Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 18 de fevereiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Mãe teria matado e enterrado recém-nascido em São Paulo

14 Mar 2007 - 17h27

 

A dona de casa Elda Barbosa, 33 anos, residente no bairro Potiguara, no município de Panorama (SP), foi presa na noite de ontem, acusada por ocultação de cadáver e suspeita por crime de homicídio. Segundo a polícia, ela teria dado à luz, matado e enterrado a criança. Após ter enterrado o filho, cães teriam cavado e retirado o cadáver da cova.
De acordo com o delegado Alexandre Luís Luengo Lopes, a Polícia Civil foi informada pelo Conselho Tutelar do município que a mulher teria dado à luz a criança, mas o recém-nascido estaria desaparecido.

"A mãe foi questionada e, em uma primeira resposta, afirmou que a criança ainda não havia nascido. Para desfazer a dúvida, a levamos para uma consulta médica. Ficou constatado que a criança já havia nascido, o que tornou falsa a sua primeira versão", afirmou o delegado.

Segundo Lopes, em novo interrogatório, Elda confessou que havia dado à luz um menino em sua própria casa, e que o parto ocorreu no dia 8 de março. A mulher também disse que "o nenê chorou muito quando nasceu e sofreu muito antes de morrer". A mulher acabou apontando o local, nos fundos do quintal, onde havia enterrado o corpo da criança.

"Ela ainda explicou que, após ter enterrado o corpo, os cães cavaram e retiraram o corpo da criança da cova rasa. Então a mãe ateou fogo nos restos mortais e voltou a enterrar no mesmo local", afirmou o delegado.

Policiais foram até a residência de Elda, onde a mulher apontou o local onde havia enterrado o corpo. Os investigadores cavaram e encontraram os restos.

A Polícia Civil instaurou inquérito para apurar os fatos e foi solicitada a prisão temporária de Elda. Ela foi presa ontem e está recolhida na cadeia pública feminina de Tupi Paulista (SP).

Elda será submetida a exame de sanidade mental. Seus familiares também serão interrogados. A polícia aguarda a conclusão do laudo necroscópico, realizado ontem à noite pelo Instituto Médico Legal de Dracena.

A mãe está sendo investigada por crime de homicídio e ocultação de cadáver. A lei prevê que caso a mulher tenha agido sob influência do estado puerperal, ela responderá por delito de infanticídio, com pena reduzida em relação ao homicídio.

 

 

Terra

Deixe seu Comentário

Leia Também

O REI ROBERTO CARLOS
Roberto Carlos vestiu rosa e se mostrou contrário a projeto de Jair Bolsonaro
BRIGA NO PLANALTO
Magoado e traído, Bebianno não vai poupar filho de Bolsonaro
TRÁGICO
Mãe do piloto de Ricardo Boechat morre três dias após o filho
OUTROS 10 ESTADOS
Horário de verão termina à meia-noite; relógios devem ser atrasados em 1h
BARBÁRIE
Rosane Santiago Silveira, torturada e morta em sua própria casa
CARRO DE APLICATIVO
Mulher é estuprada após aceitar água e bala em carro de app
VIOLENCIA DOMESTICA
Enquanto Lírio Parisotto era condenado, Luiza Brunet discutia campanha contra violência doméstica
CANALHA
Criança de 4 anos é estuprada no próprio aniversário
HORARIO DE VERÃO
Atrase seu relógio! Horário de verão termina neste sábado(16)
CARCERE PRIVADO
Mulher é chicoteada com fio elétrico pelo marido