Menu
LIMIT ACADEMIA
domingo, 20 de janeiro de 2019
SADER_FULL
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Morales protesta contra Fifa e joga futebol em La Paz

30 Mai 2007 - 14h00
O presidente da Bolívia, Evo Morales abriu nesta quarta-feira, em La Paz, o chamado "Dia do Desafio", cujo objetivo é mostrar que a prática de esportes é possível em cidades localizadas na altitude, jogando futebol na Praça Murillo, em frente ao Palácio de Governo.

Em um breve discurso, o governante reiterou seu convite às autoridades esportivas e aos prefeitos das cidades nos países andinos afetados para uma cúpula de união pela universalidade do esporte no próximo dia 6 de junho, em La Paz.

O político enviou nesta uma delegação a Zurique para tentar convencer o suíço Joseph Blatter, presidente da Fifa, a desistir da decisão de vetar jogos em locais acima dos 2.500m de altitude.

O grupo tem como membros mais importantes o ministro da Presidência da Bolivia, Juan Ramón Quintana, e o vice-ministro de Esportes, Milton Melgar.

"Vamos bater as portas da Fifa a qualquer hora e sob qualquer circunstância para que a Fifa saiba, entenda e compreenda que aqui há um país de pé, e um governo que não vai permitir este veto à Bolívia", disse Quintana à imprensa antes do embarque rumo à Suíça.

A Bolívia é um dos países mais afetados pela decisão da Fifa, que argumenta que a altitude provoca uma queda de rendimento no desempenho dos jogadores.

O Estádio Hernando Siles de La Paz, principal do país, está situado 3.577m acima do nível do mar, mas há outros quatro na mesma situação: em Cochabamba (2.558m), Sucre (2.790m), Oruro (3.702m) e Potosí (3.976m).

Quintana, explicou que Morales está em contato constante com outros países da região para obter apoio. As autoridades bolivianas esperam que esta ajuda seja oficializada até 15 de junho, data em que os dez países filiados à Confederação Sul-Americana de Futebol (CSF) analisarão a decisão da Fifa.

Segundo o vice-presidente da Federação Boliviana de Futebol (FBF), Mauricio Méndez, cinco países são contra o veto: Bolívia, Colômbia, Equador, Peru e Paraguai. Todas as forças se voltam agora para conseguir o apoio da Venezuela, o que formaria maioria na confederação.

 

 

Terra Redação


Deixe seu Comentário

Leia Também

PROBLEMAS MENTAIS
Casal é brutalmente agredido a enxadadas pelo filho
BARRADO
Filho do cantor Marciano diz ter sido impedido de ir no velório do pai
A COBRA VAI FUMAR - SEGURANÇA NO MS
MS fecha o cerco contra a violência na fronteira em mega operação
LUTO NA MÚSICA
Marcelo Yuka, fundador do Rappa morre aos 53 anos
ROTEIRO ESPECIAL PARA O RIO DE JANEIRO
Roteiro diferente para continuar conhecendo o Rio de Janeiro
DICA DE TURISMO E FÉRIAS
Dicas para curtir uma temporada em Arraial do Cabo
LUTO - ESPORTE
Morre Jackelyne da Silva, ginasta da seleção brasileira, aos 17 anos
LUTO NA MÚSICA
Cantor sertanejo Marciano morre aos 67 anos, vítima de enfarto
CARNAVAL É NO CAMPO BELO RESORT
Carnaval é no Campo Belo Resort, reserve já seu lugar nesse bloco - Confira os pacotes
MS EM ALERTA
Meteorologia alerta para a possibilidade de chuva forte no fim de semana no MS