Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 20 de junho de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO
Brasil

MPF divulga ação que anula questões no concurso da UFGD

6 Ago 2010 - 17h41Por Dourados Agora

O Ministério Público Federal (MPF) disponibilizou, em virtude do grande número de pedidos de interessados neste documento público, a Recomendação acatada pela Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) em junho. A UFGD acatou recomendação e anulou 15 questões da prova para o cargo de técnico em enfermagem do Hospital Universitário (HU), realizada em 25 de abril. As questões anuladas não eram inéditas, o que contraria o regulamento do concurso.

A UFGD publicou o resultado final com nova classificação, concedendo a pontuação das questões anuladas a todos os candidatos.

Confira aqui a Recomendação na íntegra.

Entenda o caso

A recomendação originou-se de um procedimento administrativo instaurado no MPF a partir de representações feitas por candidatos ao concurso público.

O regulamento do concurso determina que a Universidade Federal de Goiás deveria elaborar as provas objetivas para todos os cargos, que teriam 2355 questões inéditas. No entanto, candidatos denunciaram a ocorrência de plágio em 18 questões da prova para técnico em enfermagem, que teriam sido copiadas do livro Perguntas e Respostas Comentadas de Enfermagem, de Andréia Patrícia Gomes e colaboradores, da Editora Rubio.

O MPF constatou que 15 questões eram cópias idênticas do livro ou com pequenas alterações, como inversão na ordem das alternativas ou substituição de elementos gramaticais, "com o fim de dissimular o plágio" .

Conforme o procurador da República Raphael Otávio Bueno dos Santos, "não houve justificativa plausível da Pró-Reitoria de Ensino e Graduação da UFGD acerca das coincidências entre as questões da prova e aquelas dispostas no referido livro, restando, pelo contrário, ainda mais evidenciado que as questões da prova foram copiadas".

Ainda, quanto à denúncia de que quatro candidatos teriam sido convocados para as provas de títulos sem terem sido aprovados nas provas anteriores, a UFGD esclareceu que se trata de candidatos deficientes físicos que, embora não tenham atingido a mesma pontuação dos demais candidatos aprovados, foram aprovados para as vagas reservadas àqueles candidatos. Assim, quanto a esta denúncia, o MPF acolheu a justificativa da UFGD e não identificou irregularidade na convocação dos candidatos.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

SOB INVESTIGAÇÃO
Menina de um ano morre e IML aponta agressão física como causa da morte
CASO NEYMAR
Caso Neymar: Polícia francesa recupera imagens de hotel
MUNDO DA MÚSICA
Ludmilla posta foto de biquíni ao lado da namorada e faz declaração
JUSTICEIROS
Revoltados, moradores ateiam fogo em casa de bebê morto. Pai, mãe e avó estão presos
MILIONARIO
Apostador de Osasco-SP acerta dezenas e leva R$ 124 milhões da Mega-Sena
VIOLENCIA DOMESTICA
Jovem que agrediu a própria mãe por não poder ir a baile funk é presa
ATAQUE CANINO
Criança de dois anos é morta no quintal de casa por cachorro rottweiler
INFANTICIDIO
Padrasto teria sentado em cima da cabeça de bebê que morreu,foi espancado na cadeia
SOB INVESTIGAÇÃO
Jornalista do site Lei Seca Maricá foi assassinado com 3 tiros
VIDA SEDENTARIA
OMS alerta: Criança menor de 3 anos não deve ficar nem um minuto em tablet ou celular