Menu
LIMIT ACADEMIA
quinta, 23 de maio de 2019
SADER_FULL
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO
Brasil

Maus hábitos desperdiçam 40% de água tratada

7 Ago 2007 - 13h23

O desperdício é um dos maiores responsáveis pela perda da água tratada por empresas de saneamento básico no Brasil. Somado a isso tem-se a perda gerada pela infiltração de poluentes (geralmente provocada pelos chamados gatos, ligações clandestinas), correspondente a cerca de 40% de toda a água saneada. O País armazena 14% de toda a água do planeta, mas 80% das fontes estão concentradas na Região Norte, onde há a menor taxa de ocupação urbana. As metrópoles são prejudicadas com a falta de bacias de rios.

Na Grande São Paulo, onde hoje vivem 18 milhões de pessoas, menos de 10% do abastecimento provém de fontes locais. Com o comprometimento da represa Billings pelo alto índice de poluição, foi preciso recorrer a outras fontes de água para reforçar o fornecimento de Guarapiranga, onde há uma ocupação irregular de cerca de 100 mil pessoas. Para suprir a demanda, São Paulo capta água em Piracicaba, a quase 200 quilômetros de distância, e até mesmo fora do Estado, como de Minas Gerais.

De acordo com o superintendente da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), Luis Carlos Neto Aversa, cada vez que se escova os dentes, deixando a torneira aberta, há a perda de 12 litros de água tratada, limpa e fluoretada. Um banho demorado desperdiça 50 litros de água. Lavar a louça com a torneira aberta, 120 litros. Lavar a roupa com a torneira do tanque aberta, 300 litros. Outros hábitos que já deveriam ter sido banidos: regar plantas com uma mangueira (180 litros) em vez de um regador, ou lavar a calçada com mangueira (280 litros), em lugar de apenas varrer ou usar um balde.

"Cada vez que a descarga é acionada, são utilizados 18 litros de água. Pensando no racionamento de água, o governo de Nova York fez uma campanha para que os moradores trocassem a descarga antiga por um novo modelo, que libera de cinco a oito litros quando ativada. E pagou US$ 100 a quem fez a substituição", conta Aversa.

O reuso da água já vem sendo feito pela Sabesp, que está começa a oferecer estações de tratamento de esgoto. A água limpa proveniente das bacias custa em torno de R$ 10 o metro cúbico (equivalente a mil litros). Já a reutilizada sai por R$ 1.

O descaso com o uso irracional da água ocorre, segundo o superintendente, porque a conta de luz, sempre pesou muito mais no bolso que a conta de água. "Muitos de nós crescemos ouvindo os pais perguntarem se pensávamos que eles eram sócios da Light (empresa que durante o século 20 dominou o mercado de distribuição de energia elétrica no Brasil), mas nunca da Sabesp. No entanto, a água é um recurso natural finito, e se não fizermos nada agora, será uma catástrofe anunciada, que está muito perto de nós", alerta.

 

 

Terra Redação

Deixe seu Comentário

Leia Também

CASA BOCA SUJA
morador instala placas com palavrões nos muros de casa
MACABRO
Mulher é encontrada morta ao lado de uma oferenda
AMOR AO PRÓXIMO
Acidentada e abandonada, idosa é adotada por mulher de 30 anos
TRISTEZA
Morre menina que teve o corpo queimado em tentativa de furto em oleoduto, em Duque de Caxias
CONCORRENCIA
Padre Fabio de Mello reclama de Bradesco na internet e é disputado por concorrentes
TRAGEDIA NO CHILE II
Morta com a família no Chile, jovem havia ganhado viagem de presente de 15 anos
MILIONARIO
Aposta de Aramina-SP fatura mais de R$ 11 milhões na Mega-Sena
TRAGÉDIA NO CHILE
Seis brasileiros são achados mortos em apartamento em Santiago, no Chile
BARBÁRIE
Mulher sobrevive a tentativa de feminicídio, mas fica tetraplégica
MAIOR PEDRA DO MUNDO
Homem de 51 anos passa por cirurgia e tem pedra de 1,3 Kg na bexiga