Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 17 de janeiro de 2019
SADER_FULL
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Michael Jackson traça plano de fuga para o Brasil

3 Set 2004 - 11h02
Um juiz recusou o pedido de redução da fiança de US$ 3 milhões de Michael Jackson, acusado de abuso sexual contra menor, de acordo com um documento divulgado ontem. O juiz citou a grande fortuna do cantor e um possível plano de fuga para o Brasil como os principais motivos de sua decisão. "O acusado pode contratar serviços de aviões particulares e tem viajado freqüentemente para fora das fronteiras dos Estados Unidos" diz o documento, assinado pelo juiz Rodney Melville, da Corte Superior do Condado de Santa Barbara.

O juiz disse que uma transcrição secreta do júri "proporcionou evidências detalhadas" de que Jackson tentou fazer acordos para que a família do menino que o acusa de abuso sexual viajasse para o Brasil e que declarações da família indicam que "isto estava sendo feito contra a sua vontade". De acordo com o documento, Jackson disse que se reuniria com eles no Brasil. "Tomando a prova como correta, isto demonstraria a seriedade do crime e a maneira como acusado lida com situações difíceis", afirma o documento.

Melville também deu a entender que Jackson tentou conseguir de volta seu passaporte com as autoridades para poder viajar para a Inglaterra. Mesmo que não tenha feito a viagem, isso mostra que o cantor pode tentar sair do país antes de seu julgamento, marcado para 31 de janeiro, e nenhum "valor menor que US$ 3 milhões seria forte o suficiente para fazê-lo voltar e comparecer às audiências", escreveu o juiz.

O advogado de Jackson não comentou a decisão. Tanto os advogados de acusação, como os de defesa, estão proibidos de falar sobre o caso com a imprensa.

No pedido de redução da fiança, a defesa ressaltou as contribuições para obras de caridade feitas por Jackson, sua falta de antecedentes criminais e seus laços com o condado de Santa Barbara. O juiz reconheceu a ligação do cantor com a comunidade onde foi feito o pedido, mas disse que Jackson "é uma pessoa única que tem laços importantes em todo o país e em todo o mundo".

Sobre a falta de antecedentes criminais, o juiz disse que isso "pesa parcialmente", com as alegações anteriores de abuso sexual contra um menor, em referência a uma investigação de 1993 que foi encerrada após um acordo com a família acusadora.

Jackson, de 45 anos, se declarou inocente de ter cometido atos lascivos com um menor, oferecer substâncias tóxicas e conspirar para raptar uma criança, manutenção em cárcere privado e extorsão.

 

Estadão

Deixe seu Comentário

Leia Também

CARNAVAL É NO CAMPO BELO RESORT
Carnaval é no Campo Belo Resort, reserve já seu lugar nesse bloco - Confira os pacotes
MS EM ALERTA
Meteorologia alerta para a possibilidade de chuva forte no fim de semana no MS
DECEPCIONADA
Regina Duarte surpreende e se posiciona contra atitude de Bolsonaro
SATÂNICO
Mulheres são presas acusadas de torturar criança de apenas dois anos que teve rosto desfigurado
INSPIRAÇÃO
Idoso se forma em Direito aos 94 anos, após morte da esposa
POLEMICA
Movimento Gay quer tirar Bíblia de circulação no Brasil, diz Damares
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Homem atira em esposa e se mata com granada
SUPERAÇÃO
Pedreiro cadeirante enfrenta difilculdades e sustenta a família trabalhando em obras
GASES MORTAIS
Homem morre após segurar peidos na casa da namorada
REALITY SHOW
'BBB 19': Danrley diz ser virgem, e irmã brinca: 'Nem no signo'