Menu
SADER_FULL
segunda, 24 de setembro de 2018
LIMIT ACADEMIA
Busca
DR. SHAPE
Brasil

Moka viabiliza com Ministério investimento R$ 500 mil na piscicultura

22 Mai 2010 - 08h33Por Fátima News com Assessoria

O Ministério da Aquicultura e Pesca vai investir R$ 500 mil para modernizar a Cooperativa dos Piscicultores de Mundo Novo (Coopisc). Os recursos foram viabilizados pelo deputado Moka (PMDB) e serão utilizados na compra de equipamentos, como câmara frigorífica, túnel de congelamento e fábrica de gelo, além de possibilitar a ampliação da área da indústria, como escritório e refeitório.

De acordo com Moka, o convênio será assinado pelo ministério com a Cooperativa e prevê a liberação do dinheiro à medida que os aparelhos forem sendo adquiridos. “Na verdade, o ministério é quem vai comprar os equipamentos, por meio de pregões, e repassá-los à cooperativa. É uma maneira de tornar o processo mais ágil e confiável”, avalia.

Os investimentos vão permitir que a produção de pescado na cidade tenha incremento de 50% a partir do momento em que a capacidade prevista estiver instalada. De acordo com a vice-prefeita de Mundo Novo, Vânia Parize (DEM), atualmente os cooperados produzem cerca de 400 toneladas de peixes por ano. A expectativa é que alcance 600 t depois dos investimentos.

A vice-prefeita diz que a melhoria da estrutura da Coopisc vai agregar mais valor ao pescado produzido pelo município. Com esses novos equipamentos, as cerca de 30 famílias de cooperados vão poder industrializar o peixe, que hoje é vendido vivo.

“Ao invés de faturar cerca de R$ 4 por um quilo de peixe, após os investimentos o cooperado poderá vendê-lo por valor três vezes maior, pois entregará o produto embalado, industrializado, pronto para ser consumido”, explica.

Outro ponto que deverá favorecer o setor na cidade é o fato de os produtos terem grande mercado consumidor, principalmente no Paraná. “Não teremos problema para vender a produção. O que a cooperativa produzir, será vendido. Temos mercado”, avalia a vice-prefeita.

A ideia também é explorar toda a cadeia produtiva, aproveitamento comercialmente partes do peixe que seriam jogadas no lixo. O couro, por exemplo, será usado pelas mulheres dos cooperados na produção de artesanato.

Com cerca de 250 hectares de tanques que abrigam espécies como tilápia, catfish, pacu, carpas e piau, Mundo Novo é o segundo maior produtor de pescado do Estado. “Temos condições de chegar ao primeiro lugar”, aposta a vice-prefeita, que é também secretária de Desenvolvimento Econômico do município.

Assinatura do convênio

Moka diz que os investimentos deverão começar a ser feitos nos próximos meses. Ele informa que o objetivo do ministro da Pesca, Altemir Gregolim, é assinar o convênio com a Coopisc durante visita que pretende fazer a Mundo Novo.

“Acredito que a economia do município ganhará muito com a modernização da cooperativa”, destaca o deputado, que é presidente da Comissão Mista de Orçamento, a mais importante do Congresso Nacional.

Moka acrescenta que o ministério demonstrou grande interesse em desenvolver ainda mais a piscicultura no município, tanto que autorizou os técnicos a iniciarem o projeto de investimento imediatamente após encontro com seus assessores em Brasília.

Deixe seu Comentário

Leia Também

EMBOSCADA
Homem é assassinado na frente do filho de seis anos
FAMOSIDADES
Xuxa rompe silêncio sobre Marlene Mattos e traições de Pelé: ‘Me fez coisas muito feias’
ASSALTANTE
Preso confessou que matou a ex em cela da cadeia
DISPUTA ACIRRADA
Nova pesquisa mostra empate técnico entre Haddad e Bolsonaro
SELEÇÃO BRASILEIRA
Gabriel Jesus retorna para a Seleção
LOTERIA
Mega-Sena acumula novamente e pode pagar prêmio de R$ 22 milhões
HORÁRIO DE VERÃO 2018
Horário de Verão pode ser extinto em todo território nacional
EDUCAÇÃO
‘Desejo continuar com a minha profissão, mas temo pela minha vida’, diz professor agredido em aula
SOB INVESTIGAÇÃO
Jovem é encontrada morta dentro do quarto e esposo está desaparecido
MORTE NO DETRAN
Jovem sofre parada cardíaca durante prova para tirar CNH