Menu
LIMIT ACADEMIA
sábado, 18 de agosto de 2018
SADER_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Michael Jackson traça plano de fuga para o Brasil

3 Set 2004 - 11h02
Um juiz recusou o pedido de redução da fiança de US$ 3 milhões de Michael Jackson, acusado de abuso sexual contra menor, de acordo com um documento divulgado ontem. O juiz citou a grande fortuna do cantor e um possível plano de fuga para o Brasil como os principais motivos de sua decisão. "O acusado pode contratar serviços de aviões particulares e tem viajado freqüentemente para fora das fronteiras dos Estados Unidos" diz o documento, assinado pelo juiz Rodney Melville, da Corte Superior do Condado de Santa Barbara.

O juiz disse que uma transcrição secreta do júri "proporcionou evidências detalhadas" de que Jackson tentou fazer acordos para que a família do menino que o acusa de abuso sexual viajasse para o Brasil e que declarações da família indicam que "isto estava sendo feito contra a sua vontade". De acordo com o documento, Jackson disse que se reuniria com eles no Brasil. "Tomando a prova como correta, isto demonstraria a seriedade do crime e a maneira como acusado lida com situações difíceis", afirma o documento.

Melville também deu a entender que Jackson tentou conseguir de volta seu passaporte com as autoridades para poder viajar para a Inglaterra. Mesmo que não tenha feito a viagem, isso mostra que o cantor pode tentar sair do país antes de seu julgamento, marcado para 31 de janeiro, e nenhum "valor menor que US$ 3 milhões seria forte o suficiente para fazê-lo voltar e comparecer às audiências", escreveu o juiz.

O advogado de Jackson não comentou a decisão. Tanto os advogados de acusação, como os de defesa, estão proibidos de falar sobre o caso com a imprensa.

No pedido de redução da fiança, a defesa ressaltou as contribuições para obras de caridade feitas por Jackson, sua falta de antecedentes criminais e seus laços com o condado de Santa Barbara. O juiz reconheceu a ligação do cantor com a comunidade onde foi feito o pedido, mas disse que Jackson "é uma pessoa única que tem laços importantes em todo o país e em todo o mundo".

Sobre a falta de antecedentes criminais, o juiz disse que isso "pesa parcialmente", com as alegações anteriores de abuso sexual contra um menor, em referência a uma investigação de 1993 que foi encerrada após um acordo com a família acusadora.

Jackson, de 45 anos, se declarou inocente de ter cometido atos lascivos com um menor, oferecer substâncias tóxicas e conspirar para raptar uma criança, manutenção em cárcere privado e extorsão.

 

Estadão

Deixe seu Comentário

Leia Também

CRIME PASSIONAL
Marido flagra esposa com suposto amante e caso termina em morte
NOVELA GLOBAL
Remy pode não ter morrido em 'Segundo sol'; veja os indícios
TECNOLOGIA
Segunda via do RG pode ser solicitada pela internet
BOA AÇÃO
Empresário curado faz doação milionária para hospital público
VIOLENCIA
Homem desce do carro e mata mulher com tiro a queima roupa
NOVELA GLOBAL
'Segundo sol': Laureta confessa que matou Remy; Karola foi cúmplice
PRESO EM 2010
Morre o homem apontado como maior contrabandista de cigarros do País
ELEIÇÕES 2018 - REGISTRO FEITO
AGORA: PT registra candidatura de Lula e tem até 17 de setembro para trocar candidato
BRIGA DE FAMILIA
Briga de irmãos termina com faca cravada na cabeça de jovem adolescente
NOVELA GLOBAL
Em 'Segundo sol', Zefa rompe com Severo: 'Você não merece nada de bom de mim!'