Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 17 de janeiro de 2019
SADER_FULL
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Mais de 100 mil ameaças digitais circulam na web

21 Set 2004 - 15h43
O número de vírus, trojans e outros programas maliciosos que ameaçam os internautas ultrapassou a marca de 100 mil, diz um estudo da McAfee, empresa especializada em segurança digital.

De acordo com a pesquisa, a ameaça de número 100 mil é uma variante do Sdbot. A praga tenta abrir o computador do usuário para que hackers controlem o PC a distância e roubem dados pessoais ou usem a máquina para enviar spam.

O rápido crescimento do número de ameaças, diz a McAfee, acontece pois os hackers procuram criar programas maliciosos que não sejam identificados pelos aplicativos antivírus e por firewalls (programas que monitoram o tráfego da rede e bloqueiam invasões).

Vincent Gullotto, porta-voz da McAfee, disse que em 2003 cerca de 22 mil ameaças à segurança do internauta foram descobertas. Para 2004, a expectativa é que o número seja ainda maior, disse ele ao site da "BBC" (news.bbc.co.uk).

Ele disse que a McAfee --junto com outras empresas de antivírus-- identificam entre 25 e 50 novos vírus ou versões de outras pragas digitais diariamente.

Spyware

Em sua definição de ameaça de segurança, a McAfee inclui vírus e trojans, mas também inclui aplicativos como adware e spyware. O adware exibe anúncios no computador infectado, enquanto o spyware vigia os hábitos de navegação do internauta.

Segundo Gullotto, os dois programas entram na categoria "Programas Potencialmente Indesejados". Os aplicativos, diz o executivo, muitas vezes são instalados sem o consentimento ou o conhecimento do usuário.

Apesar do alto número de ameaças identificadas, nem todas devem causar problemas para os usuários. Gullotto afirma que, de fato, 1.300 ameaças estão circulando na internet.

Dinheiro

Um ponto que chamou a atenção da McAfee é que muitos dos programas maliciosos identificados têm o objetivo de tirar dinheiro das vítimas.

Os hackers, diz o estudo, estão programando vírus com o objetivo de criar redes de computadores zumbis, que podem ser controlados remotamente pelos invasores.

Essas redes são usadas para distribuir spam --mensagens de e-mail não-solicitadas-- e atacar outros sites. Os hackers também tentam roubar números de cartão de crédito e números de conta e senhas de banco dos donos dos PCs infectados.

Um estudo divulgado ontem pela Symantec --concorrente da McAfee no mercado de segurança digital-- diz que os hackers conquistam cerca de 30 mil micros zumbis para suas redes diariamente.

 
 
Folha Online

Deixe seu Comentário

Leia Também

CARNAVAL É NO CAMPO BELO RESORT
Carnaval é no Campo Belo Resort, reserve já seu lugar nesse bloco - Confira os pacotes
MS EM ALERTA
Meteorologia alerta para a possibilidade de chuva forte no fim de semana no MS
DECEPCIONADA
Regina Duarte surpreende e se posiciona contra atitude de Bolsonaro
SATÂNICO
Mulheres são presas acusadas de torturar criança de apenas dois anos que teve rosto desfigurado
INSPIRAÇÃO
Idoso se forma em Direito aos 94 anos, após morte da esposa
POLEMICA
Movimento Gay quer tirar Bíblia de circulação no Brasil, diz Damares
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Homem atira em esposa e se mata com granada
SUPERAÇÃO
Pedreiro cadeirante enfrenta difilculdades e sustenta a família trabalhando em obras
GASES MORTAIS
Homem morre após segurar peidos na casa da namorada
REALITY SHOW
'BBB 19': Danrley diz ser virgem, e irmã brinca: 'Nem no signo'