Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 22 de janeiro de 2019
SADER_FULL
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Morales pede apoio de Pelé contra decisão da Fifa

6 Jun 2007 - 17h54
O presidente da Bolívia, Evo Morales, pediu, nesta quarta-feira, que a Fifa não divida a América e solicitou a ajuda de Pelé no protesto contra a decisão da entidade mundial de proibir partidas a mais de 2500m de altitude.
"Quero fazer um chamado ao irmão rei do futebol mundial, Pelé, que já teve sua raça discriminada. Um discriminado não pode discriminar outro discriminado, como são os povos que vivem na altura", disse Morales.
"É importante que o irmão Pelé defenda seus irmãos discriminados, que neste momento suportam uma tremenda marginalização, exclusão por parte da Fifa", completou o presidente, afirmando que é um admirador do ex-jogador.
Morales enviou uma mensagem a Pelé. Mas o ex-jogador já declarou estar de acordo com a decisão da Fifa.
No mês passado, a Fifa decretou o veto à altitude e disse que praticar o esporte em lugares muito altos, onde há menos oxigênio, é um risco para a saúde e distorce a competição justa.
Dirigentes de futebol e prefeitos de cidades dos países andinos se reuniram nesta quarta-feira, na Bolívia, para protestar mais uma vez contra a decisão, que afeta Bolívia, Colômbia, Peru e Equador.
"Agora estamos unidos, organizados e mobilizados para evitar esse estraçalhamento esportivo na América do Sul. Peço à Fifa que não divida os sul-americanos, estamos aqui apostando na unidade", disse Morales, depois de liderar a reunião em um hotel de La Paz.
Após o veto, as seleções de Bolívia, Peru, Equador e Colômbia não podem mais disputar suas partidas das eliminatórias da Copa do Mundo na altitude.
A Organização dos Estados Americanos (OEA) fez na terça-feira um pedido à Fifa para que reconsidere a decisão.
Os prefeitos de três capitais sul-americanas afetadas pela decisão (La Paz, Bogotá e Quito) estiveram presentes na reunião.
Na abertura, Morales disse que a medida da Fifa implica em "discriminação e exclusão".
"Os países andinos Bolívia, Chile, Peru, Equador, Colômbia e Venezuela unem as vozes de nossos povos para pedir aos nossos irmãos da América Latina que nos acompanhem nesta cruzada para ganhar a partida contra um veto sem sentido que quer transformar o futebol em discriminatório e excludente", disse Morales.
 
 
Terra Redação
 

Deixe seu Comentário

Leia Também

RENOVAÇÃO LICENÇA
Extinção de mais 130 rádios comunitárias no Brasil deve alcançar emissora de Ponta Porã
CENAS FORTES
Vídeo flagra mulher sendo agredida por ex-marido com socos e chutes
GUERRA NO RJ II
Parentes de mortos durante chacina em São Gonçalo e Itaboraí dizem que vítimas eram inocentes
GUERRA NO RJ
Chacina deixa pelo menos 7 mortos na Região Metropolitana do Rio
BBB 19
Famosos protestam contra Maycon por agredir animais e mãe o defende: 'Não é um monstro'
MORTE A ESCLARECER
Exército investiga morte de sargento após teste de aptidão física
CASO DE POLÍCIA
Rapaz morre em pátio de motel
MINISTRA DO MS NO GOVERNO BOLSONARO
Ministra Tereza Cristina garante fortalecer cadeia do leite e agricultura familiar
PROBLEMAS MENTAIS
Casal é brutalmente agredido a enxadadas pelo filho
BARRADO
Filho do cantor Marciano diz ter sido impedido de ir no velório do pai