Menu
LIMIT ACADEMIA
segunda, 21 de janeiro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Médico atira contra a ex-mulher e depois mata a própria filha

25 Jun 2010 - 08h23Por Terra

O ginecologista Afrânio Maia de Almeida, 33 anos, atirou contra a ex-mulher Luciane Conceição Ferrassoni, 28 anos, depois matou a própria filha de 6 anos, Maria Clara Maia, com um tiro na cabeça e em seguida se suicidou, segundo informou a Polícia Civil.

O crime aconteceu na madrugada desta quinta-feira, em Cuiabá, capital do estado do Mato Grosso, no bairro Ribeirão do Lipa. As investigações trabalham com hipótese de crime passional, pois o casal tinha se separado há pouco tempo.

De acordo com a polícia, Almeida foi à casa da ex-mulher onde atingiu com um tiro a perna dela. Logo em seguida, foi ao quarto da filha e atirou na cabeça da menina, que morreu na hora. Luciane passa bem e está internada no Pronto Socorro Municipal de Cuiabá.

A família do médico ginecologista emitiu um comunicado à imprensa informando que Afrânio Almeida era um filho amoroso, pai carinhoso, irmão atencioso, médico dedicado. Todas as vezes que mencionava a pequena Maria Clara era com orgulho e amor. Não entendemos os motivos que o fizeram crer ser a morte a saída para qualquer problema, diz a nota.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CENAS FORTES
Vídeo flagra mulher sendo agredida por ex-marido com socos e chutes
GUERRA NO RJ II
Parentes de mortos durante chacina em São Gonçalo e Itaboraí dizem que vítimas eram inocentes
GUERRA NO RJ
Chacina deixa pelo menos 7 mortos na Região Metropolitana do Rio
BBB 19
Famosos protestam contra Maycon por agredir animais e mãe o defende: 'Não é um monstro'
MORTE A ESCLARECER
Exército investiga morte de sargento após teste de aptidão física
CASO DE POLÍCIA
Rapaz morre em pátio de motel
MINISTRA DO MS NO GOVERNO BOLSONARO
Ministra Tereza Cristina garante fortalecer cadeia do leite e agricultura familiar
PROBLEMAS MENTAIS
Casal é brutalmente agredido a enxadadas pelo filho
BARRADO
Filho do cantor Marciano diz ter sido impedido de ir no velório do pai
A COBRA VAI FUMAR - SEGURANÇA NO MS
MS fecha o cerco contra a violência na fronteira em mega operação