Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 16 de junho de 2019
SADER_FULL
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO
Brasil

MPF suspeita de mais irregularidades em reforma agrária no MS

1 Nov 2010 - 16h53

O Ministério Público Federal (MPF), suspeita de mais irregularidades no processo de reforma agrária em Mato Grosso do Sul. Recentemente, servidores do Incra foram afastados e presos, sob suspeita de fraudes na distribuição de lotes em assentamentos rurais.

Desde março deste ano o Assentamento Santo Antônio, que fica em Itaquiraí, a 412 quilômetros de Campo Grande, está sendo investigada pelo Ministério Público Federal.

O trabalho desencadeou em agosto a Operação Tellus. Na ocasião, 20 pessoas foram indiciadas, acusadas de participação na distribuição de lotes de forma irregular, venda de lotes, manipulação de concorrência e recebimento de propina.

O processo está agora na Justiça, mas o procurador Marco Antônio Delfino continua as investigações em outros lotes que estão em assentamentos da região Sul do estado. “Há indícios de que algo em torno de mil lotes no Sul do estado, apenas nos últimos dois anos, também seriam irregulares. Esses lotes também serão verificados e os ocupantes poderão ser responsabilizados tanto criminal quanto civilmente”, disse.

Nos escritórios do Incra, doze funcionários foram afastados temporariamente. Nove chegaram a ser presos, mas foram liberados. A Justiça federal entendeu que por não terem antecedentes criminais eles poderiam ser soltos depois do pagamento de fiança.

O então superintendente do instituto no estado, Valdir Cipriano do Nascimento, foi exonerado. Agora, o Ministério Público Federal quer que os servidores acusados de envolvimento nas fraudes sejam afastados definitivamente até o fim do processo.

Manuel Furtado Neves, que assumiu a superintendência do Incra em Mato Grosso do Sul depois da operação da Polícia Federal, disse que prioridade neste momento é manter o funcionamento do instituto.

“O Incra está verificando todos os pontos e fazendo o levantamento devido para verificar as inconsistências e retornar ao ritmo normal”, explicou Neves.

O atual superintendente do Incra em Mato Grosso do Sul, Manuel Furtado Neves, assumiu o cargo no início de setembro.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ASSASSINATO
Marido da deputada é morto a tiros
MULHER DO PRESIDENTE
Esposa de Jair Bolsonaro cai na internet, fotos íntimas são exibidas e todos ficam sem acreditar
DOURADOS - MANIFESTAÇÕES
Dono da Havan manda 'recado' a manifestantes após protesto em frente a loja de Dourados
VENENOSA
Agricultor é picado por cobra jararaca
FORÇA DE VONTADE
Advogado que pedia emprego na rua é contratado e ganha pós-graduação
CASO DE POLÍCIA
Filho mata a mãe e rouba seu cartão para comprar cocaína
EQUIPARADO AO RACISMO
Agora Homofobia é crime, STF criminaliza
DOENÇA DO SÉCULO
Jovem de 19 anos com depressão comete suicídio e choca cidade
REVOLTANTE
Filho é preso por ficar com aposentadoria e manter pais idosos morando em situação de miséria
BARBÁRIE
Nus e amarrados, corpos de três jovens são encontrados mortos em matagal