Menu
LIMIT ACADEMIA
quarta, 20 de março de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Maluf anuncia apoio a Marta com ataque a Serra

15 Out 2004 - 09h48
Com uma nota de sete linhas, recheada de ataques ao candidato do PSDB à Prefeitura, José Serra, o ex-prefeito Paulo Maluf (PP) anuncia hoje seu apoio à reeleição de Marta Suplicy (PT). Na declaração pública, obtida pelo Estado, Maluf diz que São Paulo corre “um grande perigo” se Serra ganhar a disputa. Em tom belicoso, o candidato derrotado do PP afirma que o tucano é o tipo de homem em “que ninguém pode confiar”.

“A sua ambição não tem limite”, escreveu Maluf. “Ele não gosta de São Paulo, ele só gosta dele próprio e com certeza vai abandonar a Prefeitura, para novamente ser candidato em 2006”, completou, numa referência à eleição presidencial. Apenas na última linha o ex-prefeito explica por que decidiu apoiar a prefeita, a quem chamou, em 2000, de “grã-fina arrogante produzida em cabeleireiro de luxo”, entre outros comentários pejorativos. “Vou votar na Marta para derrotar o Serra”, afirmou.

Maluf está muito irritado com o candidato do PSDB. Desde terça-feira, quando foi indiciado pela Polícia Federal sob acusação de lavagem de dinheiro, formação de quadrilha, peculato, evasão de divisas e sonegação fiscal, Maluf repete que foi alvo de “armação tucana”. Na quarta, ao depor no Ministério Público sobre uma suposta tentativa de suborno ao ex-vereador Armando Mellão, bateu na mesma tecla. “Esse delinqüente está a serviço do Serra”, provocou.

Palanque

A adesão de Maluf à campanha de Marta, no entanto, não chegará ao palanque nem ao programa eleitoral de TV da petista. Arquiinimigo do ex-prefeito, o PT pediu o apoio dele, mas depois tentou escondê-lo. Na terça-feira, quando Maluf foi indiciado, os petistas ficaram desorientados. Em conversas reservadas, alguns tentaram convencer o presidente do PT, José Genoino, a voltar atrás no pedido para que Maluf fizesse uma declaração de voto em Marta.

O pragmatismo, porém, falou mais alto. “Minha posição é pública: queremos os votos dos malufistas. Não se trata de dividir palanque nem programa de TV, muito menos de fazer aliança ou acordo”, desconversou Genoino. Em 2002, Maluf deu aval a Genoino no segundo turno da eleição para o governo, contra Geraldo Alckmin (PSDB). Mas os petistas não quiseram que ele aparecesse em nenhum ato de campanha.

Agora, na disputa paulistana, Maluf ficou em terceiro lugar, com 11,9% dos votos válidos. Embora pesquisas indiquem que a maioria de seus eleitores apoiará Serra, ele garante que transferirá boa fatia do espólio para o PT. “Vou levar votos para Marta com muitos argumentos contra o Serra”, disse o ex-prefeito.

 

 

Estadão

Deixe seu Comentário

Leia Também

ASSÉDIO SEXUAL
Homem é morto a tiros após assediar mulher casada
FATALIDADE
Mulher morre ao cair de pé de abacate e bater cabeça na linha do trem
MANIACO SEXUAL
Pai flagra estupro da filha dentro de casa usando o celular, suspeito foi preso
FAMOSIDADES
Quem era Bettina antes do R$ 1 Milhão: Ela foi professora de balé, modelo e panfleteira
MENTOR DO MASSACRE
Polícia de Suzano apreende menor suspeito de planejar ataque
INTERNADO
Criança de 4 anos cai em poço de cinco metros de profundidade
RESGATADO
Cão abandonado em ilha estava sendo comido vivo por urubus
SEXTUPLOS
Americana dá à luz seis bebês em nove minutos
TRAGÉDIA EVITADA
Garoto de 11 anos leva faca na mochila para matar colega no ônibus escolar
ALERTA AOS PAIS
Menino de quatro anos corta os pulsos em Goioerê e pode ser influência da Momo