Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 23 de fevereiro de 2019
SADER_FULL
Busca
CONTAINER
Brasil

MPT resgata trabalhadores escravos em Alcinópolis

17 Mai 2007 - 15h03

Técnicos do MPT (Ministério Público do Trabalho), da DRT/MS (Delegacia Regional do Trabalho de Mato Grosso do Sul) e soldados da PMA (Polícia Militar Ambiental) de Coxim resgataram 17 pessoas submetidas a trabalho escravo em carvoarias de Alcinópolis. Durante a operação conjunta, denominada “Papa Bento XVI”, foram apreendidos um caminhão, uma espingarda e três motosserras e os policiais militares ambientais interditaram quatro carvoarias, aplicando multas de R$ 60 mil.

Os fiscais da DRT/MS encaminharam os procedimentos administrativos de deslocamento dos trabalhadores resgatados a hotéis de Coxim, sendo que as diárias e a alimentação estão sendo custeadas pelos ex-empregadores. Eles também expediram os registros dos Contratos de Trabalho, guias de Seguro Desemprego e Termos de Rescisão dos Contratos de Trabalho.

Segundo o auditor-chefe da Fiscalização da DRT/MS, Antônio Maria Parron, para a maioria dos trabalhadores a Carteira de Trabalho foi o primeiro documento de suas vidas. A estimativa é de que cada estabelecimento seja multado em mais de R$ 20 mil, sendo que, além das conseqüências administrativas, os proprietários terão que enfrentar processos penais por envolvimento em crimes ambientais e explorar o trabalho escravo.

 

 

 

Diário do Estado

Deixe seu Comentário

Leia Também

PEDOFILIA
Babá de 15 anos recebia dinheiro para ter relações com patrão
PREOCUPANTE
Mineradora declara situação de emergência em barragem de Araxá
INTOLERANCIA RELIGIOSA
Delegado solicita ida à casa do 'BBB 19' para interrogar Paula, investigada por intolerância
RESUMO DAS NOVELAS
Mercedes convoca Murilo para uma conversa
CORTE CEGO
Megaoperação da PM em 18 bairros tem três mortos e cinco feridos
PERSISTÊNCIA
Ex-faxineiro se forma em Jornalismo e já está empregado
O QUE IMPORTA PARA VOCÊ?
Equipe médica leva paciente de UTI à formatura do filho
INDIGNAÇÃO
Pedreiro desafia Rodrigo Maia: 'Trabalhe 30 dias numa obra, que trabalho até os 80'
AMOR INCONDICIONAL
Cadela espera toda noite pela chegada de Boechat, diz mulher do jornalista
VIOLENCIA DOMESTICA
Reconstrução de rosto de mulher espancada na Barra vai durar seis meses, diz médico