Menu
SADER_FULL
sábado, 23 de fevereiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Moka diz que concentrará atuação na saúde e industrialização

5 Out 2010 - 14h55Por TV Morena

O senador eleito Waldemir Moka (PMDB), afirmou, em entrevista ao Bom Dia MS, que vai concentrar sua atuação no Senado em projetos voltados ao desenvolvimento, mas num primeiro momento irá priorizar a ação parlamentar em defesa da aprovação da Emenda 29, que assegura 10% da arrecadação federal à saúde. Moka diz que também concentrará forças no processo de desenvolvimento industrial do Estado.

“Devo ter atuação mais forte na área de saúde e vou trabalhar para aprovação da Emenda 29, que prevê a destinação de 10% de tudo que se arrecada na saúde. Durante a campanha pude perceber que os serviços de saúde estão muito deficitários”, diz Moka. Segundo ele, desde que se esgotou a fonte de financiamento do setor [CPMF], a saúde pública deteriorou mais.

Moka afirmou que está com muita expectativa do trabalho que pretende desenvolver no Senado, notando que terá mais mobilidade na chamada “Câmara Alta”, onde são apenas 81 parlamentares e a estrutura, mesmo sendo mais enxuta, oferece mais respaldo e com resultados mais rápidos.

No sistema bicameral, a Câmara representa a República e o Senado a Federação, uma atuando como casa revisora da outra. Em alguns casos, como votação do orçamento e vetos do Executivo, a votação é conjunta nas duas casas. Ambas formam o Congresso Nacional.

O deputado e senador eleito diz que não vai deixar de apoiar o agronegócio, observando que a agricultura e pecuária são a base da economia do Estado. “Não sou fazendeiro e nem proprietário de área rural, mas fiz parte da Comissão de Agricultura por entender a importância da agropecuária no Estado. Quando a agricultura vai bem, o nosso comércio vai bem. Nosso estado depende da agricultura e da pecuária”, diz.

Para Waldemir Moka, o desafio agora é o processo de industrialização, mas nota que para a economia se desenvolver é necessário investir mais em infra-estrutura. “As prefeituras não conseguem sozinhas manter as vias em condições para escoamento da produção. Precisamos duplicar rodovias, sem a duplicação da BR-163 não há como industrializar a região Norte”. Segundo Moka, “Mato Grosso do Sul é a bola da vez”, da expansão industrial, daí as novas prioridades de governo voltadas à infra-estrutura.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PEDOFILIA
Babá de 15 anos recebia dinheiro para ter relações com patrão
PREOCUPANTE
Mineradora declara situação de emergência em barragem de Araxá
INTOLERANCIA RELIGIOSA
Delegado solicita ida à casa do 'BBB 19' para interrogar Paula, investigada por intolerância
RESUMO DAS NOVELAS
Mercedes convoca Murilo para uma conversa
CORTE CEGO
Megaoperação da PM em 18 bairros tem três mortos e cinco feridos
PERSISTÊNCIA
Ex-faxineiro se forma em Jornalismo e já está empregado
O QUE IMPORTA PARA VOCÊ?
Equipe médica leva paciente de UTI à formatura do filho
INDIGNAÇÃO
Pedreiro desafia Rodrigo Maia: 'Trabalhe 30 dias numa obra, que trabalho até os 80'
AMOR INCONDICIONAL
Cadela espera toda noite pela chegada de Boechat, diz mulher do jornalista
VIOLENCIA DOMESTICA
Reconstrução de rosto de mulher espancada na Barra vai durar seis meses, diz médico