Menu
SADER_FULL
segunda, 16 de setembro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Ministério das Cidades discute políticas para deficientes

29 Jun 2004 - 17h37
As cidades precisam ser atualizadas em diretrizes e procedimentos que garantam o acesso e a locomoção de toda a população e não apenas de suas supostas maiorias. O Brasil tem 26,5 milhões de portadores de algum tipo de deficiência, dos quais pelo menos 14% têm alguma deficiência física, revela o Censo 2000 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Além desses, também os idosos, as gestantes, os obesos e as crianças formam um conjunto significativo da população que precisa ser levado em conta em projetos das cidades. Para permitir que essas pessoas tenham acesso facilitado, o Ministério das Cidades lançou neste mês o Programa Brasileiro de Acessibilidade Urbana - Brasil Acessível.

Hoje, o ministério promoveu em São Paulo a segunda rodada de debates sobre o programa, para recolher sugestões de prefeituras de diferentes estados, organizações não governamentais e sindicatos da construção civil. Serão cinco debates em diferentes regiões do país. Segundo o secretário do Departamento de Mobilidade Urbana do Ministério das Cidades, Renato Boareto, o objetivo do projeto é “disponibilizar ferramentas para que os estados e municípios implementem políticas de acessibilidade”.

O programa será realizado em três fases. Na primeira, o ministério fornecerá informações sobre capacitação de funcionários e adaptações do sistema de transporte coletivo. Em seguida, será elaborado um plano detalhado de como se pode melhor a acessibilidade na cidade. A última etapa é a reforma e construção das propostas. “Nessa etapa, o ministério poderá ajudar com o financiamento”, declarou Boareto.

A preocupação com a acessibilidade é nova no país. As primeiras ações nesse sentido foram alterações em algumas linhas de ônibus feitas há cerca de 11 anos. O programa do ministério foi elaborado a partir de experiências que já existiam em algumas cidades como São Paulo, onde há oito anos existe uma Comissão Permanente de Acessibilidade (CPA). Um de seus objetivos é que as prefeituras incorporem o conceito de acessibilidade, evitando construir obstáculos nos novos projetos. As próximas reuniões serão em Recife (2/7); Rio de Janeiro (9/7) e Manaus.
 
Agência Brasil

Deixe seu Comentário

Leia Também

FAMOSIDADES
Belo sai de casa após flagrar traição de Gracyanne
ASSASSINATO
PM é torturado e morto após circular boato de que seria 'estuprador'
JULGAMENTO
PMs acusados de chacina taparam câmera de segurança antes do crime
CASO DE POLÍCIA
Catador de reciclável recebe mochila com bebê congelado dentro
LUTO NA MÚSICA
Cantor sertanejo morre após carro bater em árvore em rodovia de MS
FAMOSOS
David Brazil causa ao expor bumbum de Anitta sem ela saber
ACIDENTE FATAL
Câmera de segurança registrou acidente fatal de enfermeira. VEJA O VÍDEO
MONSTRUOSIDADE
Homem que matou mãe e filha em Cascavel escreveu carta. Bebê tomou mamadeira “batizada”
ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Mulher e marido são presos suspeitos de estuprar menina de 11 anos que dormia na casa deles
SUPERSTIÇÃO
Primeira sexta-feira 13 do ano com noite de lua cheia pode ser perigosa, alerta taróloga