Menu
LIMIT ACADEMIA
quarta, 19 de dezembro de 2018
SADER_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

MS assina hoje com Bird contratação de 300 milhões de dólares

16 Set 2010 - 08h38Por Dourados News

O Estado de Mato Grosso do Sul assina hoje, com o Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (Bird) a contratação de US$ 300 milhões (trezentos milhões de dólares americanos) para investir no “Projeto de Transportes Rodoviários – Programa de Transportes e de Desenvolvimento Sustentável de Mato Grosso do Sul” (PDE/MS). O governador André Puccinelli e o diretor do Banco Mundial para o Brasil, a América Latina e o Caribe, Makhtar Diop assinam o contrato, na sede do Banco em Brasília, às 8 horas (horário de MS). Prefeitos de municípios diretamente impactos pelos benefícios das obras também deverão participar.

Na mesma cerimônia será assinado o Contrato de Garantia do empréstimo, entre a União, representada pela Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional/Ministério da Fazenda e o Bird.

A modalidade da contratação dos recursos é de margem variável e o prazo de desembolso, até 30 de junho de 2015. A amortização do saldo devedor vai ser feita em parcelas semestrais, sucessivas, pagas em 15 de março e 15 de setembro de cada ano. O Estado negociou um prazo de carência de dez anos, que coloca o vencimento da primeira parcela em 15 de setembro de 2020, e a última, em 15 de março de 2035.


Desenvolvimento Sustentável

O objetivo de desenvolvimento do Programa de Desenvolvimento Sustentável é melhorar a eficiência da malha viária no estado. A execução consiste de dois componentes. O primeiro é a Reabilitação e Pavimentação de Rodovias Estaduais. Essa parte do projeto prevê a realização de obras de reabilitação de aproximadamente 750 quilômetros de estradas pavimentadas e a pavimentação de outros cerca de 450 quilômetros de rodovias, e também a introdução de contratos baseados em resultados para a reabilitação e/ou manutenção no âmbito de um programa-piloto localizado nas mesmas áreas.

Para a reabilitação, as atividades incluem a recuperação de pavimentos que já atingiram ou ultrapassaram a sua vida; a reabilitação dos pontos que em breve poderão atingir um nível de deterioração que requerem reabilitação extensiva; reabilitação de pontes; e modernização dos sistemas de drenagem, sinalização e cruzamentos perigosos e acessos.

Para a pavimentação, as ações incluem terraplenagem localizada e realinhamentos de curvas, fortalecimento de leito e pavimentação; substituição de pontes, fortalecimento ou duplicação conforme necessário; melhoramento ou implantação de drenagem e sistemas de sinalização; e melhorias de segurança da estrada, incluindo a eliminação de locais críticos ou melhorias de interseções de estradas.

Ainda na parte do primeiro componente está a execução de contratos baseados em desempenhos e resultados, reabilitação conforme especificado no item que trata desse tipo de obra, e a manutenção rotineira e periódica.

Um segundo componente do projeto a ser financiado é o chamado Fortalecimento Institucional. Estão aí incluídos o apoio para melhorar a eficiência na gestão de recursos públicos (Secretaria de Planejamento, de Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia – Semac); apoio para reforçar a capacidade de gestão ambiental (Instituto de Meio Ambiente - Imasul); apoio à consolidação da capacidade de planejamento no setor dos transportes (Secretaria de Obras Públicas e de Transportes - Seop); apoio à consolidação da capacidade de execução no setor rodoviário (Seop, Agesul).


Obras

O montante do pacote que será financiado com empréstimo chega a US$ 375 milhões, porque o Estado participa diretamente com US$D75 milhões de contrapartida. A primeira etapa de obras em diversas rodovias, que serão feitas com os recursos vindos diretamente do Bird, está com os processos de contratação adiantados.

Em uma fase seguinte, serão licitadas e contratadas as obras que contarão com o dinheiro da contrapartida. O planejamento do governo estadual prevê a execução completa em um prazo de cerca de três anos.

“Foi feito um estudo geral em todo o Estado, e identificadas as regiões com as principais necessidades. O programa tem como base essas prioridades”, explica o secretário Carlos Menezes.


Novos caminhos

Chamado Programa de Transportes e de Desenvolvimento Sustentável do Estado de Mato Grosso do Sul (PDE/MS), a iniciativa pretende dar suporte ao crescimento social e econômico. No norte do Estado, o programa vai abrir novos caminhos em uma vasta área desassistida de corredores de transporte rodoviário. “Exceto a BR-163, é uma região que carece de estrada, por exemplo, em direção a Leste, na divisa com Goiás e São Paulo. O programa vai adensar essa malha, assistindo preferencialmente na construção e pavimentação”, diz Menezes.

Nesse pacote de pavimento novo está a rodovia MS-436, no trecho Camapuã – Figueirão, região onde os custos de produção são altos, e a criação de alternativa para escoamento vai agregar competitividade. Está também a MS-112, Três Lagoas – Inocência (distrito de São Pedro); e a MS-306, em uma obra de complementação na rodovia, que vai se conectar à BR-359 (também em fase de asfaltamento em uma parceria dos governos federal e estadual).

Na região do Vale do Ivinhema, mais ao sul do Estado, também haverá uma pavimentação nova, de um trecho muito solicitado da MS-274, entre Angélica e o distrito de Ipezal.

Esses empreendimentos todos constam da primeira fase de obras, já licitadas. O pacote de asfaltos novos vai contemplar, ainda, em uma fase seguinte, a MS-324, no trecho Água Clara – Inocência, no trecho do entroncamento com a BR-060, próximo ao hoje distrito de Paraíso. O próprio Estado garantirá diretamente os recursos para esse investimento.


Reabilitação

Rodovias já asfaltadas também serão alvos de investimentos, principalmente entre o sul e sudeste, em um conjunto de ações para recuperar os pavimentos. “Nessas intervenções, o programa vai priorizar rodovias com alto tráfego e com as piores condições, reestruturando a malha”, explica o secretário de Planejamento.

No pacote está mais um trecho da MS-306, entre a localidade chamada Cantina e o município de Cassilândia; as MS 124/377, entre Água Clara e Inocência; a MS-141, Naviraí – Ivinhema; a MS-145, Glória de Dourados – entroncamento com a BR-267; e a MS-276, entre o distrito de Indápolis e Deodápolis.

Esse conjunto também integra a etapa inicial de obras de realibilitação.

Em uma fase seguinte, contando com a aplicação de contrapartida, o Estado vai licitar também as obras na MS-276/395, entre Batayporã e Brasilândia; e um pequeno trecho da MS-480, no entroncamento com a MS-276 e até Porto Primavera, na divisa com São Paulo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

A QUE PONTO CHEGAMOS
Mãe mata o próprio filho após ser flagrada com amante pelo menino
MINÍSTRA DO MS NO GOVERNO BOLSONARO
Tereza Cristina anuncia seis secretários para Ministério
FAMOSIDADES
Silvio Santos se pronuncia sobre polêmica com Claudia Leitte e reage a campanha feminista
NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Sóstenes cometeu crime por amor a Luz
ABUSO SEXUAL
João de Deus se entrega para a polícia
ACIDENTE
Criança de dois anos se enforca com a alça da bolsa enquanto brincava em escola
CASO JOÃO DE DEUS
Marina Ruy Barbosa intervém no caso João de Deus e impede uma grande tragédia
PRISÃO DECRETADA
Justiça de Goiás decreta prisão de João de Deus
STARTUPS NO BRASIL JÁ É SUCESSO
O sucesso das startups no Brasil e algumas novas apostas no mercado
REVOLTANTE
Filha de João de Deus diz que foi abusada dos 10 aos 14 anos: 'Meu pai é um monstro'