Menu
SADER_FULL
sexta, 22 de novembro de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Magrão quer estender contrato com Corinthians

20 Mar 2007 - 15h03

O volante Magrão afirmou que pretende permanecer no Corinthians por mais tempo. O ex-ídolo da torcida palmeirense tem contrato com o clube alvinegro até o meio do ano.

"Espero que não fique só até o meio do ano. A esperança é corintiana. Quero muito ficar, espero que a diretoria do Corinthians resolva isso", comentou.

O jogador afirmou que não sabe se é querido pela torcida corintiana, mas afirmou qual é a melhor torcida entre Corinthians e Palmeiras.

"A do Corinthians eu considero melhor. Existe essa cobrança por essa rivalidade e, por isso, eu sou cobrado muito. Ainda mais quando jogo no interior, tem o coro da torcida: 'Magrão é palmeirense'", comentou. MO< O ex-palmeirense tenta se desvincular do clube alviverde para tentar conquistar de vez a torcida do Corinthians.

"Não sei se conquistei a torcida do Corinthians, a gente esta a cada dia tentando trabalhar para conquistar o respeito. Sei que é difícil pelo momento que tive no Palmeiras, mas quando se está perdendo é mais difícil", completou.

 

 

Terra Redação

Deixe seu Comentário

Leia Também

LUTA PELA VIDA
Médico brasileiro vai aos EUA para atender Gugu
LIBERTADORES
Torcedores que vão ao Peru devem ficar atentos às regras do país
ABSURDO
ANEEL pretende tirar o direito do consumidor gerar energia solar na sua casa
FORÇA DE VONTADE
Cadeirante desempregado usa kit e vira entregador de comida - Vídeo
VEJAM SÓ
“Flamingos” voltam após 200 anos e encantam Florianópolis
FEMINICIDIO
Mulher é morta pelo namorado no dia do aniversário
GUGU LIBERATO
Novo boletim médico de Gugu Liberato será divulgado no início da tarde desta sexta
FÁTIMA DO SUL - FINAL DA LIBERTADORES
Restaurante Julifran vai ter Flamengo e River Ao Vivo com promoção de chopp em Fátima do Sul
TRISTEZA
Polícia 'envelhece' foto de criança desaparecida há dez anos e emociona mãe; veja vídeo
ECONOMIA BRASILEIRA
O que se pode esperar da economia brasileira no futuro?