Menu
SADER_FULL
quinta, 18 de julho de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO
Brasil

Médicos organizam mobilização nacional por melhorias na saúde

22 Set 2010 - 09h22Por portal.cfm.org.br

No mês de outubro, em que se comemora o Dia do Médico, profissionais de todo o país pretendem estar em Brasília, no dia 26, quando está prevista uma mobilização nacional durante a qual as lideranças das entidades apresentarão aos gestores, aos tomadores de decisão e à sociedade brasileira a pauta mínima de reivindicações para garantir à população assistência adequada e ao profissional condições de exercer a medicina com dignidade.

Para o 2º vice-presidente do CFM, Aloísio Tibiriçá, a saúde tem que ser prioridade de qualquer governo.

“Nós [médicos brasileiros] colocaremos para a sociedade e autoridades mais amplamente nossas preocupações em relação à situação dos médicos e ao atendimento da saúde no país.

A saúde é a principal preocupação dos brasileiros, segundo todas as pesquisas. Vamos dar ao tema o eco necessário para que entre definitivamente na pauta dos governos atuais e futuros".

A comissão organizadora, formada pela Associação Médica Brasileira (AMB), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Federação Nacional dos Médicos (Fenam), se reuniu em 16 de setembro para definir as atividades.

A proposta é agendar reunião com o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, simbolizando o Poder Executivo, na data da mobilização.

Na oportunidade, os médicos exporão as preocupações da categoria. A seguir, no mesmo dia, pretendem realizar uma caminhada em direção ao Congresso Nacional, culminando com um ato público no local com a participação de líderes partidários.

Os detalhes da mobilização serão disponibilizados nos sites das entidades médicas nacionais.

A mobilização nacional alicerça as deliberações do XII Enem e deve abraçar os pontos constantes do relatório final daquele fórum.

Antes de 26 de outubro devem ocorrer outras atividades no âmbito dos Estados, por meio das entidades locais (conselhos regionais, sindicatos e associações médicas).

A meta é ampliar ao máximo a caixa de repercussão da pauta médica, inserindo a categoria no debate sobre as questões relacionadas à assistência.

Para Renato Azevedo Júnior, vice-presidente do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp), com as atividades apoiadas pela AMB, CFM e Fenam, os profissionais reforçam a luta: “é chegada a hora de os médicos se mobilizarem, com os demais setores da sociedade, em defesa da valorização da assistência médica”.

Médicos exigem melhorias na saúde

No mês de outubro, em que se comemora o Dia do Médico, profissionais de todo o país pretendem estar em Brasília, no dia 26, quando está prevista uma mobilização nacional durante a qual as lideranças das entidades apresentarão aos gestores, aos tomadores de decisão e à sociedade brasileira a pauta mínima de reivindicações para garantir à população assistência adequada e ao profissional condições de exercer a medicina com dignidade.

Para o 2º vice-presidente do CFM, Aloísio Tibiriçá, a saúde tem que ser prioridade de qualquer governo.

“Nós [médicos brasileiros] colocaremos para a sociedade e autoridades mais amplamente nossas preocupações em relação à situação dos médicos e ao atendimento da saúde no país.

A saúde é a principal preocupação dos brasileiros, segundo todas as pesquisas. Vamos dar ao tema o eco necessário para que entre definitivamente na pauta dos governos atuais e futuros".

A comissão organizadora, formada pela Associação Médica Brasileira (AMB), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Federação Nacional dos Médicos (Fenam), se reuniu em 16 de setembro para definir as atividades.

A proposta é agendar reunião com o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, simbolizando o Poder Executivo, na data da mobilização.

Na oportunidade, os médicos exporão as preocupações da categoria. A seguir, no mesmo dia, pretendem realizar uma caminhada em direção ao Congresso Nacional, culminando com um ato público no local com a participação de líderes partidários.

Os detalhes da mobilização serão disponibilizados nos sites das entidades médicas nacionais.

A mobilização nacional alicerça as deliberações do XII Enem e deve abraçar os pontos constantes do relatório final daquele fórum.

Antes de 26 de outubro devem ocorrer outras atividades no âmbito dos Estados, por meio das entidades locais (conselhos regionais, sindicatos e associações médicas).

A meta é ampliar ao máximo a caixa de repercussão da pauta médica, inserindo a categoria no debate sobre as questões relacionadas à assistência.

Para Renato Azevedo Júnior, vice-presidente do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp), com as atividades apoiadas pela AMB, CFM e Fenam, os profissionais reforçam a luta: “é chegada a hora de os médicos se mobilizarem, com os demais setores da sociedade, em defesa da valorização da assistência médica”

Deixe seu Comentário

Leia Também

Policial
Saiba quem é a mulher que empurrou padre Marcelo Rossi do palco
ASSALTANTES
Agricultor reage e mata dois ladrões que tentavam assaltar propriedade
ARREPENDEU
Ladrão devolve roupas e pede desculpas em bilhete: “Estava desesperado, não sou disso”
100 SAQUE
Governo quer que funcionário demitido não possa sacar FGTS
NOVELA GLOBAL
Maria da Paz ouve Josiane e Régis transando em 'A dona do pedaço'
SE DEU MAL
Ladrão tenta assaltar caminhoneiro arma de brinquedo e morre ao levar três tiros de verdade
COPA DO BRASIL
Athletico-PR elimina Flamengo nos pênaltis e garante vaga na semi da Copa do Brasil
COPA DO BRASIL
Com polêmica e expulsão, Internacional avança para a semifinal ao eliminar o Palmeiras
DESCARGA ELÉTRICA
Técnico de Rerigeração morre após sofrer choque ao manusear microondas
DOENÇA DO SÉCULO
Rapaz que se jogou da ponte do Rio Piquiri se despediu de amiga antes