Menu
LIMIT ACADEMIA
quinta, 21 de fevereiro de 2019
SADER_FULL
Busca
ITALÍNEA
DOURADOS

Manifesto pede cassação e eleições para prefeito

21 Set 2010 - 08h50Por

O manifesto por eleições já e cassação dos indiciados na Operação Oragani (furacão, em italiano) ganha corpo, em Dourados. Entidades membros do Comitê de Defesa Popular reforçam a investida contra a corrupção no poder público e mobilizam a sociedade em torno das reivindicações. Um out door instalado na Avenida Marcelino Pires, em frente ao Monumento ao Colono, saída de Dourados mostra a vontade popular: "Dourados exige: cassação dos corruptos e eleições para prefeito já".

Nas três últimas sessões da Câmara, que encerrou por conta de protestos e falta de quórum (ontem), centenas de pessoas revoltadas com as denúncias da Polícia Federal contra prefeito, vice, presidente da Câmara, secretários municipais e nove entre 12 dos vereadores, estiveram no plenário munidos com cartazes pedindo a saída dos parlamentares indiciados pela PF.

Dos vereadores presos na Operação Uragano, o único que compareceu na sessão de ontem foi Júlio Artuzi (PRB), novamente bastante hostilizado pelo público que conseguiu entrar no plenário. Os manifestantes pedem a renúncia dos vereadores envolvidos na Operação da Polícia Federal e eleições imediatas em Dourados. Também compareceram Délia Razuk (PMDB), Dirceu Longhi (PT), Albino Mendes (PL), Cido Medeiros (DEM) e Cemar Arnal (PDT).

PREFEITURA

O juiz Eduardo Machado Rocha informou que o Tribunal de Justiça deve se manifestar sobre quem deve assumir o cargo até amanhã. Ontem, os meios de comunicação chegaram a anunciar que Délia Razuk, presidente da Mesa Diretora da Câmara assumiria a prefeitura. Mais tarde veio outra informação. Délia deve aguardar porque, a princípio, o vice-prefeito Carlinhos Cantor, que está preso, pode ser beneficiado nas próximas horas com o habeas corpus e assumir o Executivo municipal.

O MPE (Ministério Público Estadual) solicitou o afastamento de Carlinhos Cantor da função de vice-prefeito, mas foi negado na primeira instância. O MPE agora vai recorrer da decisão no TJ/MS até o final da semana.

O advogado de Carlinhos Cantor, José Wanderlei Bezerra Alves, disse que já recorreu contra decisão de habeas corpus, que foi negado semana passada. Ele acredita que o recurso deva ser julgado nos próximos dias.

Deixe seu Comentário

Leia Também

VIOLENCIA DOMESTICA
Reconstrução de rosto de mulher espancada na Barra vai durar seis meses, diz médico
REFORMA DA PREVIDÊNCIA
Aposentadoria é para viver, não para receber só à beira da morte
CHANTAGEM
Ladrões invadem estabelecimentos, obrigam funcionárias a tirarem a roupa, filmam e extorquem vítimas
FORAGIDO
Atirador invade escritório de advocacia e mata duas pessoas
BBB 19
Rízia chora por estar acorrentada: 'Vontade de desistir'
LARANJADA
Deputados do PSOL distribuem laranjas na chegada de Bolsonaro à Câmara
AMOR A PROFISSÃO
Pedreira caprichosa viraliza com trabalho detalhista e ganha novos clientes
FÁTIMA DO SUL - O BOTICÁRIO
O Boticário apresenta Quasar Brave, venha conferir no O Boticário em Fátima do Sul
SUPERAÇÃO
Jovem que morou 5 anos nas ruas se forma em Direito
FENÔMENO
Maior superlua de 2019 iluminará o céu nesta terça, 19