Menu
LIMIT ACADEMIA
segunda, 15 de julho de 2019
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO
Brasil

Leia o artigo “OBRIGADO” A UM EX-GOVERNADOR" por Marcos Troquez

27 Out 2010 - 18h06Por

Certa feita, meu filho e eu fomos a uma instituição estadual de ensino em busca de um documento. Para minha surpresa, lá pude rever vários colegas dos meus tempos de professor e diretor de escola pública nas décadas de 80 e 90. Entre estes heróis estava um senhor muito dedicado e compenetrado nas tarefas que executava (serviços burocráticos). Este, além do par de óculos com vários graus, necessitava ainda do auxílio de uma “lupa” para enxergar os escritos dos livros e documentos. Chamei a atenção de meu filho para tal situação e lhe falei que aquele ali seria eu se não tivesse dado ouvidos aos conselhos de meu ex-governador.
Hoje sou funcionário público federal quase aposentado, com um salário razoável e ainda com boa saúde, graças a Deus. E aquele cidadão, será que já aposentou? Será que viverá para isto? Será que poderá curtir um pouco a vida após aposentar? O meu amigo ex-governador, eu sei pela mídia que está muito bem.
Recentemente, encontrei-o em uma festa, porém não tive oportunidade de agradecê-lo. Mas agradecê-lo por quê? Vamos lá:
Lá pelos fins dos anos 80 e início dos 90. Eu era professor e diretor de escola na rede estadual de ensino do Mato Grosso do Sul. Estávamos já há 7 meses sem o pagamento dos nossos salários. Então a classe dos professores decidiu fazer um movimento reivindicando seus pagamentos.
Assim como os demais colegas de profissão, “comi o pão que o diabo amassou” para sobreviver. Casado há pouco tempo, com uma filhinha recém-nascida, eu e minha esposa sobrevivemos com a ajuda de parentes e amigos. Pra piorar as coisas, no dia em que eu recebi todo o atrasado no banco (de uma só vez), perdi todo o dinheiro no caminho pra casa. Não fui assaltado, não. Perdi mesmo. Mas com a ajuda de Deus sobrevivi e hoje estou aqui.
Na ocasião das reivindicações pelos salários atrasados, tivemos que ouvir ainda do governador o seguinte conselho: “Quem não está contente, que faça concurso para outra coisa”. E foi o que eu fiz.
Tenho orgulho, respeito e admiração pelos meus companheiros heróis que permaneceram na educação e também pena por muitas vezes estarem submissos a inescrupulosos governantes que não valorizam uma das mais importantes categorias para a formação de uma sociedade melhor: o professor.

Esta história leva-nos a refletir sobre a atitude do referido governador que, ao invés de buscar melhorar os salários e as condições de trabalho dos professores, fez “pouco caso” da profissão docente sugerindo-lhes a mudança de emprego, como se os professores não merecessem receber salários dignos e em dia.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRIGA DE FAMILIA
Pai desfere 15 golpes de facão em filho adolescente
VIOLENCIA DOMESTICA
Pai é morto a marteladas pelo filho um dia antes de aniversário
NÃO QUER QUE ELE USE
Mãe apaga narguilé do filho adolescente e leva chinelada
NOVELA GLOBAL
Régis confessa que está apaixonado de verdade por Maria da Paz em 'A dona do pedaço'
VAQUINHA VIRTUAL
Com dinheiro de vaquinha, morador de rua que ajudou idosa durante temporal no Rio compra casa
DURANTE MISSA
Padre Marcelo Rossi cai do altar após ser empurrado em missa
ASSASSINATO
Prefeito é morto a tiros por vereador após discussão
ATROPELAMENTO FATAL
Freira Franciscana coordenadora de catequese morre atropelada por carro
ASSASSINATO
Homem é morto na frente da filha de 11 anos por causa de dívida
MELHORES MOMENTOS
Santos vence e diminui diferença, Grêmio ganha de virada