Menu
CÂMARA VICENTINA OUTUBRO 2019
domingo, 20 de outubro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
DENTAL ART
Brasil

MP e AL assinam TAC para legalizar gastos com imprensa

13 Mar 2007 - 04h50
 

O presidente da Assembléia Legislativa, deputado Jerson Domingos (PMDB), assinou nesta segunda-feira com o promotor de Justiça do Patrimônio Público e Social, Marcos Antonio Martins Sottoriva, Termo de Ajuste de Conduta em que o Poder Legislativo se compromete em licitar todos os serviços de comunicação. Segundo o promotor, a Assembléia Legislativa tem até novembro para cumprir o TAC. Uma das exigências é a contratação de uma agência de publicidade e publicação de todos os atos administrativos, já que os atos oficiais já são divulgados. “É necessário que exista transparência”, disse Sottoriva.

De agora em diante, segundo o presidente da Assembléia, tudo será licitado, como manda a lei.  "A Assembléia já deveria ter tomado a iniciativa de contratações e compras por processos licitatórios há muito tempo", reconheceu.

Na realidade, a exigência para licitação de serviços de comunicação regulariza uma prática antiga na Casa e copiada por outros poderes, como o Tribunal de Contas. Antes, cada veículo de comunicação, incluindo algumas emissoras de rádio e sites de notícias, recebia direto na Tesouraria, mediante nota com visto dos responsáveis pela área com aval da 1ª Secretaria. A partir de novembro, tudo deve ser licitado – peças publicitárias institucionais e publicação de atos de interesse do Poder.

Neste ano já foi assinado um contrato de locação de equipamentos para a TV Assembléia. A produtora Macro Vídeo assinou contrato de R$ 720 mil referente ao período de 15 de outubro de 2006 a 14 de outubro de 2007.

Agora, mediante Termo de Ajuste de Conduta (TAC) assinado com o MPE, a Assembléia Legislativa fará licitação de tudo. A Lei das Licitações é antiga, de 1993. O acordo foi firmado pela Assembléia com o Ministério Público na legislatura passada, mas até então não havia datas para cumprimento, daí o aditivo ao antigo TAC, definindo prazos e regras.
Por outro lado, os gastos da Assembléia Legislativa serão acompanhados por uma comissão, se for mantida a promessa do presidente. O acordo, para dar transparência aos gastos do Poder legislativo, fez parte das negociações para eleição da Mesa diretora.
O presidente da Casa, Jerson Domingos, confirmou o cumprimento do acordo, que inclui também outras medidas para melhorar a funcionalidade do Palácio Guaicurus e participação dos deputados na sua administração. A Assembléia recebe R$ 10 milhões de duodécimo e gasta menos de R$ 1 milhão com o custeio. A maior parte do orçamento é consumida pelos salários dos servidores e subsídios pagos aos parlamentares.

 

 

TV Morena

Deixe seu Comentário

Leia Também

ASSASSINATO
Mulher desaparecida foi encontrada enterrada com braço para fora em canavial
TRAGEDIA NA RODOVIA
Violenta colisão entre caminhões mata os dois motoristas
ACIDENTE EM RIO
Barco com seis pessoas vira no Rio. Duas estão desaparecidas
TRISTEZA
Populares encontram corpo de criança desaparecida dentro de córrego
REFORMA DA PREVIDÊNCIA
Reforma da Previdência dos militares pode aumentar salários em até 75%
CENTENÁRIO
Aos 92 anos, Cid Moreira participa de festa pelo centenário de Orlando Drummond
POLEMICA
Sobrinho-neto do pastor Malafaia diz que família o mandou para cura gay: 'Um terror psicológico'
DOENÇA DO SÉCULO
Nego do Borel passa a limpo polêmicas em que se envolveu: Deus não me deixou entrar em depressão
MS FORTE
MS sobe duas posições no Ranking da Competitividade e é 2º em crescimento no cenário nacional
NOVELA GLOBAL
A Dona do Pedaço: Maria da Paz dá rasteira em Fabiana