalizados, com ênfase nas expansões registradas na indústria extrativa mineral, 2%, e na indústria de transformação, 1,8%.

Produção

Conforme o Boletim Regional, a produção de grãos do Centro-Oeste para 2010 está estimada em 51,2 milhões de toneladas, com aumento anual de 4,8%, de acordo com o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) de junho, do IBGE. A previsão traduz o acréscimo de 8,8% projetado para a safra de soja, decorrente da expansão na área plantada e na produtividade. A observação do estudo aponta que a produção regional deve aumentar em decorrência da quebra da safra anterior no Mato Grosso do Sul, devido a fatores meteorológicos. As produções de milho e de cana-de-açúcar - ocupando área 8,8% maior do que em 2009, deverão aumentar 2,3% e 10,3%, respectivamente, no ano.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PEDOFILIA
Babá de 15 anos recebia dinheiro para ter relações com patrão
PREOCUPANTE
Mineradora declara situação de emergência em barragem de Araxá
INTOLERANCIA RELIGIOSA
Delegado solicita ida à casa do 'BBB 19' para interrogar Paula, investigada por intolerância
RESUMO DAS NOVELAS
Mercedes convoca Murilo para uma conversa
CORTE CEGO
Megaoperação da PM em 18 bairros tem três mortos e cinco feridos
PERSISTÊNCIA
Ex-faxineiro se forma em Jornalismo e já está empregado
O QUE IMPORTA PARA VOCÊ?
Equipe médica leva paciente de UTI à formatura do filho
INDIGNAÇÃO
Pedreiro desafia Rodrigo Maia: 'Trabalhe 30 dias numa obra, que trabalho até os 80'
AMOR INCONDICIONAL
Cadela espera toda noite pela chegada de Boechat, diz mulher do jornalista
VIOLENCIA DOMESTICA
Reconstrução de rosto de mulher espancada na Barra vai durar seis meses, diz médico