Menu
RIO_DOURADOS
SADER_FULL
Busca
SUCURI_MEGA
Brasil

Maluf anuncia apoio a Marta com ataque a Serra

15 Out 2004 - 09h48
Com uma nota de sete linhas, recheada de ataques ao candidato do PSDB à Prefeitura, José Serra, o ex-prefeito Paulo Maluf (PP) anuncia hoje seu apoio à reeleição de Marta Suplicy (PT). Na declaração pública, obtida pelo Estado, Maluf diz que São Paulo corre “um grande perigo” se Serra ganhar a disputa. Em tom belicoso, o candidato derrotado do PP afirma que o tucano é o tipo de homem em “que ninguém pode confiar”.

“A sua ambição não tem limite”, escreveu Maluf. “Ele não gosta de São Paulo, ele só gosta dele próprio e com certeza vai abandonar a Prefeitura, para novamente ser candidato em 2006”, completou, numa referência à eleição presidencial. Apenas na última linha o ex-prefeito explica por que decidiu apoiar a prefeita, a quem chamou, em 2000, de “grã-fina arrogante produzida em cabeleireiro de luxo”, entre outros comentários pejorativos. “Vou votar na Marta para derrotar o Serra”, afirmou.

Maluf está muito irritado com o candidato do PSDB. Desde terça-feira, quando foi indiciado pela Polícia Federal sob acusação de lavagem de dinheiro, formação de quadrilha, peculato, evasão de divisas e sonegação fiscal, Maluf repete que foi alvo de “armação tucana”. Na quarta, ao depor no Ministério Público sobre uma suposta tentativa de suborno ao ex-vereador Armando Mellão, bateu na mesma tecla. “Esse delinqüente está a serviço do Serra”, provocou.

Palanque

A adesão de Maluf à campanha de Marta, no entanto, não chegará ao palanque nem ao programa eleitoral de TV da petista. Arquiinimigo do ex-prefeito, o PT pediu o apoio dele, mas depois tentou escondê-lo. Na terça-feira, quando Maluf foi indiciado, os petistas ficaram desorientados. Em conversas reservadas, alguns tentaram convencer o presidente do PT, José Genoino, a voltar atrás no pedido para que Maluf fizesse uma declaração de voto em Marta.

O pragmatismo, porém, falou mais alto. “Minha posição é pública: queremos os votos dos malufistas. Não se trata de dividir palanque nem programa de TV, muito menos de fazer aliança ou acordo”, desconversou Genoino. Em 2002, Maluf deu aval a Genoino no segundo turno da eleição para o governo, contra Geraldo Alckmin (PSDB). Mas os petistas não quiseram que ele aparecesse em nenhum ato de campanha.

Agora, na disputa paulistana, Maluf ficou em terceiro lugar, com 11,9% dos votos válidos. Embora pesquisas indiquem que a maioria de seus eleitores apoiará Serra, ele garante que transferirá boa fatia do espólio para o PT. “Vou levar votos para Marta com muitos argumentos contra o Serra”, disse o ex-prefeito.

 

 

Estadão

Deixe seu Comentário

Leia Também

Acerto de Contas
Mulher é assassinada e companheiro é poupado pelos bandidos
Macabro
Filho que escondeu corpo de pai pode ser indiciado por três crimes
Novela
'Deus salve o rei': Catarina (Bruna Marquezine) mata Constantino
Novela Global
'Outro lado': Gael luta contra violência doméstica no fim
Monstro
Câmera flagra irmão à procura de menina que teria sido abusada por prefeito de Bariri
Perigo do Selfie
Três garotas caem de ponte de 20 metros ao tirarem fotos em Castelo
Campanha de filiações
Prisão de Lula faz disparar filiações ao PT
O Apocalipse
Arthur (Junno Andrade) fala na TV que Ricardo (Sergio Marone) ressuscitou em seu velório
BBB 18 - Vencedora
Veja a casa de Gleici, do'BBB 18': Sister teve o pai assassinado pelo tráfico e passou fome
Concurso Público
Polícia Federal publica autorização para promover concurso público com 500 vagas