Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 10 de dezembro de 2018
SADER_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Médicos investigados em morte de Michael Jackson não serão indiciados

29 Jul 2010 - 08h26Por g1
Sete médicos sob investigação após a morte do cantor em junho de 2009 não serão indiciados, informaram nesta quarta-feira (28) as autoridades responsáveis pelo caso

Os médicos faziam parte de uma investigação do Bureau de Combate às Drogas da Califórnia, liderado pelo procurador Jerry Brown, afirmou a porta-voz Christine Gasparac.

Um dos médicos, cujo nome não foi divulgado, será denunciado para o Conselho de Medicina da Califórnia por receitar remédios controlados para um pseudônimo de Jackson, disse ainda a porta-voz do bureau.

Conrad Murray não consta na lista de médicos que deixaram de ser investigados. O doutor particular de Michael Jackson se declarou inocente da acusação de homicídio involuntário no caso da morte do cantor. Ele é acusado de ter administrado a Jackson uma mistura de sedativos, incluindo o propofol, poderoso anestésico responsável pela morte do artista.

A polícia de Los Angeles, que investigou a morte, pediu para que agentes estaduais e federais pesquisassem os remédios receitados por médicos que trataram o popstar anteriormente.

O DEA, departamento federal antidrogas dos EUA também não vai indiciar nenhum dos médicos, informou a porta-voz da agência Sarah Pullen.

A investigação estadual incluiu a busca em um banco de dados de remédios controlados, que registra os médicos que prescreveram tais substâncias e também as quantidades receitadas a cada paciente.

Deixe seu Comentário

Leia Também

COVARDIA
Mulher agride menino autista em playground e vídeo viraliza
NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Nicolau descobre que Diana luta karatê e fica em choque
ACUMULOU
Ninguém acerta a mega-sena e prêmio acumula em R$ 30 milhões
VIOLENCIA
'Tiro, porrada e bomba': festa em universidade acaba em pancadaria e PM responde com violência
NOVELA GLOBAL
Gabriel confronta Valentina em “O Sétimo Guardião”
ARROCHO
Regra defendida por Bolsonaro tira R$ 1,1 mil por mês das novas aposentadorias
BARBÁRIE
Mulher é presa após atear fogo em cachorro
NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Feliciano foi muito rico e ajudou Valentina no passado
SE DEU MAL
Assaltante é morto após fazer idosa de 83 anos refém no Rio de Janeiro
ROUBO MILIONÁRIO
Homens invadem banco, trocam tiros com polícia e fogem com R$ 1 milhão