Menu
LIMIT ACADEMIA
sexta, 17 de agosto de 2018
SADER_FULL
Busca
DR. SHAPE
Brasil

MEC formará professores para povos indígenas

8 Nov 2004 - 07h24
A preparação de professores indígenas para atuar em escolas nas aldeias é uma das metas do ministério da Educação. Com esse objetivo, o MEC, junto instituições parceiras, formou uma comissão para discutir e elaborar políticas de educação superior indígena. Segundo a consultora do Departamento de Política da Educação Superior do MEC, Renata Bondim, já existe uma demanda de professores indígenas que possuem curso Normal para lecionar de 1ª a 4ª séries da educação fundamental e que precisam se formar no nível superior para poderem lecionar de 5ª a 8ª séries e no ensino médio nas aldeias.

Renata diz que a educação tem que ser bilíngüe, com conteúdo curricular voltado para os interesses das comunidades indígenas e que obedeça à peculiaridade do seu calendário escolar. "Nós precisamos formar professores indígenas nos cursos de licenciatura para que as escolas indígenas possam dar continuidade à escolaridade dos povos."

Ao lado dessa linha de ação, a consultora lembra que também existe demanda de indivíduos indígenas, aldeias e povos de continuarem sua escolaridade e terem formação superior.

As escolas indígenas existem em muitas aldeias. São escolas de ensino fundamental e algumas de ensino médio. Na educação indígena, o MEC é responsável pela organização, planejamento, avaliação e acompanhamento de todo o processo escolar no Brasil e a execução é de responsabilidade dos municípios e dos estados. Renata afirmou que a educação superior acontecerá nas universidades regulares.

Hoje, são 210 povos indígenas falando 180 línguas. Isso significa diversidade, especificidade dessa população. Existe a necessidade de uma articulação estreita entre as universidades próximas aos povos e muitas delas já estão abrindo cotas.

A parceria está sendo feita, num primeiro momento, com as universidades públicas, mas com o programa Universidade para Todos, que abre vagas para bolsistas afro-descendentes e indígenas, Renata acredita que o programa seja mais uma ferramenta para atender parte das demandas.

Na reunião que acontecerá na próxima sexta-feira (12), a comissão vai estabelecer a agenda de trabalho.

A consultora lembra que essa medida é importante porque retoma uma dívida histórica com a população indígena.
 
Agora MS

Deixe seu Comentário

Leia Também

CRIME PASSIONAL
Marido flagra esposa com suposto amante e caso termina em morte
NOVELA GLOBAL
Remy pode não ter morrido em 'Segundo sol'; veja os indícios
TECNOLOGIA
Segunda via do RG pode ser solicitada pela internet
BOA AÇÃO
Empresário curado faz doação milionária para hospital público
VIOLENCIA
Homem desce do carro e mata mulher com tiro a queima roupa
NOVELA GLOBAL
'Segundo sol': Laureta confessa que matou Remy; Karola foi cúmplice
PRESO EM 2010
Morre o homem apontado como maior contrabandista de cigarros do País
ELEIÇÕES 2018 - REGISTRO FEITO
AGORA: PT registra candidatura de Lula e tem até 17 de setembro para trocar candidato
BRIGA DE FAMILIA
Briga de irmãos termina com faca cravada na cabeça de jovem adolescente
NOVELA GLOBAL
Em 'Segundo sol', Zefa rompe com Severo: 'Você não merece nada de bom de mim!'