Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 19 de junho de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Médicos do MS estão em Brasília para cobrar melhorias na área de saúde

26 Out 2010 - 16h12Por Assessoria

Preocupados com o futuro da saúde no país, o Conselho Federal de Medicina (CFM), a Federação Nacional dos Médicos (FENAM), a Associação Médica Brasileira (AMB) e os conselhos regionais, sindicatos de base e associações, vão se reunir hoje, em Brasília, em prol do movimento chamado: Mobilização Nacional pela Valorização da Saúde.

O objetivo é sensibilizar os gestores públicos, parlamentares e a sociedade em geral sobre a necessidade de respostas para assuntos que tratam da vida e do bem estar de toda a população. Durante o evento serão distribuídas cópias de documentos que tratam das reivindicações da classe médica.

Segundo a presidente do Sindicato dos Médicos (Sinmed-MS), Dra. Luzia da Silva Santana, falta investimento na saúde e isso faz com que os médicos fiquem sobrecarregados e a população desassistida “A estrutura é boa, porém se torna ineficiente pela falta de material humano, gerando descontentamento da população e consequentemente a falta de segurança. Estes são os principais fatores que levam a saúde pública à situação que está hoje”, diz a presidente.

Ela ressalta também que a má gestão dos recursos gera todos os problemas que envolvem a saúde pública. “O médico precisa ser bem remunerado, é preciso mais segurança nos postos de saúde, a violência não atinge só os profissionais da área, toda população fica prejudicada”, revela a Dra. Para o senador da república, Delcídio do Amaral, é preciso respeitar a PEC 29, que fala sobre a distribuição de 10% dos recursos arrecadados pelo governo Federal, para o investimento da saúde nos estados.

Ele argumenta que a falta de compromisso nas administrações voltadas para o setor é um sério problema que precisa ser resolvido. “No caso de Campo Grande é necessário que os hospitais sejam descentralizados, a Capital não aguenta mais atender toda a demanda do interior”, diz Delcídio. O senador também estará amanhã em Brasília em apoio às reivindicações médicas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

VIDA SEDENTARIA
OMS alerta: Criança menor de 3 anos não deve ficar nem um minuto em tablet ou celular
HOMICIDIO X SUICIDIO
Pai que matou o filho de 4 anos e se matou não se conformava com namoro da ex-mulher
DOENÇA DO SÉCULO
Jovem de 19 anos, com depressão comete suicídio e comove amigos
ASSASSINATO CRUEL
O massacre do menino Rhuan e o silêncio da grande mídia
FAMOSIDADES
Homem discute com mulher e mata bebê de quatro meses
SOLIDARIEDADE
Bebê nasce sem os olhos e mobiliza cidade do Paraná
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Pai mata filho de quatro anos e se mata por não aceitar fim do relacionamento
ASSASSINATO
Marido da deputada é morto a tiros
MULHER DO PRESIDENTE
Esposa de Jair Bolsonaro cai na internet, fotos íntimas são exibidas e todos ficam sem acreditar
DOURADOS - MANIFESTAÇÕES
Dono da Havan manda 'recado' a manifestantes após protesto em frente a loja de Dourados