Menu
SADER_FULL
quinta, 13 de dezembro de 2018
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Ministra destaca pioneirismo de MS nos 20 anos dos Juizados

10 Set 2010 - 15h42Por Portal do MS

Foi realizada no final da tarde de quinta-feira (09), no Plenário do TJMS, a solenidade de comemoração dos 20 anos de criação dos juizados especiais no Estado, um verdadeiro modelo de justiça participativa e resolutiva para o poder judiciário nacional.

A Ministra do Superior Tribunal de Justiça, Fátima Nancy Andrighi, proclamou sua homenagem ao Des. Rêmolo Letteriello, “cuja vocação e galhardia têm conferido inegável impulso ao êxito alcançado pelo Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso do Sul na prestação da tutela jurisdicional em sua plenitude”. Para a ministra, “são atos de pioneirismo como os desta terra de gigantes notáveis que permitem a tangibilidade do ideal de acesso à Justiça”.

Com a plateia repleta de juízes, representantes do Ministério Público e da Defensoria, de conciliadores, juízes leigos, operadores dos juizados e admiradores desta justiça célere e participativa, o idealizador dos juizados especiais no Estado, Des. Rêmolo Letteriello, foi homenageado.

Seu pronunciamento foi uma mistura de comemoração pela vitória ao longo de 20 anos de trabalho e um misto de preocupação pelo tratamento dispensados aos juizados especiais em todo o país nos dias atuais.

Rêmolo Letteriello apontou que há quem, “por indesculpável descaso e malquerença, a enxergam como uma subjustiça, criada para servir a subjurisdicionados, ou a uma parcela de cidadãos de pouca importância; desdenham dos resultados das pesquisas de opinião pública que apontam os juizados como a instituição judicial de maior prestaza e confiabilidade”.

Para marcar a data o Tribunal de Justiça lançou um selo comemorativo e uma revista especial, relatando os principais momentos da história desse trabalho desde sua criação. Na revista, além de uma entrevista especial com o Des. Rêmolo Letteriello, há informações essenciais como a competência; a história dos juizados que, por ser uma ação pioneira, elevou o Estado à vanguarda no país.

A Desa. Tânia Garcia de Freitas Borges saudou, em nome do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, a Ministra do STJ, Fátima Nancy Andrighi, que além de proferir palestra, foi homenageada pelo TJMS durante a solenidade com a Comenda “Colar do Mérito Judiciário”.

No discurso de saudação à ministra, a desembargadora enalteceu os trabalhos realizados pela ministra do STJ e também pelo Des. Rêmolo Letteriello que, em suas palavras “se confundem e se mesclam com a criação dos Juizados de Pequenas Causas, hoje denominados Juizados Especiais, que funcionam como instrumento do Poder Judiciário para garantia de um ordenamento jurídico efetivo e justo”, destacou.

O Procurador-Geral de Justiça de Mato Grosso do Sul, Paulo Alberto Pereira de Oliveira, em seu discurso na solenidade de Comemoração destacou que o evento deste dia 9 de setembro marca na memória da sociedade a implantação de uma distinguida justiça que se tornou um modelo de prestação jurisdicional participativa e resolutiva, se configurando como um divisor de águas na história do Poder Judiciário Brasileiro.

Paulo Alberto de Oliveira destacou o trabalho desenvolvido pelo Des. Rêmolo, “idealizador da referida Lei nº 1.071/90, notabilizando nacionalmente nosso Estado como pioneiro na implantação dessa Justiça Especializada. Graças à visão e ao costumeiro descortino do Des. Rêmolo, aquilo que era promessa constitucional, passou à realidade em nosso Estado”, enfatizou.

Representando a OAB/MS, na solenidade o advogado Elton Luis Nasser de Mello apontou o momento como uma oportunidade de reflexão. Ele lembrou que viver a vocação é colocar em prática o mandamento ditado pelo próprio Cristo, que é amar ao próximo. “E amar ao próximo é pensar, criar, edificar, transformar o sonho em realidade. É ouvir e permitir que uma pessoa, que se sinta lesada, violada no seu direito, possa receber a atenção devida e buscar o exercício da função jurisdicional com as garantias constitucionais que a todos são asseguradas.”, salientou.

Durante a cerimônia, os primeiros juízes a atuar nos juizados especiais receberam uma placa como forma de reconhecimento pela coragem de participar de projeto tão ambicioso e desbravador. Outro a receber o reconhecimento público foi o desembargador aposentado Nildo de Carvalho – ele era membro da administração no biênio em que a Lei nº 1.071, que criou os Juizados Especiais em MS, foi sancionada.

Entre os homenageados, os primeiros juízes a atuar nos juizados em Campo Grande: Darion Leão Lino, no 1º Juizado Cível, e Sideni Soncini Pimentel, no 3º Juizado Cível. Na área criminal atuaram João Maria Lós, no 1º Juizado Criminal, e Divoncir Schreiner Maran, no 2º Juizado Criminal.

Os primeiros a judicar nos juizados da comarca de Dourados, que receberam as homenagens, foram Edson Ernesto Ricardo Portes, no 4º Juizado Cível; Ademar Pereira, no 5º Juizado Cível; Tenir Miranda, no 4º Juizado Criminal, e Paulo Alfeu Puccinelli, no 5º Juizado Criminal.

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Aranha descobre marca de pata de gato de Gabriel, tira foto e conta aos guardiã
SUSTO
Celular pega fogo no bolso da calça e deixa homem com queimaduras na perna e mãos
PROCURADO
Com prisão decretada desde setembro, Dado Dolabella é considerado foragido da Justiça
DICAS DE MARKETING
5 dicas de marketing para um negócio de dropshipping
CRIME HEDIONDO
Câmera flagra ataque de suspeito de estuprar garota de 14 anos em SP; vídeo
TERROR
Ataque dentro da Catedral deixa ao menos cinco mortos em Campinas
REVIDE
Passageiro atropelado por motorista de aplicativo após vomitar em carro está em coma
A SERVIÇO DE DEUS
Angela Bismarchi festeja diploma para ser pastora: ‘Eu era pecadora e não sabia’
NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Luz dá caixa com terra de cova de Gabriel para Valentina
INTOCÁVEL
PF pediu prisão domiciliar de Aécio, Cristiane Brasil e Paulinho da Força, mas PGR e STF não concede